WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura ilheus



agosto 2022
D S T Q Q S S
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
videos


:: ‘eleições 2018’

Mesário infarta e morre em zona eleitoral no Rio, diz TRE

O mesário João Carlos Félix, de 50 anos, que trabalhava na 156ª zona eleitoral, localizada no Centro Federal de Educação Tecnológica de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, teve um ataque cardíaco e morreu no local na manhã deste domingo (28). Ao fazer o primeiro balanço do andamento das votações no segundo turno no estado, a diretora-geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), Adriana Brandão, lamentou a morte e se solidarizou com a família dele.

“Lamentavelmente aconteceu e eu gostaria de aproveitar a oportunidade para, em nome do TRE do Rio, prestar minha solidariedade à família deste mesário que estava ali em uma missão nobre e de cidadania”, declarou. A seção em que ocorreu o óbito foi deslocada para outra sala e a votação continuou normalmente e sem nenhum processo de descontinuidade.

Vice de Bolsonaro irá processar cantor Geraldo Azevedo por acusação de tortura

O general da reserva Hamilton Mourão, vice na chapa do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, disse que vai processar o cantor e compositor Geraldo Azevedo que o acusou em um show no fim de semana de torturá-lo durante o regime militar. Ao jornal O Estado de S. Paulo, Mourão afirmou que em 1969, ano em que o artista esteve preso pela primeira vez, ainda não tinha ingressado no Exército.

“É uma coisa tão mentirosa”, disse Mourão. “Ele me acusa de tê-lo torturado em 1969. Eu era aluno do Colégio Militar em Porto Alegre e tinha 16 anos”, afirmou o general da reserva. “Cabe processo.”

Procurado pela reportagem na manhã desta terça-feira, 23, Azevedo negou que Hamilton Mourão estivesse entre os militares que o torturaram quando ele foi preso, em 1969 e em 1974. Em nota, o artista pediu desculpas “pelo transtorno causado pelo equívoco e reafirmou sua opinião de que não há espaço no Brasil de hoje para a volta de um regime que tem a tortura como política de Estado e cerceia a liberdade de imprensa.”

As declarações de Geraldo Azevedo, dadas em show no final de semana na Bahia, foram citadas pelo candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad, em sabatina, nesta terça-feira pela manhã, no jornal “O Globo”.

TV Aparecida exibe entrevistas com Fernando Haddad e Jair Bolsonaro

O departamento de jornalismo da TV Aparecida produziu entrevistas com os dois candidatos que disputam a Presidência da República no segundo turno.

Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) foram sabatinados por Joyce Ribeiro. A mesma jornalista que comandou o debate com presidenciáveis, realizado pela emissora no dia 20 de setembro.

Ambas serão transmitidas, simultaneamente, pelos veículos da Rede Aparecida de Comunicação:

TV Aparecida, Rádio Aparecida, A Rádio POP e Portal A12.com.

Documentário com Jair Bolsonaro e Fernando Haddad será exibido hoje no SBT

 

Na noite desta segunda-feira (22), o Conexão Repórter no sbt exibe um documentário exclusivo com Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) – ambos candidatos à presidência do Brasil. O programa é apresentado por Roberto Cabrini e começa a partir das 23h30.

 

 

Intitulado A Hora Crucial, o material vai mostrar os presidenciáveis respondendo as mais duras, importantes e esclarecedoras questões. Da mesma forma, o documentário traz uma conversa franca e momentos de alta temperatura.

 

Haddad fala em reajuste de 20% Bolsa Família e congelar gás em 49 reais

A despeito das dificuldades do governo para fechar suas contas, o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, fez no último sábado (20) duas promessas que implicam aumento de gastos. A primeira delas é reajustar em 20% o valor do benefício do Bolsa Família, que começaria a valer a partir de janeiro próximo, em caso de eleição do petista. A outra é estabelecer um teto de R$ 49 para o preço do botijão de gás.

As duas promessas foram feitas durante agenda de campanha no bairro Anil, na periferia de São Luís (MA). “As famílias estão sofrendo muito. Quem tem hoje um benefício de R$ 200, vai receber R$ 240”, afirmou ele. A medida, segundo ele, teria um impacto de cerca de R$ 5,5 bilhões, valor que seria obtido com o aumento da arrecadação de impostos proveniente da reativação da economia.

Sobre o preço do botijão de gás, Haddad disse que “em nenhum lugar do País” o produto custaria mais que R$ 49, ante preços atuais que variam de R$ 80 a R$ 85. Segundo ele, a Petrobrás praticaria uma política de preços nas refinarias que permitiria a fixação de um teto para o gás. O petista disse que o gás responde hoje por cerca de 4% do faturamento da empresa.

Ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB), Haddad declarou que o Nordeste será o responsável pela “grande virada” na disputa eleitoral. “O Nordeste está dando uma resposta. Nós vamos roubar 1 ponto porcentual dele (Jair Bolsonaro, presidenciável do PSL) por dia e trazer para nós”, afirmou o candidato do PT.

o correio

TSE determina remoção dos vídeos de Bolsonaro sobre “kit gay” ao Facebook e YouTube

O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a remoção de seis postagens no Facebook e no YouTube em que o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, faz críticas ao livro “Aparelho Sexual e Cia.” e afirma que a obra integraria material a ser distribuído a escolas públicas na época em que Fernando Haddad (PT) comandava o Ministério da Educação.

No vídeo, Bolsonaro afirma que o livro é “uma coletânea de absurdos que estimula precocemente as crianças a se interessarem pelo sexo”. “No meu entender, isso é uma porta aberta para a pedofilia”, diz o candidato do PSL, que ainda afirma que “esse é o livro do PT”.

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) já afirmou em diversas oportunidades que não produziu nem adquiriu ou distribuiu “Aparelho Sexual e Cia.”, esclarecendo que o livro é uma publicação da editora Companhia das Letras publicada em 10 idiomas.

“É igualmente notório o fato de que o projeto ‘Escola sem Homofobia’ não chegou a ser executado pelo Ministério da Educação, do que se conclui que não ensejou, de fato, a distribuição do material didático a ele relacionado. Assim, a difusão da informação equivocada de que o livro em questão teria sido distribuído pelo MEC gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político, o que recomenda a remoção dos conteúdos com tal teor”, concluiu Horbach.

Os advogados do PT afirmam que, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, no dia 28 de agosto, Bolsonaro mentiu e difundiu a falsa ideia de que o livro seria distribuído em escolas públicas.

“O candidato vem proferindo esta grave mentira há mais de dois anos. A informação de que o livro seria distribuído em escolas públicas começou a ser difundida por Bolsonaro no dia 10 de janeiro de 2016 através de um vídeo que publicou no Facebook”, observa a coligação de Haddad.

Em outra representação, o ministro negou um pedido do PT para remover uma entrevista de Bolsonaro concedida ao programa “Pânico”, na qual o deputado federal faz referência ao material didático do projeto “Escola sem homofobia” como sendo o “kit gay”, atribuindo a responsabilidade pela sua elaboração a Fernando Haddad.

“É possível concluir que os representantes buscam impedir que o candidato representado chame o material didático do projeto ‘Escola sem Homofobia’ de ‘kit gay’. Tal pretensão, caso acatada pelo Poder Judiciário, materializaria verdadeira censura contra o candidato representado, que estaria impedido de verbalizar, de acordo com suas concepções, críticas à gestão do concorrente à frente do Ministério da Educação”, observou Horbach.

Rui vem a Itabuna divulgar estratégias da campanha de Haddad

O governador Rui Costa (PT), reeleito com mais de 75% dos votos, estará em Itabuna na tarde desta quarta-feira (17), para reunião com deputados eleitos, candidatos não eleitos, prefeitos, vereadores e outras lideranças. O objetivo do encontro, na Faculdade Santo Agostinho, a partir das 14 horas, é compartilhar com o grupo as estratégias da campanha do candidato a presidente Fernando Haddad neste segundo turno.

Flávio Barreto dirige o PT em Itabuna

“As propostas de Haddad e Bolsonaro são totalmente antagônicas; nós continuamos fazendo o debate com a população. Tem muita coisa gravada que o adversário tenta mudar. A gente cultiva a paz e o outro lado cultiva a intolerância, o autoritarismo, a tortura”, afirma Flávio Barreto, presidente do PT em Itabuna, ouvido pelo Diário Bahia.

Ele aproveitou para dar uma alfinetada no prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que recentemente anunciou apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). “Temos na Bahia um projeto que deu certo; temos uma Bahia livre e o carlismo está defendendo o outro lado”, diz.

Leo Prates escreve carta de agradecimento ao povo baiano

CARTA DE AGRADECIMENTO AO POVO BAIANO

Amigos e amigas de toda a Bahia,

Hoje, eleito deputado estadual, lhes escrevo com uma única palavra em mente: gratidão. Apenas uma palavra pode até parecer pouco frente aos 55.018 votos que recebi neste último domingo (7), porém nenhum termo consegue resumir melhor a materialização desse sonho construído e aprovado por tantas pessoas queridas. Foram 45 dias de campanha, dezenas de municípios percorridos e centenas novos amigos adquiridos nessa caminhada, além disso, a grande responsabilidade assumida junto ao povo baiano, de lutar para trazer mais dignidade e qualidade de vida não só para aqueles que me elegeram, mas para cada cidadão baiano independente da sua posição política, credo, cor ou classe social, pois essa é Bahia que buscarei construir na Assembleia Legislativa, uma Bahia unida.

Uma das principais marcas dessa campanha para deputado estadual foi a conciliação e o diálogo. Construí pontes que certamente serão preservadas e fortalecidas ao longo dessa nova etapa da minha trajetória política, e a ponderação em prol do bem coletivo, independente da bandeira política, será uma marca do meu mandato como deputado estadual, pois é isso que o nosso eleitorado espera, políticos que coloquem a função pública acima das vaidades para a edificação da realidade mais justa que todos clamam.

Aos baianos dos mais de 70 municípios, que me elegeram, e movimentos representativos que defenderam a minha candidatura, a exemplo dos amigos da causa da pessoa com deficiência, garanto que continuarei trabalhando com grande dedicação, como fiz nos meus mandatos na Câmara Municipal de Salvador, e seguirei sendo a voz de cada um de vocês, agora no legislativo estadual. Agradeço mais uma vez aos mais de 55 mil baianos que me conferiram essa importante missão, levarei o gesto de confiança de um de vocês no meu coração. E segue o trabalho!

Leo Prates
Presidente da Câmara Municipal de Salvador e deputado estadual eleito

Apresentador britânico detona Bolsonaro: “Ser humano terrível”

As eleições no Brasil estão chamando a atenção do mundo todo, inclusive do apresentador britânico John Oliver, que criticou Jair Bolsonaro abertamente em seu programa.

Como se sabe, ao final da apuração, está definido o segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Durante a edição do semanal Last Week Tonight with John Oliver, transmitido pela HBO, o âncora comentou a votação no país.

Oliver começou sua fala conceituando o cenário aos espectadores.

“O motivo pelo qual quero falar sobre o Brasil hoje à noite é a enorme eleição de hoje, a primeira de dois turnos para eleger, entre outras coisas, um novo presidente”, explicou.

“O Brasil é a casa de 200 milhões de pessoas, é o quinto maior país do mundo e está prestes a passar por uma grande mudança. Os brasileiros estão muito bravos”, completou.

Depois, começou a ir a fundo em sua análise sobre o candidato do PSL.

“Muitos brasileiros querem uma mudança radical e isso nos leva ao homem que está a frente das pesquisas, Jair Bolsonaro. A melhor coisa que você pode dizer sobre ele é que não foi indiciado por uma investigação de corrupção — ainda”, pontuou.

John Oliver critica Jair Bolsonaro

De acordo com o apresentador, Bolsonaro apresenta uma ameaça ao país por ser um “ser humano terrível”.

“Ele é um ser humano terrível. É preocupante que os jovens estejam tão empolgados porque ele é um conservador de extrema direita”, comentou.

Em resumo, o apresentador ainda disse que o político flerta com a volta da ditadura.

“O Bolsonaro já disse no passado: ‘Eu sou a favor da ditadura’. O que é muito preocupante, já que ele é um capitão reformado do exército em um país que até 1987 foi governado por uma ditadura militar brutal”, disse.

Diante disso, ele aproveitou para dar um recado aos brasileiros, bem como citar o famoso movimento “Ele Não”.

 “A questão é: o Bolsonaro não reflete o que há de melhor em vocês, Brasil. E, com alguma sorte, você ainda tem chance de votar #EleNão”.

Assista na íntegra:

Quatro urnas apresentam problema e são substituídas na Bahia

Quatro urnas apresentaram problemas e precisaram ser substituídas na Bahia na manhã deste domingo de eleições. A informação foi passada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) no início da tarde.

O órgão, no entanto, não confirmou as cidades em que os equipamentos apresentaram problemas, já que o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que atualiza as informações sobre a eleição em todo o Brasil, está com falhas.

De acordo com a ministra Rosa Weber, presidente do TSE, até o fim da manhã, 310 urnas foram substituídas em todo o Brasil. “Até este momento, só tivemos substituídas 310 urnas, o que corresponde ao percentual de 0,06%, considerado um êxito total”, disse a ministra durante balanço apresentado na Procuradora-Geral da União, em Brasília.





web