WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura ilheus



agosto 2022
D S T Q Q S S
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
videos


:: ‘GREVE PROFESSORES’

ITABUNA: AULAS PODEM ULTRAPASSAR O CARNAVAL POR CAUSA DA GREVE DOS PROFESSORES

A greve dos professores em Itabuna chegou hoje a 51 dias e, pelas contas do sindicato da categoria, a reposição de aulas deve arrastar-se até após o Carnaval, quando o movimento for encerrado. Segundo a presidente do SIMPI, Carminha Oliveira, um segundo ofício foi encaminhado à Prefeitura, pedindo negociação direta com o prefeito Fernando Gomes.

As referidas negociações foram suspensas no último dia 17 e um primeiro pedido para conversar com o gestor foi feito dia 18. “Um dos temas que queremos que o governo assegure é um calendário unificado; as unidades não podem ter três ou quatro calendários internos. É preciso definir um prazo de retorno com o encerramento da greve”, afirma a professora/sindicalista, referindo-se a escolas em que alguns profissionais comparecem durante a paralisação.

Ela lembra que além dos dias que durar a greve, serão computados aqueles sem aula durante a greve dos caminhoneiros, outras paralisações anteriores e as datas em que os educadores foram à Câmara, para discutir a proposta de mudança de regime dos servidores. “Mas esperamos que o prefeito sente com a categoria e negocie diretamente, porque ele desautorizou a secretária de Educação”, reforça.

Impasse por reajuste

Os professores reivindicam reajuste salarial de 6,81% e aceitam parcelar em três vezes (2% de junho a agosto; 2% de setembro a novembro; 2,81% em dezembro), além do pagamento atrasado dos professores em desvio de função.

Mas o governo chegou a 2,8%. “Esse é o mesmo percentual dado aos demais servidores, que não são regidos pela lei federal do Piso”, critica Carminha Oliveira.

ITABUNA: Professores anunciam greve para segunda-feira

Os professores da rede municipal de ensino de Itabuna se reuniram em assembleia, na manhã desta quarta-feira, 29, no auditório do Sindicato do Magistério (SIMPI) e decretaram greve por tempo indeterminado, que deverá ser iniciada a partir desta segunda, 3 de setembro. A categoria adotou o movimento grevista como forma de pressionar o Governo a retirar da pauta da Câmara Municipal o projeto de lei nº 015/2018, que visa alterar o regime jurídico de trabalho dos servidores de celetista para estatutário, bem como reivindicar outras situações, como atrasos e reajuste salarial.

De acordo com a Presidente do SIMPI, Profa. Maria do Carmo Oliveira (Carminha) há dois meses que os sindicatos de toda municipalidade estão unidos e mobilizados contra a implantação do regime estatutário, mas infelizmente o prefeito não tem atendido ao clamor dos servidores. “Tivemos uma reunião com mediação do Ministério Público Estadual, fizemos alguns pedidos, como uma audiência pública com a superintendência da Caixa Econômica para tratar da individualização do nosso fundo de garantia, mas nenhum de nossos pedidos foi atendido”, afirma a sindicalista.

Além da luta contra a implantação do regime estatutário, os profissionais da educação se solidarizaram aos professores que se encontram em desvio de função e que estão com os salários atrasados desde o mês de julho. Além disso, a classe pede celeridade nas negociações que tratam da implantação do novo Plano de Carreira da Categoria, bem como do reajuste salarial de 6,81% aos professores de níveis II e III, que é devido desde o mês de abril.

DIÁRIO BAHIA





web