WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

camara ilheus



julho 2020
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
videos


:: jul/2020

Bahia: Meia tonelada de maconha é apreendida em zona rural

Meia tonelada de maconha foi localizada, nesta quinta-feira, 30, por equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Leste, na cidade de Varzedo, no Recôncavo Baiano. Além da droga, também foram apreendidos arma, munições e cinco veículos.

Os Policiais Militares realizavam ações preventivas quando perceberam a movimentação de sete criminosos, na zona rural do município. Durante aproximação houve confronto, sem feridos, e fuga por um matagal. Um dos traficantes foi alcançado com uma espingarda calibre 12. O restante da quadrilha conseguiu fugir.

Na tentativa de capturar os outros integrantes do grupo na região de mata, os PMs encontraram meia tonelada de maconha, munições, quatro carros, uma motocicleta, três balanças, gaiolas com pássaros e embalagens plásticas. O caso foi registrado na Delegacia Territorial (DT) de Santo Antônio de Jesus.

Ilhéus: Prefeitura desmente informações repassadas pela deputada Carla Zambelli sobre verba Covid-19

Um vídeo recente da deputada federal, Carla Zambelli, tem sido amplamente divulgado nas redes sociais e Whats App com informações financeiras equivocadas a respeito de repasse de verba federal para o Município de Ilhéus, em relação à Portaria n° 1.666, de junho de 2020, do Ministério da Saúde, referente à crédito extraordinário para enfrentamento da pandemia. Ao declarar que foi acionada por internautas baianos, inclusive de Ilhéus com supostas reclamações de que “não tem dinheiro para fazer leitos de UTI”, a congressista errou apresentando dados que não correspondem aos valores transferidos para o município de Ilhéus, da referida portaria, para o enfrentamento da emergência em saúde.

De acordo com os números constantes no Portal Transparência, e que podem ser acessados por qualquer cidadão, o crédito extraordinário Covid-19 da Portaria n° 1.666 repassado para o Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus, foi no valor de R$ 1.600.025,00, quatro vezes menor em relação à quantia de R$ 6.459.000,00, como declarado pela congressista, que é o valor previsto no instrumento.

A título de verba federal Covid-19, a Secretaria de Saúde do Município (Sesau) informa, que até a presente data, recebeu um total de R$ 4.955.982,25. O órgão municipal de saúde repassou, ainda, exclusivamente para a Santa Casa de Misericórdia do Hospital São José, a quantia de R$ 4.888.231,24.

O titular da Sesau, Geraldo Magela destaca que Ilhéus é o município do interior do Estado com o maior número de leitos específicos para Covid-19, com 133 leitos ao todo, sendo 65 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 5 leitos semi-intensivos, e 63 leitos clínicos, todos do Sistema Único de Saúde (SUS). Estes leitos estão distribuídos nas unidades hospitalares de referência para atendimento Covid-19 em Ilhéus, como o Centro de Atendimento Covid-19 no Centro de Convenções, que conta com 10 leitos de UTI, 5 leitos semi-intensivos e 9 leitos clínicos; no Hospital de Ilhéus, com 11 leitos de UTI e 11 leitos clínicos; no Hospital Vida Memorial com 10 leitos de UTI e 20 leitos clínicos; no Hospital São José com 5 leitos de UTI e 5 leitos clínicos; e o Hospital Regional Costa do Cacau, com 29 leitos de UTI e 18 leitos clínicos.

Os recursos repassados para a saúde do município de Ilhéus, além de serem investidos na implantação de leitos, também foram destinados para a instalação do Centro de Atendimento Covid-19 em parceria com o Governo do Estado, custeio de equipamentos como o Abrigo de pacientes com Covid-19 e em situação de vulnerabilidade socioeconômica, estruturado em Mamoan, nas compras de testes rápidos, ventiladores pulmonares, equipamentos de proteção individual como máscaras de proteção (cirúrgicas e face shield) e luvas, remuneração de profissionais de saúde, locação de equipamentos, entre outras despesas afins, necessárias para a saúde e enfrentamento da Covid-19 no município.

Eleições 2020: ‘A pandemia afetou fortemente a atividade de pesquisa eleitoral’

Importante instrumento para compreensão da conjuntura política e das expectativas do eleitorado, a pesquisa eleitoral deve ganhar importância ímpar na eleição de 2020. A necessidade de distanciamento social e a impossibilidade de aglomerações como formas para evitar o contágio do novo coronavírus impactam candidaturas, deixando os candidatos a prefeito e vereadores em um cenário de incerteza em relação a melhor forma de condução de sua campanha à vitoria. Para entender os caminhos ao sucesso eleitoral, o A TARDE entrevistou o professor universitário, estatístico e diretor da Potencial Pesquisa, Zeca Martins. Ele é filiado a Associação de Consultores Políticos (ABCOP), especialista em Marketing Eleitoral e em Pesquisa de Opinião e de Mercado, ele possui pós-graduação em Data Science e Analytics.

Como a pandemia do novo coronavírus vai afetar a realização de pesquisas eleitorais e como os institutos estão contornando essa dificuldade para manter esse importante termômetro da democracia?

De fato, as pesquisas eleitorais são muito importantes para colaborar com os cidadãos a se manterem informados durante as eleições. O que exige ainda mais responsabilidade, compromisso ético e moral das empresas de pesquisas, dos jornalistas e veículos de comunicação na realização das pesquisas e divulgação dos resultados.

A pandemia afetou fortemente a atividade de pesquisa de mercado e opinião, especialmente na utilização das técnicas onde o contato pessoal é relevante, que ficou muito restrito por conta das limitações impostas pelo isolamento social. Tanto os profissionais que trabalham fazendo as entrevistas, quanto os cidadãos; Potenciais entrevistados devem ser preservados e é prudente não os expor aos riscos inerentes da pandemia.

Os institutos que estavam estruturados antes da pandemia, caso da Potencial, conseguiram uma rápida adaptação ao momento, principalmente com a intensificação da utilização da técnica de entrevistas telefônicas. A tecnologia também tem ajudado bastante, não só para o desenvolvimento de novos caminhos para alcançar o público-alvo, mas para adaptação de técnicas tradicionais, sejam elas do método quantitativo ou qualitativo.

Sem a pesquisa presencial, quais alternativas que se apresentam e como atestar sua efetividade, já que há sempre críticas a pesquisas que não são realizadas no corpo a corpo?

Importante ressaltar que toda e qualquer técnica de pesquisa de mercado e opinião tem suas vantagens, benefícios e suas limitações. Então, a interpretação dos resultados sempre deve levar em consideração estes aspectos, independente do método ou da técnica. Com a intensificação de pesquisas onde as entrevistas são realizadas por telefone, surgiram também uma enxurrada de críticas, que, em minha opinião, em alguns casos chegam a ser exageradas.

A pesquisa com entrevistas por telefone é uma realidade já algum tempo. É conhecido e notório do mercado que grandes empresas nacionais e internacionais também utilizam a referida técnica para coleta de dados. Hoje em dia, não só pela tecnologia disponível e acessível, mas também pelos impactos que a pandemia do novo coronavírus causou no mundo.

Sobre as pesquisas telefônicas, é importante fazer algumas considerações. Segundo o IBGE, hoje, 98% dos domicílios brasileiros têm pelo menos uma pessoa com linha de telefone celular, ou seja, quase totalidade das residências é alcançada. Também não conseguimos, através de pesquisas presenciais, alcançar todos os domicílios, seja por questões operacionais ou até mesmo estruturais das cidades. E o telefone é uma alternativa para superar este obstáculo da pesquisa presencial, permitindo abranger um número muito maior de bairros e localidades.

Muitos tendem a aceitar a pesquisa por telefone para fins comerciais e rejeitar ou desconfiar quando a abordagem é eleitoral. Quais os motivos para essa desconfiança e ela é, de fato, justificável?

Em relação às pesquisas de intenção de votos, a abordagem por telefone recebe críticas pela impossibilidade do entrevistador apresentar aos entrevistados um cartão circular de resposta com a lista de candidatos para garantir a aleatoriedade e eliminar possíveis vieses. Nas pesquisas por telefone, o entrevistador é obrigado a ler os nomes que serão investigados. Para os críticos desse método, a ordem da leitura pode contaminar o resultado. No entanto, devem desconhecer a tecnologia dos sistemas de coleta de dados que são utilizados; Por exemplo, o sistema da Potencial faz a apresentação dos nomes de forma randômica, toda vez que o entrevistador está fazendo uma entrevista os candidatos aparecem em ordem totalmente aleatória para a leitura do entrevistado, eliminando qualquer viés de ordem com mais eficiência que a apresentação do cartão circular.

Também existe crítica quanto à possibilidade do entrevistado se cansar, ficar aborrecido com o entrevistador, desistir no meio ou escolher qualquer resposta só para encurtar a conversa. Essa possibilidade é muito maior em pesquisas presenciais, onde os instrumentos de coleta de dados, o questionário, tendem a ter um número muito elevado de questões o que causa, consequentemente, uma duração mais longa da entrevista. Os questionários que são aplicados em pesquisas telefônicas devem ser muito objetivos, com 8 a 10 perguntas no máximo, minimizando esta possibilidade.

Outra questão da pesquisa por telefone e que, aí sim, pode vir a se tornar uma forte limitação,quando a pesquisa lembra um telemarketing, onde a entrevista é feita por uma voz mecânica (URA), o que é muito rejeitado pelos brasileiros, podendo contaminar o resultado final da apuração. Nas pesquisas realizadas pela Potencial, as entrevistas são feitas por uma equipe de entrevistadores devidamentes treinados para este tipo específico de abordagem; A coleta de dados é registrada em um sistema de pesquisa específico para esta modalidade. Todas as nossas entrevistas são fiscalizadas in loco por uma equipe de supervisão, além de verificadas e criticadas em 100%, através de monitoramento on-line via sistema e, aproximadamente, 30% das entrevistas são auditadas.

Toda pesquisa por telefone é legítima, correta e representativa desde que a ponderação amostral representa a população alvo em estudo, e que também é condição sine qua non para estudos presenciais. Em relação a este aspecto, o sistema utilizado gera automaticamente e aleatoriamente os números de telefones para ligação com base na ponderação necessária, o que é devidamente programada no sistema com os parâmetros e variáveis específicas para o estudo.

Muito se fala do erro amostral, da margem amostral, no que diz respeito à precisão estatística da estimativa obtida com aquela amostra, e pouco se preocupam com os erros não amostrais, que de fato são os que mais trazem vieses e incorreções para os resultados. Neste aspecto, o controle de erros não amostrais é muito mais fácil de conduzir em pesquisas telefônicas.

Você tem lembrança de uma pesquisa por telefone com um resultado surpreendente?

Nas eleições de 2006 para governador da Bahia. Eu fui o responsável por desenvolver o único estudo cujo resultado apontou o candidato Jaques Wagner vencendo no 1º. turno. A técnica utilizada para realização das entrevistas foi a telefônica, o que nos permitiu alcançar mais de 160 municípios; Presencialmente, é praticamente inviável isso, não só pelo custo envolvido, mas também pelo tamanho do estado da Bahia e o tempo necessário para alcançar um quantidade enorme de localidades.

De lá para cá, a tecnologia permitiu e o enriquecimento de dados evoluiu muito nos últimos anos. Empresas com expertise nessa área disponibilizam informações cadastrais atualizadíssimas, e não estou falando apenas de nome e número de telefone, são muitas outras informações sócio-demográficas como sexo, idade, estado civil, grau de instrução, renda familiar, endereço residencial, do trabalho, profissão, formação etc.

Indo além, as empresas de maior credibilidade no mercado já se anteciparam e seguem as normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) pessoais. Em suas pesquisas, a depender do tamanho da população a ser investigada, a Potencial tem utilizado cadastros com mais de 50 mil registros.

Qual é a importância de se realizar pesquisa eleitoral, para os candidatos a vereador e prefeito, principalmente em um contexto de pandemia que exige distanciamento social e proíbe aglomerações?

Em todas as eleições, as pesquisas estão presentes para subsidiar os candidatos com informações sobre os eleitores, avaliar o comportamento da população e a preferência de votos do eleitorado. Neste contexto de quarentena e pandemia vão ser mais importantes ainda, visto que as maneiras de se realizar a pré-campanhas e a campanhas foram afetadas e estão fortemente comprometidas.

A pesquisa é uma ferramenta muito útil para a gestão das empresas e não é diferente para a condução de uma campanha eleitoral. Não é simplesmente ter um grande volume de informações nas mãos, é necessário que se pense estrategicamente, planeje e organize de acordo com as necessidades do candidato/candidatura, para que ele e sua equipe possam focar as atenções em informações relevantes para tomar as decisões mais assertivas.

As pesquisas permitem a obtenção de muitas informações, tanto do perfil dos seus eleitores e de seus adversários na corrida eleitoral, quanto do impacto que suas ações e campanhas têm causado. É um trabalho fundamental! Sem informações precisas, sólidas, fica ainda mais difícil ganhar uma eleição, aumentando a chance de se cometer erros tomando decisões através do “achismo” ou ouvindo os “sabe tudo de plantão”, que rondam os candidatos nestes momentos.

Em um contexto de migração em massa de pessoas para o ambiente digital, através de redes sociais e aplicativos de mensageria eletrônica, a pesquisa realizada via internet ganha uma importância maior?

Sem dúvida as redes sociais e os aplicativos de mensagens eletrônicas são um caminho cada vez mais importante para obtenção de informações, mas temos que ter muitos cuidados e entender o que está sendo realizado através da internet e compreender as limitações impostas pelo ambiente digital para que se possa fazer o uso adequado das informações obtidas. Certamente, ainda não é um caminho adequado para aferir a intenção de voto; A opção por um estudo com este objetivo, por este caminho, poderia ficar comprometido.

O ambiente digital nos proporciona fazer pesquisas através de técnicas não tradicionais. Podemos através dos meios sociais digitais fazer análises exploratórias que indiquem tendências ou comportamentos, mas que não são conclusivas. É possível avaliar qualitativamente a presença dos pré-candidatos e candidatos nas redes sociais, suas popularidades, percepções sobre suas imagens, dentre outras informações; Chamamos de Social Listening. Com as informações obtidas torna-se possível desenvolver ações estratégicas de comunicação nos canais sociais. Esta técnica permite ainda a avaliação da polarização sobre temas diversos, perfil de seguidores engajados, análise da estratégia da concorrência, gestão de eventuais crises que prejudiquem a imagem, análise semântica, dentre outras. O diagnóstico é baseado em um volume de milhares de menções e citações.

Em relação às técnicas tradicionais de pesquisa, o que vem se fazendo, até mesmo antes da pandemia, são adaptações utilizando a tecnologia, a internet. No campo da metodologia qualitativa, grupos focais e entrevistas semi-estruturadas estão sendo operacionalizadas com os recursos de ambientes virtuais, que, apesar das limitações, tem trazido resultados satisfatórios. Em relação às técnicas de pesquisa quantitativa, tem se intensificado as pesquisas por autopreenchimento, através de questionários enviados por e-mail, SMS, Whatsapp e até por leitura de QR Code.

Muitos especialistas apontam que com o distanciamento social e proibição de aglomerações, a pesquisa de campo, presencial, se torna difícil, complicada e deve perder força nesta eleição. Concorda?

Existe ainda a preocupação que, com a reabertura do comércio, fim da quarentena, e consequente diminuição do isolamento social, os índices de contaminação pelo coronavírus voltem a aumentar. Caso isso não ocorra, o que esperamos, e com o adiamento das eleições para novembro, todos nós vamos ficar um pouco mais confiantes e seguros, podendo fazer com que as pesquisas presenciais voltem a serem realizadas mesmo que de forma gradual.

Em relação às técnicas não presenciais, especialmente por entrevistas telefônicas, tenho certeza que aqueles que contrataram com empresas responsáveis, sérias, vão obter resultados muito positivos, precisos e que vão continuar optando por essa técnica em estudos futuros; Que ganhará ainda mais força e credibilidade quando a LGPD começar a vigorar.

Rui anuncia convocação de aprovados no concurso da Polícia Civil

O governador Rui Costa anunciou na noite desta quinta-feira (30), durante o #PapoCorreria, a convocação de aprovados no concurso para a Polícia Civil da Bahia. A Secretaria da Administração (Saeb) publica na próxima terça-feira (4), no Diário Oficial do Estado (DOE), a lista de convocados para nomeação. Serão chamados 163 investigadores, nove escrivães e 10 delegados, totalizando 182 profissionais.
“Infelizmente, a arrecadação do Estado despencou esse ano. Estamos tendo que reorganizar todas as finanças. Não está sendo fácil. Mas, em função das aposentadorias recentes, vamos repor esse quantitativo. Assim, vamos chamar 182 aprovados para a Polícia Civil”, afirmou Rui.
Com mais de 48 mil candidatos inscritos, o concurso para a Polícia Civil foi lançado em 2018 e teve sete etapas eliminatórias. Dentre os inscritos, 35.036 mil foram para o cargo de investigador, 2.436 pretendentes ao cargo de escrivão e 10.678 postulantes a delegado.
Os candidatos passaram por provas objetivas e discursiva, exames biomédicos, teste de aptidão física, exame psicotécnico, prova de títulos e investigação social. O concurso foi organizado pela Fundação para o Vestibular da Universidade Júlio de Mesquita Filho (Fundação Vunep), contratada pela Saeb.

Luto em Ilhéus: Morre radialista Néo Bastos

Morreu na madrugada desta quinta-feira, 30, o radialista e suplente de Vereador Néo Bastos, aos 61 anos.

Segundo informações, ele sentiu uma falta de ar ontem, 29, e foi ao Hospital. O quadro pulmonar se complicou e ele não resistiu.

Manuel Felix Kruschewsky Bastos foi internado em junho em estado grave. Os médicos diagnosticaram que a oximetria (sistema que mede indiretamente a quantidade de oxigênio no sangue) estava muito baixa, informa o JBO. Ele havia testado positivo para Covid-19, o que agravou ainda mais seu caso.

No dia 23, ele deixou a Unidade de Terapia Intensiva – UTI, recebendo alta dias depois.

Néo Bastos era radialista na rádio Gabriela FM, e chegou a assumir uma cadeira na Câmara de vereadores de Ilhéus por sete meses no lugar de Jerbson Moraes quando ele assumiu  a secretaria de desenvolvimento econômico.

Bahia: Tremor de magnitude 3.5 no litoral!

Um tremor de 3,5 graus na Escala Richter foi registrado na costa da Bahia, na manhã desta quarta-feira (29). Segundo o Laboratório Sismológico (Labsis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o evento aconteceu por volta das 5h19.

Como o tremor aconteceu no mar e teve magnitude considerada baixa, não houve relatos de que tenha sido sentido no continente – a cidade mais próxima do raio do epicentro é Ilhéus, a 100 km leste do município. No caso da capital baiana, a distância para o centro do tremor é de 200 km a sudeste.

“Apesar de a magnitude não ser pequena, o epicentro está a aproximadamente 100 km do continente. A essa distância, é possível, mas é muito difícil que ele seja sentido no continente“, afirmou o professor Eduardo Menezes, geofísico e sismólogo do Labsis.

Embora o fenômeno tenha ocorrido na região costeira, Menezes tranquilizou a população sobre um possível risco de tsunami. “Tremores com essa ordem de grandeza não causam tsunamis, aquelas ondas altas. Não há energia suficiente para isso. O risco de tsunami é com magnitudes mais altas, geralmente a partir de 7.0”, detalhou, em entrevista ao Bahia Notícias.

O professor ainda atribuiu o tremor a uma possível falha geológica na região. De acordo com ele, os últimos registros de abalos no sul da Bahia aconteceram no continente, nas cidades de Itapé, Ibicaraí e Floresta Azul, com magnitude pequena. No estado, eventos desta natureza são mais comuns no Recôncavo Baiano. O último deles com magnitude maior aconteceu em novembro do ano passado, em Amargosa, com 3.5 graus na escala Richter.

Ainda segundo Menezes, a região Nordeste do país tem atividade sismológica considerável. “São áreas geologicamente ativas. Há falhas geológicas ainda em acomodação. Entre Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco, a gente tem frequência de tremores”, disse.

A efeito de curiosidade, os tremores campeões de magnitude registrados na região aconteceram na década de 80. O maior deles ocorreu em 1980, na cidade de Pacajus (CE), com 5,3 graus. Os outros dois foram em João Câmara (RN), com 5,1 (1986) e 5,0 graus (1989).

Só na Bahia, a UFRN tem 15 estações para monitoramento de atividade sismográfica, algumas delas em parceria com a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR). Em todo o país, são quase 100 equipamentos do tipo. As estações são operadas pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis/UnB), Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) e Observatório Nacional (ON).

Fonte: Bahia notícias

Ilhéus: Coeso emite homenagem de falecimento à Pedro Alves

Grupo Coeso emitiu, nesta terça-feira (29), nota de homagem a Pedro Alves que faleceu na manhã de ontem.

LOGO AGORA PEDRO?

Hoje, por volta do meio dia fomos pego de surpresa com a triste notícia do passamento do nosso amigo e irmão Coesiano Pedro Alves. E como todos os mortais diante de uma perda irreparável, a reação coesiana foi imediata e diversificada: uns em prantos, outros tristes, lamentos, murmúrios e a pergunta:

Logo agora Pedro? Logo agora que a sua luta começa a dar os primeiros
sinais de frutificação?

Logo agora Pedro: Que o porto sul depois de longos dez anos de insistência e persistência de um sonho que você sonhou, semeou já anuncia os primeiros empregos para pais de famílias e jovens desempregados da nossa região?

Logo agora Pedro: que a gente precisa da sua experiência, da sua força, da sua alegria e daquela conversa de “pé de ouvido” quando você percebia que algo não ia bem com algum de nós?

Logo agora Pedro? Por que você nos deixou?
Mas, de repente, numa grande viagem no ônibus espacial do pensamento atravessamos o túnel do tempo e aterrissamos na China no período 551 a.C. – 479 a.C e ouvimos o grande Mestre
Pensador e Filósofo CONFÚCIO a nos ensinar, a nos confortar, creiam! Apontava em direção ao corpo inerte do nosso Pedro do Coeso e dizia: “Quando você nasceu todos sorriam e só você chorava.

Faça de tudo, pois quando você morrer todos irão chorar e você sorrirá”. Isso bastou para que a nossa tristeza se acomodasse, porque se Pedro sorria é porque cumprira o seu ciclo e durante a sua passagem por entre nós só fez o bem e entre a nossa tristeza e o sorriso de Pedro, o conforto e a resignação se apossaram de nós, coesianos.

De volta ao hoje, depois de ouvir Confúcio, aí, num cenário “magicamente” inexplicável e intensamente iluminado, como se ouvissemos a voz de DEUS emergindo de dentro de nós, em forma de sussurros trazidos por uma brisa leve a soar e ressoar pelos derredores dos nos nossos
ouvidos adentrando as nossas almas apascentadas, mais uma lição do nosso SOBERANO na singeleza da sua Sabedoria a nos dizer:

“Eu não tirei Pedro de Vocês. Ele cumpriu e muito bem a sua tarefa. Eu o trouxe para mim, para a minha dimensão, onde os espíritos iluminados habitam. A sua ausência estará sempre preenchida na lembrança de cada um de vocês, porque, a sua presença, ali, em cada lembrança, permanecerá altivamente forte e real.

Pedro do Coeso agora é saudade, porque só sente saudade de quem se gosta, de quem se ama.

Por entre o olhar de Confúcio e a Sábia Sagrada Sabedoria do Soberano Senhor, o COESO, nos simples versos de um Coesiano, homenageia ao nosso já saudoso Pedro do Coeso:

“Saudade eu penso,
Não é dor, nem sofrimento,
É um sentimento
Que a gente não sabe explicar,
Se é dor, não dói,
Por ser “presença da ausência”,
De quem se gosta e foi ali prá demorar
Ou a certeza de quem a gente ama
Foi-se embora para nunca mais voltar
Saudade eu sei,
Não se confunde com tristeza,
É reencontro
Com que a gente não vê mais
É um vazio
Que se preenche com lembranças
De bons momentos
Vividos tempos atrás
Não machuca, nos conforta, não maltrata,
No entanto, às vezes nos faz chorar.
Saudade:
É pra sentir e não se mata,
Porque se morta, não é saudade,
É penar.

Descansa em paz Pedro!
Você é nossa saudade mais gostosa de Sentir.
O nosso abraço, as nossas condolências à família enlutada, na qual o COESO se inclui.

Ilhéus: Confira lista de selecionados para audições do Cras Music Festival

A Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), divulgou nesta terça-feira (28) a relação dos 20 participantes selecionados para as audições do Cras Music Festival, que acontecerão nesta sexta-feira (31), no Teatro Municipal de Ilhéus, das 8h às 17h.

Dez participantes se apresentarão no período matutino e dez no período da tarde, seguindo todos os protocolos para a prevenção ao contágio do coronavírus, conforme orientações da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). Os dois melhores colocados de cada Cras disputarão a final, no dia 7 de agosto, às 16 horas, através de live transmitida no canal da Prefeitura no Youtube e na página oficial no Facebook.

A Segunda Edição do Cras Music Festival teve 58 inscritos, referenciados pelos Cras Norte, Sul, Oeste, Vilela e Olivença. O projeto tem como objetivo valorizar a cultura local, incentivar as potencialidades artísticas, interação social e a convivência comunitária. A avaliação será realizada em três etapas: pré-seleção, após envio das inscrições com as músicas; seletiva das audições e etapa final.

Os seguintes itens serão avaliados pelos jurados: letra de música, para canção de autoria do artista; presença de palco; harmonia; afinação; melhor intérprete masculino e feminino; melhor Show; melhor letra; melhor música; música e letra inédita.

Premiações – O primeiro colocado ganhará um teclado; o participante classificado em segundo lugar será premiado com uma guitarra e o terceiro colocado será contemplado com um violão. Podem participar jovens a partir de 12 anos e adultos referenciados nas unidades.

Confira abaixo a lista dos selecionados.

Andressa do Alto

Beatriz Purcino dos Santos França

Brenarazzi Bispo Xavier dos Santos

Brennda Yasmim Nunes Marcelino

Caio Aguiar

Camille Vitoria

Emilly Santos Batista

Evelyne Fernanda D. Araújo Silva

João Sales

Josenilton Jesus Santos

Maikele Mota Santos

Mauricio Figueredo Silva

Micael dos Santos

Naian Dimes

Stelen França Amorim

Sthefanie Silva

Tawan Souza dos Santos

Vitória dos Santos Magalhães

Waldson Oliveira Demetrio

Dudda Motta Costa Motta

Polêmica: Apresentadora chama Emicida de “nanico” e “bostinha”.

 

Créditos: Divulgação

Depois de ser mencionada por Emicida, durante o programa Roda Viva exibido nesta segunda-feira (27), na TV Cultura, Barbara Gancia fez duras críticas ao rapper. “Esse rapazinho deveria parar de ouvir apenas o som da própria voz. Essa viagem de achar que por ser defensor dos pobres e oprimidos ele tem o direito de sair por aí espinafrando os outros sem procurar se informar provavelmente vai lhe custar alguns dias no purgatório antes de sentar-se à direita de Deus Pai, como ele parece almejar”, escreveu a jornalista e apresentadora em sua conta no Twitter, nesta terça (28).

O atrito acontece, porque o artista lembrou de um texto publicado por Barbara em 2007, no qual ela  sugeria que o hip hop estava vinculado ao tráfico de drogas (clique aqui e saiba mais). “De minha parte, eu já expliquei um milhão de vezes, inclusive para ele pessoalmente, que fui uma das tantas pessoas da minha geração que não conseguiam achar graça em ver alguém pegar uma música de sucesso, gravar a própria voz em cima e sair dizendo que se tratava de uma composição sua. Pois é, era assim que a topeira aqui via o rap. Tirei um sarro disso na minha coluna da Folha algumas vezes. Daí tomei tanta porrada que resolvi tomar vergonha na cara e ir estudar a história do rap e do hip-hop pra entender do que se tratava”, alegou a apresentadora, afirmando que depois de “passar dia e noite ouvindo pra aprender” teve como resultado “uma completa conversão”.

“Gostaria de convidar a todos para visitar agora mesmo o meu perfil no Spotify (@bgancia ) e conferir as minhas playlists para verificar se há hip-hop, se eu sou essa pessoa escrota que esse moleque está dizendo que sou. Eu era idiota, tomei na cabeça, fui lá, ralei e aprendi”, disse a jornalista, destacando que Emicida não procurou saber quem ela é antes de “esculhambar publicamente”, mesmo sabendo “o custo que um ataque desse tipo pode ter nas redes sociais justiceiras e magnânimas dos dias de hoje”. Segundo Barbara Gancia, Emicida “mostrou ser um nanico, um bostinha sem senso de humor, o mesmo que reagiu feito moleque chorão quando eu tirei sarro dele no Twitter”.

A jornalista lamentou o comportamento do músico e defendeu que ele deveria ter aprendido a respeitá-la, já que ambos trabalham no GNT. “Somos colegas de elenco, eu tenho idade pra ser mãe dele, a nossa chefe já falou pra ele que ele estava errado em me julgar tão mal e, na real, eu acho o trabalho social que ele faz admirável. Mas essa parada aqui comigo passou dos limites, melancólica mesmo. Ele continua sendo o mesmo que se recusou a trabalhar comigo na Copa da Rússia, o mesmo que me julga sem nem sequer se questionar porque alguém que ele considera tão desprezível ocuparia espaços em lugares tão próximos aqueles em que ele também está presente. Seriam todos idiotas e só ele enxerga a verdade? Olha só, Emicida: humildade é boa e mandou lembranças, sabichão”, concluiu.

Fonte: Bahia Notícias

Ilhéus: Programação on-line da Secretaria de Educação conta com lives, vídeo aulas e reuniões

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) da Prefeitura de Ilhéus, divulgou a programação das atividades pedagógicas desta semana, que inicia amanhã, nesta terça-feira (28), na continuidade do cronograma educacional de 2020 reelaborado em razão da pandemia da Covid-19.

“Incluímos na programação desta semana o quadro ‘Palavra da Secretária’, que são momentos de interlocução com as equipes para a gestão e organização dos setores. Nesse momento difícil de pandemia, buscamos intensificar o diálogo com todos, transmitindo as diretrizes de trabalho que planejamos para otimizar a relação institucional”, destacou a Secretária Eliane Oliveira. Confira a programação.

A agenda inicia com a Palavra da Secretária da pasta da Educação, Eliane Oliveira, amanhã (28), às 10 horas por meio da plataforma do aplicativo Zoom, com os professores contratados dos Anos Finais (Grupo 01), e, às 11h, com o Grupo 02. Ainda na terça-feira, acontece a live com o tema “História do Triathlon em Ilhéus” com o professor Danilo Rabat que convida Alberto Kruschewsky, às 14h. A live é aberta ao público e acontecerá no Instagram da Seduc. Também às 14h, haverá a aula virtual do projeto Arte e Dança no aplicativo Zoom para os alunos inscritos.

Na quarta-feira (29), como de praxe, encontro presencial nas unidades escolares das 9h às 12h, para gestão interna. Às 10h, reunião para os cursistas dos Programas Formação pela Escola (PROAM) e Dinheiro Direto na Escola (PDDE), no Zoom.  A partir das 16 h, vídeo aula de formação do Planejamento Coletivo em Rede (PCR), aberta ao público, com o tema: “Ressignificando espaços, tempos, quantidades, relações e transformações na Educação Infantil”, no Facebook e Youtube.

Já na quinta-feira (30), Palavra da Secretária às 10h para porteiros e agentes administrativos, e, às 11h, para os auxiliares de serviços gerais, no Zoom. A partir das 16 h, também terá outra vídeo aula de formação do PCR, aberta ao público, com o tema “Tecnologias e Sociedade: caminhos pedagógicos para os Anos Iniciais”, no Facebook e Youtube. Na mesma data, haverá ainda os roteiros de aprendizagens para os alunos do ciclo 01 a 05 e Educação de Jovens e Adultos (EJA) pelo Whats App, Instagram e Facebook, que segue até a sexta-feira (31).

No dia 31, a programação conta ainda com Palavra da Secretária às 10h para merendeiros, e, às 11h, para os vigilantes e motoristas, no Zoom. A semana encerra após a reunião integrada da Seduc, das 15h, para Gestores Escolares no aplicativo Zoom.





web