WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





outubro 2021
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
videos


:: ‘Itacaré’

ITACARÉ: Embasa investe R$2,7 milhões para melhorar o abastecimento

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) está investindo cerca de R$ 2,7 milhões, com recursos próprios, para a melhoria do abastecimento de água em Itacaré, município do litoral sul do estado. As obras incluem duas adutoras -uma de água bruta e outra de água tratada-, além da reforma e ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) da Ribeira, localizada na zona urbana do município. A previsão é que o trabalho de instalação das adutoras seja concluído no próximo mês de novembro. A ETA já está funcionando com as melhorias desde julho passado.

O gerente da Unidade Regional de Itabuna (USI), Felipe Madureira, explica que o objetivo da obra é a aumentar a capacidade de produção do SAA de Itacaré e melhorar o abastecimento de água no Verão, quando a população do município triplica, segundo cálculos de especialistas em turismo. As adutoras estão sendo implantadas ao longo da margem direita da BA-001 e BA-604, no sentido Itacaré.

A duplicação do trecho adutora de água bruta, com quase três quilômetros, leva água da captação no rio Jeribucaçu até a ETA da Ribeira. Já a adutora de água tratada, com cerca de seis quilômetros, parte da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Marambaia, distrito de Itacaré, para abastecer o bairro Santo Antônio, entre outros que ficam na parte alta da sede municipal. Numa segunda etapa, que deve ser iniciada em breve, será feito mais um trecho de adutora de água bruta, com dois quilômetros, com captação em outro ponto do rio Jeribucaçu, na Barragem da Usina.

Na área de esgotamento sanitário, está prevista a realização de serviços para a retirada dos despejos na praia da Coroinha com um sistema de captação em tempo seco.

SALVE NOSSO MAR: VEJA A LISTA DAS PRAIAS ATINGIDAS PELO ÓLEO

Veja a Lista de localidades atingidas

Itaparica (Ilha de Itaparica – RMS)

  • Manguinhos (praia)

Vera Cruz (Ilha de Itaparica – RMS)

  • Jaburu (praia)
  • Barra Grande (praia)
  • Barra do Pote (praia)
  • Tairu (praia)

Salvador:

  • Piatã (praia);
  • Praia do Flamengo (praia);
  • Jardim dos Namorados (praia);
  • Jardim de Alah (praia);
  • Praia de Placaford (praia);
  • Buracão (praia);
  • Ondina (praia);
  • Pituba (praia);
  • Boca do Rio (praia);
  • Stella Maris (praia);
  • Farol da Barra (praia);

Lauro de Freitas (cidade limítrofe – RMS):

  • Ipitanga (praia);
  • Vilas do Atlântico (praia);
  • Rio Joanes (rio);

Camaçari (47 km – RMS):

  • Arembepe (praia);
  • Guarajuba (praia);
  • Itacimirim (praia e manguezal);
  • Jauá (praia);

Mata de São João (61 km – RMS):

  • Praia do Forte (praia);
  • Imbassaí (praia e manguezal);
  • Santo Antônio (praia);
  • Costa do Sauípe (praia);

Entre Rios (142 km):

  • Subaúma (praia);
  • Porto de Sauípe (praia);
  • Massarandupió (praia);

Esplanada (170 km):

  • Baixio (praia);
  • Mamucabo (praia);
  • Rio Inhambupe (rio);
  • Rio Subaúma (rio);

Conde (186 km):

  • Barra da Siribinha (praia);
  • Barra do Itariri (praia);
  • Sítio do Conde (praia);
  • Poças (praia);

Jandaíra (205 km):

  • Coqueiro (praia);
  • Mangue Seco (praia);
  • Três Coqueiros (praia);
  • Costa Azul (praia);
  • Rio Itapicuru (rio);
  • Rio Real (rio);

Itacaré (390 km – sul da BA):

  • Tiririca (praia);
  • Itacarezinho (praia);

Cairu (300 km – baixo sul da BA)

  • Morro de São Paulo (2 e 3ª praias);
  • Boipeba (praia);
  • Garapuá (praia);

O Governo Federal reconheceu situação de emergência em seis das 12 cidades atingidas da Bahia pelas manchas de óleo que atingem o litoral do nordeste brasileiro. O decreto reconhecendo a situação de foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (22).

Com o decreto da da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, recurso federais serão liberados para as cidades que, até então, têm custeado a limpeza das praias.

Até segunda-feira (21), havia registro da substância nas cidades de Itacaré, Vera Cruz, Itaparica, Salvador, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, Entre Rios, Esplanada e Mata de São João. Na manhã desta terça-feira (22), a cidade de Cairu também entrou na lista.

Por conta do problema, o Governo do Estado decretou estado de emergência. Todo o litoral do estado segue sob monitoramento. Representantes de órgãos ambientais, prefeituras, estado e outras entidades, que formam o Comando Unificado do Incidente, têm se reunido diariamente para fazer balanços e pensar soluções para o problema.

ITACARÉ: A EMBASA, EM PARCERIA COM A PREFEITURA, IRÁ RETIRAR ESGOTO DA PRAIA

POR: A REGIÃO

A Embasa, em parceria com a Prefeitura de Itacaré, iniciou os serviços para a retirada dos despejos na praia da Coroinha, com um sistema de captação em tempo seco. O objetivo é evitar que o esgoto continue sendo jogado a céu aberto num dos pontos turísticos mais visitados de Itacaré.

A expectativa é de que os serviços sejam concluídos nos próximos dias. A obra é fundamental pelas questões de saúde pública, já que banhistas e pescadores frequentam o local, além da questão ambiental, já que o esgoto domiciliar vem sendo jogado a céu aberto na orla da cidade.

A obra faz parte de um conjunto de investimentos feitos pela Embasa em Itacaré, de cerca de R$ 2,7 milhões, para a melhoria também do abastecimento de água. As obras incluem duas adutoras, uma de água bruta e outra de água tratada, além da reforma e ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) da Ribeira.

A previsão é de que a instalação das adutoras seja concluída no próximo mês. A ETA já está funcionando com as melhorias desde julho passado. As adutoras estão sendo implantadas ao longo da margem direita da BA-001 e BA-604, no sentido Itacaré.

O gerente da Unidade Regional de Itabuna (USI), Felipe Madureira, explica que o objetivo da obra é a aumentar a capacidade de produção do SAA de Itacaré e melhorar o abastecimento de água no verão, quando a população do município triplica, segundo cálculos de especialistas em turismo.

A duplicação do trecho adutora de água bruta, com quase três quilômetros, leva água da captação no rio Jeribucaçu até a ETA da Ribeira. Já a adutora de água tratada, com cerca de seis quilômetros, parte da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Marambaia, distrito de Itacaré, para abastecer o bairro Santo Antônio, entre outros.

Situação da barragem de rejeitos da Mirabela é discutida em Itacaré

A barragem de rejeitos minerais em Itagibá, no Sul da Bahia, é um dos equipamentos baianos apontados com mais alto potencial de dano no estado, de acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM). A situação da barragem foi discutida durante reunião, nesta quinta-feira (31), no município de Itacaré.

Participaram do evento promovido pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), representantes da prefeitura de Itacaré, da Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), dos municípios cortados pelo Rio de Contas, e técnicos do Governo do Estado.

Na oportunidade, eles debateram os eventuais riscos que a barragem representa para a comunidade regional e discorreram sobre ações que estão sendo adotadas de forma coletiva e o laudo técnico que está em fase de elaboração pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

A promotora de Justiça Aline Salvador, coordenadora da Promotoria de Justiça Regional Ambiental de Ilhéus, destacou a importância dos licenciamentos ambientais. “Precisamos de muita seriedade nos processos de licenciamento. Condicionantes ambientais devem ser honradas e internalizar os passivos ambientais para que possamos maximizar as benesses que os empreendimentos se propõem a trazer para as comunidades em que são inseridos”, alertou. A promotora ainda salientou que “situações como as ocorridas em Brumadinho e Mariana não podem se repetir”.

Aline Salvador também registrou a importância da estruturação dos órgãos ambientais, que devem ter técnicos em quantidade e qualidade para os licenciamentos e para as ações de fiscalização. “A agilidade dos procedimentos não pode decorrer de irresponsabilidade dos empreendedores e dos entes públicos, mas de uma melhor e maior estruturação dos órgãos encarregados do licenciamento. Não é cabível amadorismo na área ambiental. Pequenos, médios e grandes licenciamentos podem causar sérios problemas socioambientais”, disse.

A Mirabela Mineração é responsável pela barragem, que fica a 6 km de Ipiaú, e a 140 quilômetros do Porto de Ilhéus. Procurada pelo BNews, a empresa enviou uma nota de esclarecimento sobre o funcionamento e monitoramento das atividades no local. A mineradora disse também que é fiscalizada regularmente pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), pelo Inema e pela ANM. A vistoria mais recente ocorreu em agosto de 2018, que atestou “suas perfeitas condições”.

Antes da reunião promovida pelo MP-BA, de acordo com o site Pimenta, ocorreu uma reunião de emergência entre a diretoria da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc) e prefeitos da Bacia Hidrográfica do Rio de Contas, na Câmara de Vereadores de Barra do Rocha.

O objetivo foi provocar os órgãos de fiscalização e controle – ministérios de Minas e Energia e o do Meio Ambiente, Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia (Sema/Inema), Ministério Público do Estado da Bahia e representante da Sociedade Civil Organizada.

A criação do Conselho Deliberativo e Consultivo de Gestão e Acompanhamento da Barragem de Rejeitos de Mirabela também é avaliada.

Ainda nesta semana, um grupo de trabalho formado pelos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e Inema foi criado para acompanhar a situação das barragens no estado.





web