WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

pm ilheus



julho 2020
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
videos


:: 7/jul/2020 . 20:44

Famosos: Gusttavo Lima atropela ciclista em Goiás

O cantor Gusttavo Lima se envolveu em um acidente na noite de ontem, em Goiânia.

O sertanejo voltava para a sua fazenda em Bela Vista de Goiás quando atropelou um ciclista. Segundo a assessoria de imprensa de Lima, o ciclista passou muito rápido na frente do carro e o artista não estava em alta velocidade.

“O carro era dirigido pelo cantor que ligou para o SAMU e permaneceu no local até a chegada do socorro médico. O ciclista, que não respeitou a sinalização de parada na via, teve leves ferimentos, foi encaminhado ao hospital e passa bem”, diz a nota divulgada pela assessoria.

O escritório do cantor está providenciando exames particulares para certificar que não houve nenhuma gravidade com a vítima, cujo nome e idade não foram divulgados.

A assessoria do cantor ainda informou que são falsas as informações que ele estaria detido.

Sintepav BA exige da empresa Tabocas a intensificação das medidas de segurança para preservação da saúde dos trabalhadores

O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav BA) tem adotado uma série de medidas desde o início da pandemia reconhecida pela Organização Mundial da Saúde – OMS no que se refere a Covid-19 (coronavírus), com o objetivo de preservar a vida, saúde, segurança e os empregos dos trabalhadores.

Diante do surgimento dos casos de covid-19 que atinge 169 trabalhadores na obra da Linha de Transmissão realizada na cidade de Itapetinga pela empresa Tabocas, o sindicato exigiu da empresa, o acompanhamento médico dos trabalhadores que estão nos alojamentos com o monitoramento de cada um dos casos, fornecimento de medicações que combatam os efeitos causados pelo coronavírus, alimentação adequada, além de acompanhamento psicológico.

O Sintepav BA intensificou a agenda de reuniões com as empresas sobre as políticas de segurança, ações de higienização nos canteiros de obras, exigência de testagem em massa dos trabalhadores e o afastamento imediato dos funcionários que tiveram contato com os trabalhadores que testaram positivo para a covid-19 sem comprometimento dos salários.

Desde a confirmação dos primeiros casos de coronavírus no Brasil, antes mesmo da existência dos protocolos de segurança emitidos pelos governos estadual e municipal, o sindicato através da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho (SSST) da instituição, já havia encaminhado para todas as empresas do segmento da construção pesada, ofícios com medidas para diminuir os riscos de contágio do coronavírus nos canteiros de obras e frentes de serviços, com orientações para disponibilização de álcool em gel, estruturas de limpeza com água corrente, sabão e a proibição de aglomerações.

O sindicato a partir do compromisso com a categoria realizou medidas que consideram primeiro a saúde , a vida e os empregos dos trabalhadores. Nesse sentido, adotou uma mesa permanente com os Governos (Estadual e municipais) e as empresas para debater os seguintes pontos:

Comissão de monitoramento conjunto do quadro epidemiológico das cidades/obras, envolvendo ainda as áreas de saúde;

Implantação da Mesa Permanente (Governos Estaduais, Municipais, Empresas e Sindicato) para avaliação das condições dos trabalhadores nas empresas;

Estabelecimento de transporte próprio das empresas para o deslocamento dos trabalhadores nas obras;

Refeitórios com dilatação de horário para refeições, diminuindo o fluxo de modo a garantir um menor número de trabalhadores no café da manhã e no almoço;

Concessão de equipamentos de proteção, como álcool em gel, estruturas de limpeza com água corrente, sabão e toalha de papel, entre outros;

Liberação imediata dos trabalhadores incluídos no grupo de risco (60 anos, com doenças crônicas, grávidas, etc) sem prejuízos de seus salários.

Ilhéus: Prefeitura anuncia melhorias de infraestrutura para o Teotônio Vilela

A Prefeitura de Ilhéus anuncia um novo cronograma de ações de infraestrutura para o bairro Teotônio Vilela com investimento de recursos do município. Uma nova etapa de melhorias vai contemplar 16 vias do bairro com os serviços, que incluem drenagem, pavimentação asfáltica e tapa buracos. A previsão de início das obras é para esta próxima quarta-feira (8). Aproximadamente 30 mil moradores do bairro serão beneficiados.

“Com o asfalto e melhorias para mais 16 vias, serão resolvidos nessas localidades os problemas de alagamento com a drenagem pluvial para o escoamento da água da chuva. A pavimentação, requalificação e tapa buracos vão trazer outro panorama, mobilidade e desenvolvimento para o bairro. Essa é a demonstração do nosso olhar de respeito, cuidado e atenção para os moradores do Vilela”, destacou o prefeito Mário Alexandre.

De acordo com o Secretário de Infraestrutura e Defesa Civil, Átila Dócio, os serviços de drenagem que compreendem a escavação e assentamento da drenagem para canalizar toda a água da chuva que provoca os alagamentos, bem como desobstrução e criação de novas caixas de concreto para drenar a água acumulada, serão realizados nas seguintes ruas: Rua do Canal (ligando a Rua Pitágoras à Rua Santo Antônio), Rua Santo Antônio (Loteamento Del Rey), Rua São Jorge (Loteamento Del Rey), Rua José Ribeiro, Rua das Oliveiras, Fundo das Ruas, Rua Genésio Santos, Rua e Travessa José Batista, Travessa Airton Sena (trecho início e na travessia do Badaró), Rua do Contorno (Badaró), 3 travessias do canal maior (loteamento Del Rey), Rua Bom Jesus, Entroncamento Rua BH, Ligação BH x Rua Padre João Borges até o canal, Rua José Ednoe Rua do Silêncio.

Já a pavimentação asfáltica, com retirada do material antigo, execução de nova base com cascalho e brita graduada, e nova camada de asfalto, será realizada no prolongamento das ruas São José, Airton Sena, Joana D’arc, Leonardo Alves; nas Travessas da Airton Sena no trecho baixo das 4 ruas e no acesso ao Badaró; Rua do Contorno (1ª etapa trecho posto), Rua Nova Esperançs, Rua Genésio Santos (trecho 01), Acesso à ladeira do Residencial Vilela, Rua do Silêncio, Rua José Edno, Rua Fábio Araripe (ligação das 2 ruas), Rua da Felicidade, Rua Campo Verde (trecho 02) e Rua Copacabana.

A manutenção de todo o viário do bairro Teotônio Vilela, onde existe pavimentação asfáltica danificada, compreende o serviço de tapa buracos que  será feita realizado  na Av. Vereador José Fernandes, Av. José Carolino, Rua Campo Verde, Rua Asa Branca, Rua Santa Luzia, Rua Primavera, Travessa Primavera, Travessa da Liberdade, Rua Pitágoras, Rua N. S. da Conceição, Rua das Orquídeas, Rua Genésio Santos, Rua da Glória, Travessa Belo Horizonte, Rua Ipiranga, Rua Belo Horizonte.

Com os novos serviços e recursos da Prefeitura, o Vilela vai ficar ainda melhor, com a valorização do comércio, dos imóveis e muito mais qualidade de vida para os moradores.

Economia: Marina culpa governo por fuga de investimentos: ‘estamos indo na contramão’

Créditos: Uol

A ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à presidência nas últimas três eleições, Marina Silva (Rede Sustentabilidade), disse ontem que o governo federal é o culpado por afastar investimentos de fundos trilionários graças à sua política de combate ao desmatamento na Amazônia. Para Marina, o Brasil está “indo na contramão” do mundo.

“Todo o processo de soerguimento das economias agora durante a pandemia, na França, na Inglaterra, principalmente na Alemanha, e na Holanda, está caminhando na direção de fazer uma sinergia, que os recursos usados para soerguer a economia já sejam feitos para a economia verde, de baixo carbono”, disse Marina em entrevista à Globonews.

“E no Brasil estamos indo na contramão. É por isso que vários fundos trilionários estão se recusando a investir no Brasil”, completou Marina.

Segundo o Estado de S. Paulo, o governo do presidente Jair Bolsonaro prepara uma carta para tentar tranquilizar os bancos em relação às políticas federais para aliar a preservação do meio ambiente ao desenvolvimento da economia. A resposta vem após fundos trilionários cobrarem Bolsonaro a controlar o desmatamento crescente na Amazônia.

“O Brasil é uma potência agrícola porque é uma potência hídrica, e só é uma potência hídrica porque é uma potência florestal. Sem a floresta vamos entrar num processo dramático, não só em relação à agricultura, mas da própria indústria, são regiões absolutamente densas sofrendo problemas de abastecimento da água. Meio ambiente e economia podem andar juntos e eu nem digo que é uma questão de compatibilizar, é integrar. O mundo está caminhando nessa direção”, argumentou a ex-ministra.

Marina também criticou a atuação do vice-presidente Hamilton Mourão no Conselho da Nacional da Amazônia, que foi transferido recentemente do Ministério do Meio Ambiente para a vice-presidência. Mourão chegou a afirmar que o desmatamento em maio na região tinha caído a um mínimo histórico, contrariando dados do Inpe (Instituto de Pesquisas Espaciais).

“Temos o desmatamento fora de controle, já temos mais de 2 mil focos de queimadas no mês de junho, é o maior número nos últimos 13 anos. E uma postura do vice-presidente que acaba desqualificando os dados do Inpe, porque ele disse que ia depurar esses dados e que as queimadas nesse período eram algo natural em função do preparo da lavoura. O desmatamento que acontece não é comum”, disse.

“O que está acontecendo no Brasil é uma junção de marcos regulatórios que estão ameaçando serem criados para facilitar ainda mais o desmatamento ilegal, o garimpo ilegal, a grilagem de terras, todas essas coisas que são terríveis do ponto de vista da agenda da redução de desmatamento e emissão de CO2 por queima de floresta. É isso que está fazendo com que vários investidores digam que não vão investir no Brasil”, concluiu.

Saúde: Estudo aponta que imunidade de rebanho contra covid-19 é ‘inatingível’

Créditos: Uol

Um estudo espanhol sobre o novo coronavírus indica que apenas 5% da população local desenvolveu anticorpos contra covid-19. O resultado reforça a tese de que a chamada imunidade de rebanho é “inatingível”. A publicação foi feita hoje na renomada revista “The Lancet”.

De acordo com o estudo, que foi feito em larga escala, 95% da população da Espanha segue suscetível ao vírus.

O Centro Europeu de Controle de Doenças contou à “CNN” que a pesquisa espanhola, que contou com mais de 61 mil participantes de todo o país, é a maior já feita por nações europeias.

Estudos semelhantes foram feitos na China e nos Estados Unidos. De acordo com a Lancet, a principal descoberta até o momento foi que a maioria da população parece ter permanecido sem exposição ao vírus, mesmo em áreas com ampla circulação.

“À luz dessas descobertas, qualquer abordagem proposta para alcançar a imunidade do rebanho através de infecções naturais não é apenas altamente antiética, mas também inatingível”, disseram os autores dos comentários do estudo, Isabella Eckerle, chefe do Centro de Doenças Virais Emergentes de Genebra, e Benjamin Meyer, virologista da Universidade de Genebra.

Os médicos não sabem ao certo se a presença de anticorpos contra o coronavírus significa que alguém não pode ser infectado novamente. Não está claro quanto tempo ou quão bem os anticorpos protegem as pessoas.

O estudo da Espanha, revisado por pares, começou em abril, enquanto o país estava em “lockdown” para evitar a disseminação do novo coronavírus.

“A soroprevalência relativamente baixa observada no contexto de uma epidemia intensa na Espanha pode servir de referência para outros países. Atualmente, a imunidade do rebanho é difícil de alcançar sem aceitar o dano colateral de muitas mortes na população suscetível e sobrecarregar os sistemas de saúde”, diz a pesquisa.

Principal autora do estudo espanhol e diretora do Centro Nacional de Epidemiologia, Marina Pollán, acredita que o país está distante de atingir a imunidade de rebanho.

“Alguns especialistas calcularam que cerca de 60% da soroprevalência pode significar imunidade ao rebanho. Mas estamos muito longe de atingir esse número”, contou à CNN.









rl consultoria




web