WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
videos

the brook estamparia

Ilhéus: Magela faz esclarecimento a respeito do vídeo que circula nas redes sociais

O secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, esclareceu para nossa equipe do Léo Novais Notícias, a respeito do vídeo que começou circular nesse fim de semana nas redes sociais. O vídeo mostrava algumas pessoas reclamando da demora para serem atendidos no Centro de Triagem Covid-19, que fica no centro de convenções.

“Estamos tentando colocar o segundo médico, está faltando profissionais disponíveis para contratação. A procura para atendimento, não está sendo apenas dos moradores da cidade, e sim de toda região, até de Pau Brasil está vindo.”

“O caso retratado no vídeo foi de uma demora, pois o médico tinha que atender um caso grave na ala vermelha, que teve que entubar.
Gostaria de avisar que até agora não chegou nenhum recurso para a manutenção da unidade, teremos que tirar de outra atividade.”

“O tempo médio de espera é de 40 minutos, quando tem um caso grave, demora um pouco mais, não o tanto que essa pessoa, no vídeo, fala.
Sei que temos reduzir o tempo de espera, mas está havendo exagero, a maioria dos municípios nem tem uma unidade dessa e nos procuram, tem muita gente com interesse político  injustamente criticam.”

De acordo com o Secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, uma equipe de aproximadamente 20 profissionais entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, maqueiros, serviços gerais e pessoas para atendimento, compõem o quadro. O funcionamento é 24 horas com médico plantonista, de porta aberta.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), Ilhéus foi o que mais realizou, no interior da Bahia, a testagem para identificar a infecção de pacientes por coronavírus.

 

Fique por dentro: Especialistas esclarecem questões sobre saúde reprodutiva durante a pandemia

Junho – Mês Mundial de Conscientização da Infertilidade

.

Com a pandemia do Covid-19, o sonho de ter filhos, seja naturalmente ou através de reprodução assistida, teve que ser adiado e as mulheres que já estavam grávidas precisaram redobrar os cuidados para prevenção do novo coronavírus.

Cerca de 15 % a 20% da população brasileira em idade reprodutiva é afetada pela infertilidade. A infertilidade conjugal é caracterizada pela ausência de gravidez em um casal com vida sexual ativa e que não usa medidas anticonceptivas por um período de um ou mais anos.

A equipe médica do Cenafert – Centro de Medicina Reprodutiva, tendo à frente os médicos e especialistas em medicina reprodutiva, Joaquim Lopes, Gérsia Viana, Sofia Andrade e Valentina Cotrim e a embriologista Janaina Mendes dos Santos, respondeu algumas questões importantes para esclarecer assuntos relacionadas à reprodução humana em tempos de pandemia. A clinica, especializada em reprodução assistida, voltou a atender de forma reduzida e adaptada, de acordo com decreto da Prefeitura Municipal de Salvador, e seguindo todos as orientações e protocolos da ANVISA e das autoridades locais de saúde.

Qual a orientação para as pessoas que estavam em tratamento para infertilidade ou prestes a iniciar um tratamento?

Em geral, a orientação é que os tratamentos de reprodução assistida sejam adiados até que a pandemia esteja controlada no país. No entanto, há casos especificos que devem ser avaliados de forma criteriosa e individualizada.
Mulheres devem evitar engravidar neste momento, mesmo naturalmente. No caso de mulheres que já estão grávidas, a orientação é para que ela mantenha o isolamento social e redobre os cuidados para evitar infecção pela Covid-19.

Recomenda-se a consulta com o especialista, que pode ser presencial ou virtual, para aconselhamento reprodutivo, visando minimizar riscos à saúde reprodutiva.

Quais são os casos especificios de pessoas inférteis que não devem esperar para buscar ajuda?

Os procedimentos de Fertilização in Vitro poderão ser realizados por mulheres em idade avançada ou com a reserva ovariana prestes a esgotar. Os embriões obtidos, no entanto, deverão ser congelados, uma vez que as transferências embrionárias estão temporariamente suspensas.
Pacientes diagnosticados com câncer e que precisam preservar sua fertilidade poderão recorrer ao congelamento de óvulos ou de sêmen
A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida – SBRA e a Rede Latino-Americana de Reprodução Humana Assistida – REDLARA recomendam que cada caso seja avaliado cuidadosamente e de forma individualizada.

Qual a principal orientação para manter a saúde reprodutiva neste período?

Manter-se no peso adequado, buscando uma alimentação saudável e evitando excessos alimentares durante a quarentena, buscar atividades para controlar o estresse e a ansiedade, dormir bem, não fumar, evitar consumo excessivo de bebida alcoólica, e, se possível, praticar atividade física regularmente,

Quais as principais causas da infertilidade?

Várias são as causas que podem levar à infertilidade na mulher, dentre elas as doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) que podem levar a danos tubários, distúrbios hormonais que causem alterações na ovulação, a exemplo dos Ovários Policísticos, endometriose, miomas e problemas de malformação uterinas.

No homem, a varicocele (varizes na bolsa escrotal) é uma das causas mais comuns da infertilidade e consiste na dilatação anormal das veias que drenam o sangue na região dos testículos. A baixa produção de espermatozoides pelo testículo, causada por alterações hormonais, a mobilidade dos espermatozoides e a qualidade do sêmen são alguns dos fatores que influenciam na fertilidade masculina. Há também causas genéticas que podem levar a ausência de produção de espermatozoides (azoospermia) ou concentração muita reduzida de espermatozoides no sêmen (oligozoospermia severa).

Os hábitos de vida e os fatores ambientais são também grandes responsáveis pela saúde reprodutiva. A obesidade e o tabagismo são vilões apontados pelos especialistas da área.

Uma gestante infectada pelo Coronavírus pode transmitir o vírus para o bebê?

Trata-se de um vírus completamente novo, porém o que se sabe até agora é que o número de relatos de transmissão vertical (da mãe para o bebê) é muito pequeno em relação a proporção de pessoas contaminadas no mundo. Um estudo realizado na França demonstrou, pela primeira vez, a transmissão transplacentária de SARS-CoV-2 de uma mãe de 23 anos, infectada nas últimas semanas da gestação, para seu bebê. Na China e no Peru, alguns recentes estudos também relataram essa possibilidade. Em geral, a evolução dos bebês foi boa nos casos estudados.

Segundo um sistema de classificação internacional, recentemente divulgado, para definir casos de infecção pelo Covid-19 em gestantes, fetos e recém-nascidos, uma infecção congênita neonatal é comprovada se o vírus for detectado no líquido amniótico coletado antes da ruptura das membranas ou do sangue coletado no início da vida.

Quais os cuidados que gestantes e puérperas devem ter com o Covid-19?

Gestantes e puérperas fazem parte do grupo de risco para a Covid-19, de acordo com o Ministério da Saúde, e devem manter o isolamento social e redobrar a atenção com relação aos cuidados com higiene.

Uma infecção viral durante a gestação pode causar risco de parto prematuro e agravamento para a mãe, especialmente quando a mulher já apresenta comorbidades, como diabetes, hipertensão e outras enfermidades associadas.

No caso das puérperas, valem as mesmas recomendações para reforçar os cuidados com a prevenção. Até 45 dias após o parto, é natural que elas estejam mais vulneráveis, uma vez que todas as mudanças no corpo podem favorecer uma queda da imunidade nessa fase.

Sobre o Cenafert

Com sede no bairro de Ondina, em Salvador, o Cenafert – Centro de Medicina Reprodutiva, inaugurado há 18 anos, é uma clínica especializada e referência em reprodução assistida e tem como missão garantir uma atenção integral e humanizada ao casal que sonha em ter um filho. Ao longo de sua atuação, a clínica já contabiliza mais de três mil bebês nascidos através das diversas técnicas de reprodução assistida. O laboratório de reprodução assistida do Cenafert oferece tecnologia de ponta para a realização dos procedimentos com eficácia e segurança. O casal infértil conta com o suporte de uma equipe médica multidisciplinar, experiente e qualificada, e com serviços que vão desde o atendimento de casos mais simples – solucionados com tratamento de menor complexidade – até aqueles que exigem o emprego de técnicas avançadas no campo da reprodução assistida.

A clínica é dirigida pelo médico Joaquim Lopes, ginecologista e especialista em Reprodução Humana. Ele também é membro da Academia Americana de Medicina Reprodutiva, membro da Sociedade Europeia de Reprodução e Embriologia e consultor de infertilidade conjugal da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH).

Ilhéus: Ordem de serviço para fechamento do canal do Malhado será assinada na próxima semana

Na próxima semana, será dado o início da obra tão sonhada dos ilheenses: o fechamento da primeira etapa do canal do Malhado, em Ilhéus, demanda antiga da população. A obra, acompanhada pela secretaria municipal de Infraestrutura e Defesa Civil promoverá urbanização na localidade com um moderno espaço de convivência, a refletir no impulsionamento do comércio local.

“Mais um sonho antigo dos ilheenses que começa a ser realizado por nossa gestão. Valorizar o comércio local, promover saúde, mobilidade e acessibilidade urbanas, é o nosso propósito, para fortalecer a economia. Esta é mais uma obra que iniciamos e que integra o processo de reconstrução de nossa amada cidade de Ilhéus”, declarou o prefeito Mário Alexandre.

O novo canal terá um comprimento de aproximadamente 110 metros e uma largura total de 9,00 metros.

A obra custa no total R$ 1.730.027,57, sendo o repasse do convênio com o Fundo Municipal de Saneamento de R$ 1.600.000,00 e contrapartida do município de R$ 130.027,57.

Ilhéus: Mais 6 idosos saem do isolamento e retornam para o Abrigo São Vicente de Paulo

Os últimos seis idosos que estavam com Covid-19, saíram do isolamento social na casa de retiro e retornaram ao Abrigo São Vicente de Paulo, em Ilhéus, nesta sexta-feira. Ao todo, são 28 idosos recuperados do coronavírus.

De acordo com o gestor da instituição, Flavio Soares, esses foram os idosos remanescentes que estavam na casa de retiro em quarentena por conta da infecção do novo vírus. Uma idosa da instituição está internada em Itabuna, com suspeita de infecção do novo vírus.

“Graças a Deus conseguimos realizar o devido isolamento dos nossos abrigados e conter o alastramento do vírus e proteger os saudáveis. Continuaremos realizando os testes com frequência por meio da secretaria municipal de Saúde, que tem nos apoiado com a vigilância epidemiológica. A próxima testagem acontece na próxima terça-feira, para a triagem dos idosos e colaboradores”, afirmou o gestor, que aproveitou para agradecer a todos que têm apoiado e ajudado o Abrigo São Vicente de Paulo.

Ilhéus: Prefeitura requalificou 43 ruas com o Asfalto Legal; demonstra prestação de contas

A Prefeitura de Ilhéus, com o programa Asfalto Legal, realizou e concluiu a requalificação asfáltica em 43 vias do município por meio da parceria com o Governo do Estado, no convênio com a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (Seinfra) realizou nesta última quarta-feira (03) a prestação de contas.

De sul, norte à oeste de Ilhéus, bairros de diversas zonas foram contemplados com 17 quilômetros de asfalto.

“O sentimento é de dever cumprido, ao mesmo tempo em que sabemos que há muito ainda o que se fazer, não tenho dúvidas. Contudo, no processo de reconstrução da cidade de Ilhéus, muito já foi realizado, a beneficiar diretamente as comunidades. É gratificante transformar a vida das pessoas para melhor e cuidar da nossa cidade”, destacou o prefeito de Ilhéus Mário Alexandre.

Do lado oeste de Ilhéus, só no Teotônio Vilela foram 7 ruas asfaltadas, tais como a José Petrúcio, São Cristóvão, Nossa Senhora Aparecida, São José, Airton Sena, Joana D’Arc e Leonardo Alves.

Na zona sul, destacam-se as melhorias no bairro Nossa Senhora da Vitória. O sonho antigo da população foi transformado em realidade. As ruas da Matriz e Arnoldo Neves foram asfaltadas, o que ajudou a valorizar o comércio local, a mobilidade urbana e o acesso para o bairro. Da mesma forma aconteceu com a comunidade do bairro São Francisco, com o asfalto na rua Diaconisa Goes e rua 2. Na Urbis, o Eixo local A e a rua Bela vista, também receberam a requalificação asfáltica. A Avenida Lotus, no Nelson Costa, também não poderia ficar de fora, e também recebeu as máquinas para as melhorias urbanas.

No Centro, a acessibilidade na ladeira da Vitória, para o Hospital São José, hoje é outra. Também foram requalificadas a Avenida 2 de Julho, as ruas Visconde de Mauá, Araújo Pinho, Bento Berilo, Tiradentes, Prado Valadares, Santos Dumont, Conselheiro Dantas, Eustáquio Bastos e Coronel Paiva.

Na Conquista, a rua Monsenhor Evaristo tem hoje em outro patamar em questão de infraestrutura.

Na zona norte, também foram requalificadas outras vias como as avenidas da litorânea norte, Luis Eduardo Magalhães e Antônio Carlos Magalhães, no Malhado; no mesmo bairro, as ruas próximas à Coci, como a  Uberlândia, Clemente Mariano e Ipanema; a Beira Rio, no Iguape, sentido Aritaguá e a Itacanoeira, no Savóia.

Ao todo foi asfaltada uma área de 152.337,75 metros quadrados com uma extensão de 16.347,25 mestros, sendo 11.072,46 metros de ruas asfaltadas, de recapeamento, e 5.274,79 mestros de ruas em paralelo, com capeamento. Foram ao todo 5.648,07 metros cúbicos de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) e 7.061,62 metros quadrados de sinalização horizontal. Um total de R$ 7.151.925,16 investidos e pagos em cinco parcelas.

Transparência: Prefeitura de Ilhéus informa sobre licitação do Kit Alimentação

A Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), vem orientar e informar sobre o processo licitatório que o Município realizou para a compra de itens da merenda escolar dos alunos matriculados na rede pública municipal. Isto, em razão de algumas informações publicadas nas redes que questionam os atos da Administração Pública de Ilhéus na referida licitação.

De início, importa ressaltar que a Prefeitura de Ilhéus visa garantir o direito à alimentação dos estudantes para que estes não entrem em situação de insegurança alimentar e nutricional durante a pandemia, conforme a Lei nº 13.987/2020 e a Resolução do Conselho Deliberativo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (CD/FNDE) nº 2/2020.

O processo licitatório para a compra da alimentação escolar do ano letivo de 2020, seguiu a estrita legalidade com a entrega do Termo de Referência da licitação em 30 de outubro de 2019, antes de qualquer notícia de pandemia, sem nenhum procedimento de caráter extraordinário. O processo foi concluído em abril de 2020, pela modalidade Pregão Eletrônico, subordinada à Lei nº 10.520/02, Lei Complementar nº 123/2006, alterada pela Lei Complementar nº 147/2014, Decreto Federal nº 10.024/2019 e Decreto Municipal nº 005/2020. A fase inicial interna, definida como preparatória da licitação, seguiu a mesma disciplina legal das modalidades licitatórias dispostas na Lei n° 8.666/93. A assinatura do contrato nº 048/2020 aconteceu em 27 de abril, com a empresa Supernutre Comercial Eireli.

Todas as escolas da rede pública municipal de educação de Ilhéus, por contarem com saldo de alimentação escolar de 2019, válido para consumo, iniciaram as aulas em 2020 com a oferta da merenda no dia 9 de fevereiro, permanecendo o fornecimento da alimentação até a data do fechamento das escolas por conta da pandemia, em 16 de março.

Em 7 de abril de 2020 foi sancionada a Lei Federal 13.987/2020 que autoriza, em caráter excepcional, durante o período de suspensão das aulas em razão de situação de emergência ou calamidade pública, a distribuição de gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de educação básica.

O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União de 13.04.2020 a CD/FNDE nº 02/2020 sobre a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), durante o período de estado de calamidade pública e da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus (Covid-19), com autorização, em caráter excepcional, que a distribuição de gêneros alimentícios seja feita aos estudantes para consumo em suas residências, ao invés de na unidade escolar, como descrito pelo PNAE. Também foi permitida a alteração dos itens para os gestores que quisessem optar em substituir produtos tipo lanche para itens de alimentos como suplemento. No Município de Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre não optou pelo kit lanche, mas escolheu o kit alimentação, procedimento acompanhado pela Procuradoria Geral do Município.

Houve questionamento da compra de itens como carne de boi, frango, bolinho Bauduco, entre outros que compõem o processo de licitação para compra. Importante observar que embora no processo de licitação haja uma universalidade de itens para aquisição, o Município é autorizado legalmente a pagar aqueles que de fato foram entregues. Isso significa dizer que a Prefeitura não adquire e paga de uma só vez todos os produtos licitados, mas quita na medida em que há a entrega dos produtos, de modo que o recebimento pode acontecer de forma fracionada, ao longo do tempo, como ocorre no caso em análise.

É por isso que em razão de produtos como as carnes de boi e de frango serem de difícil armazenamento no processo logístico da montagem e entrega dos kits aos pais, uma vez que chegam congeladas, a Seduc optou por não inserir, nesse momento da entrega do kit alimentação, tais itens, mas sim a soja texturizada como proteína, alimento de fácil acomodação e armazenamento. Produtos como charque, linguiça, calabresa, peito de frango, coxa desossada, acém, músculo, carne moída, que foram licitados, serão entregues posteriormente quando as aulas forem regularizadas, conforme os cardápios habituais utilizados na alimentação escolar e que os alunos estão acostumados.

No que compete o valor do frango na licitação, o mesmo corresponde à estimativa de preços que é realizada para abertura do processo licitatório, parte integrante do processo, conforme estabelecido no artigo 3º, inciso III, da Lei nº 10.520/2002, sendo o valor deste item o menor preço ofertado.

Sobre o biscoito maisena de primeira qualidade que consta no kit alimentação, está sendo entregue o “Biscoito Maria Tupi”, conforme a qualidade exigida, e não o “Bolinho Bauduco”, produto licitado, mas que por ser ultra processado e compor o cardápio extraordinário festivo, utilizado apenas em ocasiões especiais, não foi escolhido para compor o kit alimentação, montado com a preferência de itens menos industrializados. É importante ter em vista que o fornecedor pode escolher a marca do produto que corresponda à qualidade exigida. O “Biscoito Maria Tupi” entregue, é um biscoito maisena de primeira qualidade.

Quando houver o retorno às aulas, o fornecedor seguirá com a entrega dos itens licitados, conforme a utilização dos cardápios elaborados e aprovados pelo Conselho de Alimentação Escolar.

As entregas dos kits acontecem conforme as recomendações do Ministério da Saúde, com uso de equipamentos de proteção individual por todos os atores envolvidos na produção, sejam fornecedores, embaladores e distribuidores, como máscaras de proteção, aventais, toucas e luvas. São 21.600 kits distribuídos para os alunos da rede pública municipal de educação com suporte nutricional como instrumento de fortalecimento do sistema imunológico para a proteção da contaminação pelo Covid-19.

O artigo 3º da Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro estabelece que ninguém pode deixar de cumprir a lei, alegando que não a conhece. De modo equiparado à esse preceito, vale também dizer que a imprensa não deve divulgar uma informação por desconhecimento da lei.

É importante que os órgãos de imprensa conheçam do processo licitatório e, ao elaborarem seus comunicados, que estes possam informar com a devida propriedade, em sintonia com as bases legais vigentes e o funcionamento do Direito Administrativo, para que a modelagem de determinadas informações não induzam os leitores a erro.

A Prefeitura de Ilhéus preza pelo exercício democrático dos órgãos de imprensa com uma informação de qualidade e com responsabilidade.

Política Ilhéus: PT e PP discutem possível aliança

Na manhã desta quarta-feira, 03, o presidente municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) Ednei Mendonça, e o vereador Makrisi Angeli se reuniram com o vice-presidente dos Progressistas (PP), John Ribeiro.
A conversa teve o intuito de debater o cenário ilheense diante da pandemia do Covid-19, e possíveis alianças para as eleições deste ano na cidade. No âmbito estadual, PT e PP já caminham juntos através das figuras do governador Rui Costa e do vice-governador, João Leão. Uma aliança pode não ser descartada também no âmbito municipal.

Ilhéus: Câmara suspende atividades legislativas após servidor testar positivo para Covid-19

A Câmara de Ilhéus, por meio da Portaria 012/2020, suspende a 9ª sessão ordinária que aconteceria na terça-feira (02) e adia a realização da audiência pública que aconteceria na quarta-feira (03).

A audiência pública, que acontece em duas etapas, vai apresentar o Projeto de Lei 022/2020, que altera a lei 3.746/2015 (uso e ocupação do solo). Clique aqui para conhecer o projeto.

De acordo com o presidente César Porto, “Suspendemos as atividades em função de um servidor do Poder Legislativo ter sido diagnosticado com a Covid-19. A Câmara vai realizar testes em todos os servidores para verificar se mais alguém foi infectado”.

Ciência: Com brasileira na equipe, Oxford inicia terceira fase de vacina contra covid-19

A vacina contra a covid-19 em desenvolvimento na Universidade de Oxford, no Reino Unido, entra esta semana em sua fase três de testes clínicos, em que pelo menos 10 mil pessoas serão vacinadas em todo o país para averiguar a eficácia do produto.

Dentre os mais de 70 imunizantes em desenvolvimento atualmente em todo o mundo, este é considerado o mais avançado e também dos mais promissores. E à frente da testagem na Escola de Medicina Tropical de Liverpool está uma brasileira, a imunologista Daniela Ferreira, de 37 anos, especialista em infecções respiratórias e desenvolvimento de vacinas.

A aposta neste imunizante é tão grande que, mesmo ainda longe de aprovação, o produto já está sendo produzido em larga escala. “Passamos da fase um para a fase três em apenas dois meses”, diz a brasileira. O objetivo é ter já o maior número possível de doses prontas para distribuição assim que o produto for aprovado, evitando um possível novo atraso na proteção da população mundial.

“A ideia não é ter uma competição entre os países”, explicou Daniela, em entrevista ao Estadão. “O que está acontecendo agora, é um trabalho de envolvimento global, com todos os cientistas compartilhando conhecimento em tempo real. A vacina é para o mundo inteiro; tem de haver uma colaboração internacional e tem de ser solidária, não pode ser ditada por interesses comerciais e preços.”

A vacina de Oxford parte de estudos que já tinham sido feitos para a Síndrome Respiratória Aguda Grade (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), também causadas por coronavírus. Por isso, a segurança da substância já havia sido parcialmente testada, o que permitiu que o processo fosse um pouco mais acelerado.

Em um vírus (adenovírus) atenuado da gripe comum de macacos é acrescentado um material genético semelhante ao de uma proteína específica do novo coronavírus, que é a maior responsável pela infecção. Assim, os especialistas esperam que a vacina induza à produção de anticorpos, tornando o organismo capaz de reconhecer o vírus no futuro, impedindo sua entrada.

Para que essa terceira fase, da testagem maciça, não leve muito tempo, Oxford conclamou 18 centros de pesquisa em todo o Reino Unido a testar o imunizante. Os cientistas estão recrutando prioritariamente profissionais de saúde, que são as pessoas mais facilmente expostas ao novo coronavírus. Vale lembrar que, num teste como esse, ninguém será infectado propositalmente. As pessoas deverão ser expostas naturalmente. Metade dos voluntários receberá o produto que é candidato à nova vacina. A outra metade receberá uma vacina feita a partir da mesma plataforma (adenovírus) da vacina contra a covid-19.

Prazo

Daniela não quis fazer uma estimativa sobre quando a vacina ficará pronta. “Esses números voltam para te morder. Mas o que posso dizer é que entre dois a seis meses já saberemos se a vacina é eficaz.” O grande problema, como explica a imunologista, é que não basta apenas a vacina ser eficiente. “É preciso saber se ela pode ser produzida rapidamente e em larga escala, se será acessível globalmente, se terá um preço razoável ou poderá ser distribuída de graça. Enfim, tudo isso entra nessa conta”, contou. “Não adianta, por exemplo, uma vacina que proteja muito bem, mas esteja disponível apenas para um milhão de pessoas.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Presos suspeitos no envolvimento de venda ilegal de respiradores ao Consórcio Nordeste

No final da manhã desta segunda-feira (1º), o Governo do Estado apresentou a jornalistas, por meio de coletiva de imprensa virtual, o detalhamento da Operação Ragnarok. Deflagrada nas primeiras horas do dia, a ação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) cumpriu 15 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador, e 3 mandados de prisão, sendo 2 no Distrito Federal e 1 no Rio de Janeiro.
O grupo criminoso utilizou uma empresa com sede em São Paulo para negociar com o Consórcio Nordeste a venda de 300 respiradores no valor aproximado de R$ 48 milhões. A empresa se passou por revendedora de uma fabricante chinesa para realizar a venda ilegal e foi denunciada pelo consórcio, que havia feito o pagamento antecipado por meio de contrato assinado em 8 de abril. A antecipação do pagamento visava garantir a efetivação da compra dos equipamentos, que seriam utilizados no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus na região.
O Consórcio fez diversas tentativas para reaver o dinheiro e recebeu diversas promessas e novos prazos de entrega, que nunca foram cumpridos. As investigações apontam que as mesmas pessoas tentaram aplicar o golpe em entidades de diversos setores no país.
A operação, coordenada pela SSP-BA através da Superintendência de Inteligência, contou com a participação da Polícia Civil da Bahia, através da Coordenação de Crimes Econômicos e Contra Administração Pública, da Polícia Civil de SP, do Distrito Federal e do Ministério Público da Bahia. Mais de 150 contas bancárias vinculadas ao grupo já foram bloqueadas pela Justiça, a fim de garantir a restituição do montante empregado.
Maurício Barbosa detalhou como tudo aconteceu. “Chegou ao nosso conhecimento, cerca de 20 dias atrás, a suspeita muito forte de que a contratação feita não se tratava de um descumprimento contratual, mas de uma fraude. Além de não entregar o produto, vinha evitando a devolução do recurso. Então, instauramos inquérito na Polícia Civil e constatamos que o contrato fechado com a empresa chinesa era falsificado. A empresa que a contratada alegava ser a fabricante chinesa de respiradores era, na verdade, uma empresa da construção civil, de acordo com a embaixada do país asiático”, narrou.
Fraude
Na avaliação do secretário, os prejuízos relacionados à fraude poderiam ser ainda maiores. “Sabemos que isso poderia se tornar uma fraude ainda maior, se essas outras tentativas de compra fossem à frente. Estamos no processo de investigação e doutora Fernanda vai proceder a busca por todas as provas que têm ligação com o fato para que a gente possa entregar esse caso elucidado para as autoridades competentes e para a sociedade. Agora, estamos na busca incessante para recuperação do recurso e para levantar provas para incluir no inquérito e futuro processo judicial. Os respiradores nacionais colocados como opção, quando não entregaram a carga chinesa, também não existem. Informaram, inclusive, que havia a expectativa de se conseguir uma autorização da Anvisa para liberar peças e o dinheiro adiantado pelo Consórcio Nordeste agilizaria a montagem desses respiradores. Estamos apurando, ainda, se há outras fraudes ou se a farsa foi montada apenas para o golpe no Consórcio e outras entidades em função do combate à Covid-19”, garantiu.
O procurador-geral do Estado, Paulo Moreno, que também acompanhou a coletiva virtual, explicou que todas as medidas necessárias para a segurança das compras feitas pelas entidades públicas são tomadas, tanto pelo Estado quanto pelo Consórcio. “O Estado da Bahia e o Consórcio sempre zelam pela observância de todos os procedimentos anteriores à contratação de qualquer empresa. O foco, no momento, é recuperar o valor pago antecipadamente. O Estado não vai tolerar ações que vão de encontro à Lei e vai tomar todas as medidas cabíveis para enfrentar essas pessoas que se utilizam de mecanismos escusos para ganhar dinheiro em um momento como o que vivemos, durante essa pandemia”, reforçou. O procurador também destacou que a antecipação do pagamento está prevista em lei e teve como objetivo assegurar a efetivação da compra, tendo em vista que muitas empresas têm adotado essa regra em virtude da pandemia.
Responsável pela investigação, a coordenadora da Coordenação de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública, a delegada da Polícia Civil Fernanda Asfora também participou da coletiva de imprensa virtual. “A partir de agora, será feito um trabalho de análise de todo o material apreendido e, possivelmente, outras fases dessa operação virão”, concluiu.






rl consultoria




web