WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

camara de ilheus



agosto 2021
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
videos


:: ‘_destaque2’

Polícia: Prefeito Marcelo Crivella é preso no Rio de Janeiro

Em ação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) foi preso nesta terça-feira (22). A prisão é um desdobramento da Operação Hades, que investiga um suposto ‘QG da Propina’ na Prefeitura do Rio.

Além de Crivella, também foram presos o empresário Rafael Alves (suspeito de ser o chefe do esquema de propinas e irmão de Marcelo Alves, ex-presidente da RioTur), Mauro Macedo (ex -tesoureiro da campanha de Crivella) e o ex-vereador Fernando Moraes (também ex-delegado).

Também é alvo da operação o ex-senador Eduardo Lopes (Republicanos). Ele não foi encontrado no momento da abordagem da polícia. O político possui em casa em Belém, onde estaria passando férias. Cristiano Stokler e o empresário Adenor Gonçalves são outros alvos da operação.

Crivella foi preso em casa, às 6h, na Barra da Tijuca, por policiais que cumpriam mandado de prisão expedido pelo Ministério Público.

Na sequência, o prefeito e os outros detidos na operação foram encamihado para a Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Crivella entrou pelos fundos e foi o terceiro a chegar ao local.

“Lutei contra o pedágio ilegal, tirei recursos do carnaval, negociei o VLT, fui o governo que mais atuou contra a corrupção no Rio de Janeiro”, disse o prefeito.

O prefeito está a menos de duas semanas de concluir o mandato, que se encerra em 31 de dezembro deste ano. Em novembro, Crivella não se reelegeu após ser derrotado por Eduardo Paes (MDB) nas eleições muncipais do Rio de Janeiro.

Segundo Igor Gadelha, analista da CNN, a prisão de Crivella “antecipa” chegada do DEM à Prefeitura do Rio. A cidade está sem vice-prefeito desde maio de 2018, quando o então titular do cargo, Fernando Mac Dowell, morreu.

Com isso, o presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe (DEM), deve assumir o comando da capital fluminense até 1º de janeiro, quando o prefeito eleito, Eduardo Paes (DEM), tomará posse.

O ‘QG da propina’

Segundo as investigações, o empresário Rafael Alves recebia cheques de empresários para intermediar o fechamento de contratos com a RioTur ou viabilizar o pagamento de dívidas do município do Rio de Janeiro com eles.

Considerado o operador do esquema de propinas, Rafael é irmão de Marcelo Alves, ex-presidente da RioTur.

As investigações foram iniciadas no ano passado, após colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizrahy, preso pela Operação Câmbio, Desligo. Os valores envolvidos permanecem em sigilo.

No depoimento aos promotores, Mizrahy chamou um escritório da prefeitura do Rio de “QG da Propina”. No entanto, na ocasião, o doleiro não soube dizer se o prefeito Marcelo Crivella tinha envolvimento com o esquema e se sabia da existência da estrutura montada.

O doleiro, porém, apontou outros detalhes do suposto esquema.

“Rafael (Alves) não possui cargo na prefeitura, mas tornou-se um dos homens de confiança de Crivella por ajudá-lo a viabilizar a doação de recursos na campanha de 2016”, explicou Mizrahy.

Após a eleição de Crivella, Rafael teria conseguido colocar o irmão como presidente da Riotur e, a partir daí teriam iniciado a construção do “QG da Propina”.

Mizrahy explicou aos promotores que o esquema funcionava da seguinte forma: empresas que tinham interesse em fechar contratos ou tinham dinheiro para receber do município procuravam Rafael e deixavam os cheques com ele.

Em troca, o empresário fazia a intermediação do fechamento de contratos do município com essas empresas ou o pagamento de valores devidos pelo município.

Covid: Comissão Europeia aprova vacina da Pfizer contra o novo coronavírus

A Comissão Europeia aprovou na tarde desta segunda-feira (21) o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech contra o novo coronavírus. Com isso, os 27 países membros da União Europeia (UE) poderão iniciar a vacinação da população nos próximos dias.

Mais cedo, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também deu recomendação positiva para o imunizante.

Segundo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a expectativa é que a vacinação comece em todos os 27 países nos dias 27, 28 e 29 de dezembro.

Alemanha, Áustria e Itália já disseram que planejam iniciar a vacinação a partir de 27 de dezembro, enquanto a Europa tenta acompanhar os Estados Unidos e o Reino Unido, que já começaram a vacinação.

Os preparativos para a distribuição da vacina ocorrem no momento em que a identificação de uma nova variante altamente infecciosa do coronavírus no Reino Unido provocou caos na região, levando países a suspenderem os laços de transporte com o território britânico e transtornando o comércio na iminência do feriado de Natal.

A pandemia, que já matou cerca de 470 mil europeus, está ganhando ímpeto nos meses frios e arrasando economias. Muitos governos impuseram restrições mais rigorosas às famílias para tentar conter uma segunda onda de infecções e evitar sobrecarregar o sistema de saúde.

Estudantes de medicina, médicos aposentados, farmacêuticos e militares estão sendo recrutados para uma campanha europeia de vacinação de escala inédita.

Devido a uma abordagem de aceleração gradativa, profissionais de saúde e moradores de casas de repouso serão priorizados e a maioria dos esquemas nacionais não chegará ao público em geral até o final do primeiro trimestre de 2021, na melhor das hipóteses.

O objetivo dos 27 países da UE é atingir uma cobertura de 70% de seus 450 milhões de habitantes.

No sábado, a agência reguladora de medicamentos da Suíça autorizou o uso da vacina para pessoas com mais de 16 anos.

Ilhéus: Prefeito abre os trabalhos da Operação Verão Seguro

Lançada neste sábado (19) com a visita do prefeito Mário Alexandre, a operação Verão Seguro, estruturada com um centro de segurança no km 3 da praia dos milionários, em Ilhéus, iniciou hoje as ações por meio da iniciativa da Prefeitura em parceria com instituições como as Polícias Militar e Rodoviária, Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, SAMU, Guarda Civil Municipal, Sutram e Corpo de Salva Vidas. Com a missão de conscientizar a população sobre o uso de máscaras, do álcool em gel 70%, distanciamento social e lavagem das mãos, a operação também inclui medidas de fiscalização nas praias e rodovias para que a estação mais quente do ano seja aproveitada de forma segura, inclusive com o alerta à população para prevenir contra o coronavírus. Medição de temperatura e testagem Covid-19 serão feitas no local com equipes de enfermagem e técnicos da secretaria de saúde do município.

“Em parceria com todos os setores, interligamos os serviços para oferecer segurança, orientação e fiscalização, para que os ilheenses e visitantes tenham um verão seguro em Ilhéus, com responsabilidade, fazendo o uso da máscara, conscientização para erradicar o trabalho infantil e evitar aglomerações contra esse terrível coronavírus”, enfatizou o prefeito de Ilhéus.

O centro de segurança, que funcionará até o dia 21 de fevereiro também vai servir como base centralizada para o SAMU, que no local realizará atendimentos como acidentes, afogamentos e inclusive para crianças desaparecidas. “Além da conscientização contra o coronavírus, vamos distribuir pulseirinhas de identificação para as crianças não se perderem dos pais”, destacou o diretor Regional do Samu, Cyomar Dias.

O corpo de salva vidas, está trabalhando com um efetivo de 80 homens na faixa litorânea da praia de Mamoan até Olivença, garantindo a segurança dos banhistas também por meio de sinalização nas praias sobre os locais e áreas de retorno e de risco.

A Guarda Civil Municipal dará apoio nas praias para prevenir furtos, roubos e aglomerações, bem como orientando a população quanto ao uso da máscara.

A segurança e fluidez no trânsito em Ilhéus fica por conta do policiamento nas vias pela Companhia Independente de Polícia Rodoviária de Itabuna e da Sutram, que também realizará a fiscalização redobrada dos condutores de veículos para um verdadeiramente seguro.

Ilhéus: Prefeitura lança Operação Verão Seguro neste sábado (19)

Neste próximo sábado (19), a Prefeitura de Ilhéus vai lançar a Operação Verão Seguro com a participação e parceria de instituições como a Polícia Militar, Polícia Rodoviária, Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, SAMU, Guarda Civil Municipal e Corpo de Salva Vidas. Uma reunião foi realizada na tarde desta quarta-feira (17) para a definição dos últimos detalhes da operação, que vai acontecer no km 3 da Praia dos Milionários, durante toda a alta estação, até o dia 21 de fevereiro. Seis stands com salas climatizadas serão utilizados para as ações do Verão Seguro no local.

“Essa importante união e parceria institucional tem a missão de promover a segurança e conscientização dos cidadãos na estação mais quente do ano, onde, em conjunto, nossos propósitos comuns de bem servir as pessoas são agregados para realizar um trabalho benéfico para a sociedade, sobretudo nesse período de pandemia, em que as atenções e cuidados devem ser redobrados”, destacou o prefeito Mário Alexandre.

No encontro, participaram o comandante major da 69ª Companhia Independente de Polícia Militar, Manoilzo Bonfim Cordeiro das Neves; o Delegado da Capitania dos Portos da Marinha do Brasil, Comandante Giovane Andrade; o Comandante do 5° Grupamento de Bombeiros Militar de Ilhéus, Tenente-coronel BM Ednei Factum, que veio acompanhado dos tenentes Silva e Romulo Nunes; o comandante major da Companhia Independente de Polícia Rodoviária de Itabuna, Major Brito Júnior, acompanhado do subcomandante Capitão Encarnação; o assessor especial do Gabinete Municipal, Gabriel Bittencourt; o secretario de Comunicação Social, Mauro Alves; o secretário de Cultura e Turismo, Fábio Júnior; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Vinicius Briglia; o diretor Regional do Samu, Cyomar Dias, acompanhado dos coordenadores Bárbara Kruschewisky, do Núcleo de Educação Permanente do SAMU, José dos Santos Júnior, da frota, e Edson Freitas, do administrativo; bem como o chefe de divisão dos Salva Vidas, Anderson Gusmão.

Ilhéus: Prefeitura notifica 27 ambulantes e barraqueiros da Praia do Cristo para conter aglomerações

Com o objetivo de conter as aglomerações na Praia do Cristo e melhorar o acesso dos banhistas à baía, a Prefeitura de Ilhéus notificou na manhã desta terça-feira 27 vendedores ambulantes e barraqueiros, sem autorização, para que se retirem do entorno e da localidade num prazo de 24 horas. Instalações de barracas, mesas, cadeiras, som e a comercialização de bebidas alcóolicas, estão proibidas na Praia do Cristo a partir desta terça-feira (15).

O estacionamento que dá acesso ao local, na Avenida 2 de julho, está sendo fechado para uso exclusivo de serviços públicos e emergências, como SAMU, Polícia, Sutram e fiscais da Prefeitura. O acesso de banhistas à praia, está autorizado, desde que respeitadas as determinações da administração municipal. 

A fiscalização está sendo realizada pelas equipes de fiscais de posturas, vinculados à Secretaria de Mobilidade e Ordem Pública; fiscais ambientais, da Secretaria de Meio Ambiente; e da Fiscalização de Operações Especiais (FOE), da Secretaria de Serviços Urbanos.

A Superintendência de Transporte, Trânsito e Mobilidade (Sutram) do município de Ilhéus realizará a fiscalização do estacionamento, seguindo a finalidade principal de evitar as aglomerações no local, estando, assim, proibido o uso do estacionamento por particulares.

De acordo com a Superintendência de Indústria e Comércio, nenhum barraqueiro provisório ou vendedor ambulante possui qualquer tipo de autorização para praticar comércio na Praia do Cristo, que será fiscalizada durante todo o período do verão e alta estação.

Rodrigo Maia: ‘Demora da vacina é maior erro político de Bolsonaro’

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o maior erro político cometido pelo governo até agora foi não se preparar para comprar a vacina contra o novo coronavírus. “Isso pode impactar o projeto de reeleição”, afirmou ele, numa referência aos planos do presidente Jair Bolsonaro para 2022. “Esse é o tema que pode gerar o maior dano de imagem. As pessoas estão começando a entrar em pânico, em desespero.”

Prestes a terminar seu mandato como presidente da Câmara, Maia disse que o governo está criando um “balcão” de negócios na Câmara para eleger o seu sucessor. Na sua avaliação, o ministro da Economia, Paulo Guedes, se engana ao imaginar que Bolsonaro interfere na disputa no Congresso, marcada para fevereiro de 2021, porque quer tocar as reformas. “Bolsonaro quer tocar a agenda ideológica”, observou.

O deputado contou ter ouvido o rival Arthur Lira (Progressistas-AL) chamar Guedes de “vendedor de redes” — alguém que fala muito, mas entrega pouco. Líder do Centrão, Lira é candidato ao comando da Câmara com apoio do Palácio do Planalto. “Uma vitória do candidato do Bolsonaro o recoloca no processo político”, afirmou Maia.

O senhor teve Covid-19. Pode nos contar como foi?

Passei alguns dias muito difíceis, com pulmão bastante contaminado, muito cansaço. Fiz fisioterapia pulmonar todos os dias. Quase fui internado. Tive o atendimento de hospital privado. Mas a maioria da população não tem a mesma estrutura. Por isso que todos os procedimentos de máscara, álcool em gel, algum isolamento são importantes para que a rede pública não entre em colapso.

O país assiste a uma briga política em torno da vacina, e o governo não comprou uma seringa até agora. Como sair disso?

A vacina é o ponto mais crítico do governo, o mais grave até hoje na sua relação com a sociedade. A demora na compra da vacina é o maior erro político de Bolsonaro. Esse é o tema que pode gerar o maior dano de imagem para o presidente. Faz voltar na memória das pessoas todos os erros do governo, desde o início da pandemia. Isso pode impactar o projeto de reeleição. Certamente, ele (Bolsonaro) tem pesquisa. E, se ele tem, está com essa mesma informação. As pessoas estão começando a entrar em pânico, em desespero. E aí ele isenta a importação de armas. Precisa tratar sem paixão, sem ideologia, esquecer o conflito com o governador de São Paulo.

A Câmara pode assumir esse papel, como fez no início da pandemia, com relação aos recursos emergenciais?

Eu disse ao presidente que o Congresso e o governo deveriam construir um caminho sobre a questão da vacina. Não é possível que daqui a pouco tenha brasileiro viajando ao exterior para tomar a vacina, enquanto a maior parte da população aqui fica sem vacina, com a taxa de letalidade aumentando por falta de leitos.

O sr. entende que será necessário algum tipo de lockdown nas festas de fim de ano?

Se no Rio de Janeiro tem 99% dos leitos ocupados, você tem que ter uma ação do prefeito e do governador de mais restrições. Não falo de lockdown.

O presidente pode ser processado por crime de responsabilidade por causa do discurso negacionista na pandemia?

Que ele pode ter influenciado um menor isolamento em momentos importantes, isso pode. Mas é uma questão muito técnica. Alguém vai ter que vincular o discurso dele ao fato de as pessoas irem às ruas e isso ter gerado mais mortes. Não é uma coisa fácil de pegar.

O sr. deixará o comando da Câmara com quase 50 pedidos de impeachment não analisados. São mesmo improcedentes?

Com a crise que nós já temos, se a gente fosse entrar para esse tipo de conflito… e o impeachment é um julgamento político. Querendo ou não, é a realidade. Ele não pode ser um instrumento para estar na gaveta e ser utilizado em cada conflito.

O sr. manifestou o receio de que uma vitória do deputado Arthur Lira na disputa pelo comando da Câmara signifique uma agenda ideológica para os próximos dois anos. Qual o risco?

Se você olhar os candidatos, todos votaram a pauta mais liberal na economia. Se todos dariam conforto ao governo em relação a isso, por que o presidente quer interferir? Bolsonaro quer tocar a agenda ideológica, a pauta de costumes, do voto impresso. Ele quer essa agenda que foi travada nos últimos dois anos pela minha presidência.

Como o plenário reagirá se o seu sucessor tentar impor essa agenda ideológica?

Sempre há um limite para aquelas agendas que o governo quer. Da forma como Bolsonaro está entrando, com o Palácio recebendo parlamentares, oferecendo emendas, dessa forma muito escrachada, corre o risco de ter um ambiente menos confortável para as pautas relevantes.

O que leva o sr. a crer que os deputados vão abrir mão de tantas benesses em nome de um discurso de independência?

Tenho certeza de que a maioria da Câmara entende que a valorização vale muito mais do que achar que parlamentares estão à venda. Se eles liberam emendas e acham que com isso o candidato do governo ganha, eles diminuem a importância dos parlamentares. Esse troca-troca é um atraso.

O sr. entende que isso é uma tentativa de compra de votos dos parlamentares?

Do ponto de vista do governo, dá a impressão de que eles acham que, criando um balcão, vão conseguir eleger o presidente da Câmara. Se essas práticas prevalecerem, você terá um governo pressionado e chantageado de forma permanente.

A eleição para a presidência da Câmara é mais um teste para a disputa de 2022?

Uma vitória do candidato do Bolsonaro o recoloca no processo político. A principal derrota dele foi a ruptura dessa rede populista nacionalista internacional com a derrota do Trump (Donald Trump, presidente dos EUA). Depois, a sinalização das eleições municipais. E agora tem eleição da Câmara. O resultado vai ter um simbolismo.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, aposta em Arthur Lira para tocar sua agenda na Câmara. O que o sr. acha desse apoio?

Quem me deu a melhor frase sobre o ministro da Economia foi o próprio Arthur Lira. No início do governo, a gente teve uma conversa, e o candidato do Bolsonaro disse para mim: “Rodrigo, esquece o Paulo Guedes, o Paulo é um vendedor de redes.” De fato, tem que admitir que o candidato do Bolsonaro tem alguma visão de futuro. Parece que é um vendedor de redes mesmo, né? Nada acontece.

Reportagem da CNN

Bolsonaro sonda DEM para integrar base aliada; ACM recusa convite para assumir ministério

Informações da CNN

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenta atrair o Democratas, partido do seu adversário Rodrigo Maia, para a sua base aliada. Um encontro entre ambos deve ocorrer na próxima semana ou no início de janeiro.

Nesta semana, interlocutores do presidente chegaram a sondar o presidente do DEM, ACM Neto, que esteve em Brasília, para que ocupasse um ministério no governo depois que ele deixasse a prefeitura de Salvador.

Também foi dito que essa possibilidade poderia ser dada a Mendonça Filho, ex-ministro da Educação de Michel Temer e que foi derrotado na eleição para a prefeitura do Recife neste ano.

ACM disse não ter interesse em ocupar qualquer espaço no governo porque pretende se concentrar nas suas atividades no DEM e no seu projeto de se eleger governador da Bahia em 2022. Mas deixou claro que qualquer integrante do partido que quiser ocupar ministérios está liberado, desde que fique claro que se trata de uma decisão pessoal do presidente, e não partidária. O que, na prática, já ocorre com os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Tereza Cristina (Agricultura).

O movimento, além de ampliar a base aliada, tem por intuito fragilizar ainda mais o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, adversário político do governo.

Nesta semana, conforme informou o analista de política Igor Gadelha, o presidente também ofereceu um ministério ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

Itabuna: Município terá reforço de mais 12 leitos para tratamento da Covid-19

Com a crescente demanda por leitos destinados a pacientes com Covid-19, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) firmou um acordo com a Santa Casa de Itabuna para abertura de leitos no Hospital Calixto Midlej Filho. O encontro para definir a contratação de seis leitos de Terapia Intensiva (UTI) e outros seis clínicos foi realizado nesta quarta-feira (9), com a participação do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e do provedor em exercício da SCMI, o médico Antônio Augusto Monteiro.

 

Esses leitos se somarão aos 61 existentes em Itabuna e reforçarão o atendimento pelo Sistema Único de Saúde aos pacientes com o novo coranavírus no sul do Estado. “Ao longo das últimas semanas, tem sido possível notar o aumento consistente no número de casos novos da Covid-19 no território estadual, com a consequente elevação nas taxas de ocupação hospitalar para além do considerado seguro. Diante deste cenário, precisamos e vamos garantir o atendimento a todos.”, afirma Fábio Vilas-Boas.

O provedor em exercício destacou que as unidades da Santa Casa estão disponíveis para ajudar nas ações de combate à Covid-19. “Nossas unidades sempre estiveram à disposição da Sesab e da comunidade regional. O Estado sabe quanto fomos importantes para centenas de famílias de pacientes encaminhados e atendidos no Calixto Midlej e Manoel Novaes”, afirmou Antônio Augusto Monteiro.

A Sesab reitera os alertas de que a pandemia não acabou e, infelizmente, os cuidados estão sendo ignorados por parte da população. O número de leitos de UTI está sendo ampliados porque medidas simples não estão sendo cumpridas. Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, utilizar máscara e manter o distanciamento social são medidas fundamentais para combater o coronavírus e impedir o aumento do número de infectados. É necessário ter um cuidado ainda maior neste período festivo, pois as pessoas tendem a se reunir em casa ou na rua e aí aumentam os riscos, sobretudo, para os idosos.

Rui pede celeridade da Anvisa na aprovação de vacinas contra a Covid

Após confirmar que a Bahia vive uma segunda onda do novo coronavírus, o governador Rui Costa participou, nesta terça-feira (8), junto com gestores de outros estados, de uma reunião virtual com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. A principal reivindicação dos governadores é que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove e registre as vacinas com a maior rapidez possível.

Rui contou que o ministro confirmou que o Brasil fará a aquisição das vacinas, à medida que elas forem aprovadas e registradas pela Anvisa. “Por isso, nosso principal pleito é que esse registro seja feito com celeridade, assim que os laboratórios solicitarem, já que o Brasil, assim como outras nações, deve utilizar mais de uma vacina para imunizar a população. A Pfizer, por exemplo, acenou com a disponibilização de 70 milhões de doses para o Brasil, em um primeiro momento, sendo que cada indivíduo precisa de duas doses, e essa quantidade não cobre todos os brasileiros”, explicou o governador.

Rui também comentou que há atualmente 11 mil pessoas com vírus ativos na Bahia. “A taxa de transmissão segue crescendo e a elevação, ainda que pequena, no número de mortes, nos preocupa. A doença já está em todos os 417 municípios e uma contaminação desenfreada pode levar os serviços de saúde a um colapso. Em função disso, determinei que a Secretaria de Segurança Pública monitore propostas e convites para a realização de aglomerações, em ambientes fechados ou públicos, a fim de impedir a realização desses eventos. Além do que, também instruí o órgão a abrir processos criminais, na medida em que os responsáveis por essas aglomerações sejam identificados, não importando se são pousadas, boates ou até mesmo um cidadão com o som do carro alto ligado”, conclui.

Governador confirma segunda onda da Covid-19 na Bahia e faz apelo aos jovens baianos

Nesta segunda-feira (7), o governador Rui Costa comentou o aumento do número de óbitos e classificou que a Bahia está vivendo uma segunda onda da Covid-19, uma vez que a taxa de contágio tem se mantido alta em todo o território estadual. Reabertura de leitos e proibição de shows estão entre as medidas tomadas pelo governo baiano, visando evitar uma elevação ainda mais expressiva dos casos da doença.

“Ao longo da semana passada inteira, a taxa de contaminação se manteve alta em todas as regiões do estado, tanto é que isso já está se refletindo no aumento do número de óbitos. Também na semana passada, estávamos com cerca de 20 óbitos diários, índice que vinha se mantendo há cerca de 60 dias e, nesse final de semana, já pulamos para o patamar de 30 óbitos, sendo 22 em Salvador. Então, os números começam a ficar, infelizmente, mais severos e mais críticos. Por isso, já ampliamos, inclusive, o número de leitos disponíveis, uma vez que estamos reabrindo 100 leitos que havíamos fechado, em função na queda dos índices da pandemia”, destacou o governador.

Por decreto, o governador fez questão de ressaltar, existe a proibição de realização de qualquer show ou festa, independente de qual motivação ou público. “O motivo disso é que nesses shows e festas há ingestão de álcool, além de música em um ambiente propício à aproximação, fazendo com que as pessoas acabem baixando a guarda com as medidas protetivas e nós estamos já vivendo o que poderíamos classificar de segunda onda”, avaliou Rui.

Publicada no site da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e batizada de ‘Recomendações para um Verão seguro’, uma resolução indica medidas como a restrição de acesso a ônibus de turismo e a realização de shows e apresentações de música ao vivo em bares. “Em cada estado, foram adotadas medidas ou protocolos, eventualmente, diferentes uns dos outros. Então, é importante que turistas vindos de outras cidades e de outros estados saibam quais são as orientações de saúde aqui da Bahia e como nós vamos receber muita gente no final de ano – em várias regiões do estado os hotéis venderam bastante, a exemplo do extremo sul. Dessa forma, é preciso que essas pessoas tenham acesso a essas recomendações, qual a situação da doença no estado e o que elas devem fazer”, exemplificou o governador.

Recado aos jovens

O governador faz um apelo à população, especialmente aos jovens. “Independente da classe social, os jovens estão se expondo excessivamente e estão fazendo aglomerações em ruas e praças e outros lugares públicos e isso infelizmente vai levando a doença para dentro das casas das pessoas. Mesmo que o jovem não precise ir para a UTI, pode levar a mãe, o tio, o pai ou a avó para o hospital. Em função desse comportamento, o número de óbitos está crescendo”, alertou.





web