WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura ilheus



janeiro 2021
D S T Q Q S S
« dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
videos


:: ‘_destaque1’

Ilhéus: Dumar investe R$ 1 milhão e amplia produção de pescados

A Dumar estima investir R$ 1 milhão para ampliar e modernizar a unidade fabril destinada ao processamento e conservação de peixes, crustáceos e moluscos, no município de Ilhéus. O protocolo de intenções foi assinado com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), nesta terça-feira (19). Além de manter os 19 empregos diretos existentes, a empresa vai gerar 60 novas vagas de trabalho.

“O setor pesqueiro tem crescido muito na Bahia. Ano passado atraímos três empreendimentos do segmento para Lauro de Freitas, Feira de Santana e Ilhéus, onde a Dumar vai ampliar suas atividades. Juntos, os quatro investimentos vão gerar R$ 215,6 milhões. Esses investimentos são importantes, pois impulsionam o mercado local”, afirma o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

De acordo com o proprietário Joilton Machado, com a ampliação, a produção atual de 30 toneladas/mês pode chegar a 90 toneladas por mês. “Nossa produção deve dobrar logo nos primeiros meses de ampliação, com previsão de aumentar mais ainda e triplicar o número de funcionários. Eu acho que o mais importante disso tudo é a possibilidade de gerar mais emprego neste momento em que tanta gente ficou desempregada. Conseguimos enfrentar a pandemia e o crescimento nos encorajou a partir para ampliação”, destaca.

Ato simbólico marcará o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Um ato simbólico no Parque do Abaeté, em Salvador, marcará o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, nesta quinta-feira (21), a partir das 8h. A atividade ocorrerá em frente ao busto da yalorixá Gildásia dos Santos, a Mãe Gilda, considerada símbolo de resistência e afirmação das religiões de matriz africana, inspirando a criação da data.

O evento é realizado pelo Ilê Axé Abassá de Ogum, com número limitado de pessoas em virtude da pandemia de Covid-19, mas terá transmissão ao vivo pelo Instagram (@axeabassadeogum).

A programação incluirá uma homenagem à Mãe Gilda, que liderou o Abassá de Ogum até seu falecimento, após ser vítima de intolerância, em 2000. Estarão presentes no ato a yalorixá Jaciara Ribeiro, filha biológica de Mãe Gilda, além da titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis.

Dados do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela apontam que, em 2020, foram denunciados 29 crimes de ódio religioso, totalizando 232 desde a implantação do serviço, em 2013.

A data

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa foi instituído em 2007, tendo o caso de Mãe Gilda como um dos mais emblemáticos na luta contra o racismo e o ódio religioso no país. Após ter a imagem maculada e o terreiro invadido e depredado por representantes de outra religião, a sacerdotisa teve agravamentos de problemas de saúde e faleceu em 21 de janeiro de 2000.

O episódio repercutiu amplamente, resultando em projetos de lei na esfera municipal e, em seguida, sendo reconhecido na esfera federal. A data é um marco para fomentar o debate acerca do respeito às diferentes crenças e à liberdade de culto.

Políticas públicas

Na Bahia, dentre políticas públicas na área está o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, serviço de atendimento gratuito, em Salvador. Vinculado à Sepromi, o equipamento oferece apoio social e jurídico a vítimas, desde 2013.

O Centro de Referência é uma das portas de entrada dos casos acompanhados pela Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa, composta por instituições do poder público, universidades federais e estaduais, o Sistema de Justiça e um conjunto de organizações da sociedade civil.

Covid: Prefeito de Ilhéus dá vacina nas 4 primeiras pessoas

Quatro trabalhadoras da saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, foram vacinadas contra a Covid-19 pelo o prefeito Mário Alexandre na manhã desta terça-feira (19).

Esteve presente a primeira dama Soane Galvão.

Covid: Ilhéus recebeu a vacina na madrugada de hoje (19)

O município de Ilhéus recebeu a vacina da Covid-19 da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), na madrugada desta terça-feira (19). Os lotes de 6.017 doses da vacina Covid-19 do Butantan, foram desembarcados no Aeroporto Jorge Amado por volta das 3h.

“Estamos preparados para realizar todos os protocolos para uma imunização segura para a nossa população ilheense. Daremos início com o grupo prioritário na Fase 1, conforme o Plano Municipal de Vacinação. Com a vacina, muitas vidas serão poupadas”, destacou o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.

De acordo com informações da secretaria municipal de saúde (Sesau), a primeira vacinação em Ilhéus será realizada na sala de imunização do antigo Sesp, na Avenida Canavieiras, na manhã desta terça-feira (19), logo cedo. A população prioritária na 1ª fase compreende os trabalhadores da saúde; os idosos abrigados que tem de 60 a 80 anos ou mais; e indígenas. Estima-se um total de 29.632 doses para essa primeira etapa, com duas doses para cada usuário.

Música: Clipe de Biel e Tays Reis já bateu a marca de 2 milhões de views com apenas um dia de lançado

Biel e Tays Reis são um dos casais formados na 12ª edição do reality show A Fazenda, da Record TV. Dando frutos fora do confinamento, o romance agora tem trilha sonora oficial. Os cantores lançaram um clipe para a música em conjunto Artigo 157.

No refrão, Biel canta: “Troquei de profissão, amor virei ladrão. Artigo 157, eu vou roubar seu coração”.

O casal lançou um clipe para a faixa, no qual aparece em momentos fofos na praia, comendo junto e até surpreende com uma cena na qual Tays faz um teste de gravidez, que dá positivo.

Nas redes sociais, a cantora deixou os fãs alvoroçados ao publicar uma foto abraçando Biel com o teste na mão, mas era apenas cena do clipe.

Biel e Tays aproveitaram o sucesso do vídeo, que já bateu a marca de mais de 2 milhões de visualizações e lançaram um desafio de dança fazendo a coreografia da música.

Veja abaixo o clipe de Artigo 157 e a dancinha feita pelo casal.

Covid: Governo Federal inicia a distribuição da vacina; veja como será a 1º fase em cada Estado

O Ministério da Saúde iniciou, nesta segunda-feira (18), a distribuição da vacina contra a Covid-19. No Centro de Logística da pasta, em Guarulhos, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu com governadores e disse que a distribuição será feita de maneira proporcional a cada região brasileira.

O ministro afirmou que a vacinação pode começar ainda nesta segunda-feira (18). “A gente distribui tudo hoje (18), e a vacinação começa hoje ao final do dia”, reforçou.

“Tudo isso demonstra o trabalho em conjunto, tudo isso demonstra a nossa lealdade federativa. No que depender do Governo Federal e do Ministério da Saúde, nós vamos cumprir rigorosamente o que for combinado. Em nome da nossa ética, em nome da nossa palavra”, afirmou.

Ao todo, são seis milhões de doses desenvolvidas pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Logística

A distribuição conta com uma frota de 100 caminhões com áreas de carga refrigeradas, com sistema de rastreamento e bloqueio via satélite. Além disso, o Ministério da Saúde tem o apoio da Associação Brasileira de Empresas Aéreas por meio das companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass, para transporte gratuito da vacina às unidades federadas do país que necessitam do transporte aéreo. O Ministério da Defesa contribuirá com a distribuição da vacina para os municípios.

Anvisa

Nesse domingo (17), a Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a autorização temporária de uso emergencial da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da vacina Covishield, produzida pela farmacêutica Serum Institute of India, em parceria com a AstraZeneca/Universidade de Oxford/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a Anvisa, a Fiocruz e o Instituto Butantan devem dar continuidade aos estudos e à geração de dados para permitir o registro sanitário na agência. E informou que precisam manter o monitoramento da segurança das vacinas.

Veja como será a distribuição em cada região brasileira:

Região Norte

Acre

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 244
– População indígena vivendo em terras indígenas: 12.815
– Trabalhadores de saúde: 6.343
– Total: 19.402

Amapá 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 76
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.616
– Trabalhadores de saúde: 7.057
– Total: 14.749

Amazonas 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 400
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 60
– População indígena vivendo em terras indígenas: 101.156
– Trabalhadores de saúde: 32.813
– Total: 134.429

Pará 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 962
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 23.184
– Trabalhadores de saúde: 58.334
– Total: 82.490

Rondônia 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 140
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.784
– Trabalhadores de saúde: 15.595
– Total: 23.519

Roraima 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 100
– População indígena vivendo em terras indígenas: 36.834
– Trabalhadores de saúde: 4.833
– Total: 41.767

Tocantins 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 424
– População indígena vivendo em terras indígenas: 6.749
– Trabalhadores de saúde: 13.803
– Total: 20.976

Região Nordeste

Alagoas 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.246
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.946
– Trabalhadores de saúde: 32.594
– Total: 41.796

Bahia

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 9.788
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 285
– População indígena vivendo em terras indígenas: 27.201
– Trabalhadores de saúde: 142.087
– Total: 179.361

Ceará 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.398
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 132
– População indígena vivendo em terras indígenas: 20.250
– Trabalhadores de saúde: 86.380
– Total: 109.160

Maranhão 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 264
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 110
– População indígena vivendo em terras indígenas: 19.626
– Trabalhadores de saúde: 58.223
– Total: 78.223

Paraíba 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.212
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 120
– População indígena vivendo em terras indígenas: 10.432
– Trabalhadores de saúde: 42.925
– Total: 54.689

Pernambuco 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.462
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 130
– População indígena vivendo em terras indígenas: 26.506
– Trabalhadores de saúde: 99.924
– Total: 129.022

Piauí 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 460
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 21
– Trabalhadores de saúde: 28.651
– Total: 29.142

Rio Grande do Norte

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.400
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 0
– Trabalhadores de saúde: 37.848
– Total: 39.258

Sergipe 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 240
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 22
– População indígena vivendo em terras indígenas: 250
– Trabalhadores de saúde: 22.760
– Total: 23.272

Região Centro-Oeste

Distrito Federal

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 648
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 178
– População indígena vivendo em terras indígenas: 95
– Trabalhadores de saúde: 49.629
– Total: 50.550

Goiás 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 8.828
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 475
– População indígena vivendo em terras indígenas: 320
– Trabalhadores de saúde: 77.549
– Total: 87.172

Mato Grosso 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.382
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 190
– População indígena vivendo em terras indígenas: 28.758
– Trabalhadores de saúde: 28.744
– Total: 60.074

Mato Grosso do Sul

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.966
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 95
– População indígena vivendo em terras indígenas: 46.180
– Trabalhadores de saúde: 26.356
– Total: 75.597

Região Sudeste

Espírito Santo

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.970
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 210
– População indígena vivendo em terras indígenas: 2.793
– Trabalhadores de saúde: 42.273
– Total: 48.246

Minas Gerais 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 38.578
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.160
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.878
– Trabalhadores de saúde: 227.472
– Total: 275.088

Rio de Janeiro

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 10.892
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 783
– População indígena vivendo em terras indígenas: 381
– Trabalhadores de saúde: 220.495
– Total: 232.551

São Paulo

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 42.604
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.357
– População indígena vivendo em terras indígenas: 3.727
– Trabalhadores de saúde: 598.518
– Total: 646.206

Região Sul

Paraná 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 12.224
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 482
– População indígena vivendo em terras indígenas: 10.816
– Trabalhadores de saúde: 102.959
– Total: 126.481

Rio Grande do Sul

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 9.510
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 380
– População indígena vivendo em terras indígenas: 14.348
– Trabalhadores de saúde: 138.523
– Total: 162.761

Santa Catarina

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 3.460
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 263
– População indígena vivendo em terras indígenas: 8.317
– Trabalhadores de saúde: 56.540
– Total: 68.580

Construção do aeroporto de Bom Jesus da Lapa e outras obras ajudam a manter economia baiana em movimento

A manutenção dos investimentos em infraestrutura tem sido uma das principais estratégias do Governo do Estado para continuar levando desenvolvimento para o interior da Bahia e superar os efeitos da pandemia de Covid-19 na economia. Em 2021, a previsão é que obras importantes sejam concluídas em diversas regiões da Bahia e outras iniciadas. São intervenções na infraestrutura e mobilidade, como a construção de aeródromos, pontes e a recuperação e pavimentação de rodovias, que garantem mais oportunidades de emprego e a sobrevivência das atividades econômicas.

Entre as principais obras que serão entregues em 2021, a construção do novo aeroporto de Bom Jesus da Lapa está prevista para ser concluída no segundo semestre. Na região do Rio São Francisco, a cidade se destaca pelo turismo religioso e chega a receber 600 mil romeiros durante a festa de Bom Jesus, entre os meses de julho e agosto. Além disso, o município também é conhecido pela produção de frutas e o aeroporto deve servir para escoar parte da produção, principalmente aquela voltada à exportação.

Dono de uma pousada na região, Astor Santana, acredita que a obra vai ser muito importante para o desenvolvimento local. “Certamente vai ter um impacto muito interessante em nossa economia, tanto para Bom Jesus da Lapa quanto para toda região. Facilitará a entrada de visitantes, o que a gente precisa muito, e a saída de mercadorias”, afirma.

O novo equipamento aeroportuário terá capacidade de receber aeronaves com até 70 passageiros. Nessa primeira fase será implantada a pista de pouso e decolagem, o taxiway, o pátio de estacionamento de aeronaves e a cerca patrimonial. O investimento é de aproximadamente R$ 20 milhões. A expectativa também é que a obra atraia o interesse de novos investimentos em energia renováveis no município, que já possui oito empreendimentos em operação comercial para geração de energia elétrica a partir da fonte fotovoltaica.

Para o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, as obras ajudam a superar um dos principais problemas que o Brasil enfrenta que é a logística de transporte. “Aumentam a competitividade da Bahia em todos os setores econômicos. Isso possibilita que os produtos que produzimos sejam exportados e comercializados, e que os produtos que precisamos cheguem em todas as cidades. Além disso, são obras fundamentais para o desenvolvimento social, muitas dão acesso a distritos e cidades que nunca tiveram suas estradas asfaltadas. É o resgate da dignidade do cidadão que mora no interior do Estado”, destaca.

Mais entregas

Outras duas intervenções que também serão entregues este ano e terão um grande impacto na economia baiana são a Ponte Barra-Xique-Xique, que irá permitir a ligação entre a região de Irecê com o oeste da Bahia, e o Aeroporto de Senhor do Bonfim, na região do Piemonte Norte do Itapicuru.

A ponte, que está com mais de 50% de conclusão, vai tornar a travessia entre as cidades mais segura. O Consórcio Estrada do Feijão, que está executando a obra, está realizando a etapa de implantação dos pilares e lançamento de vigas, e a previsão é que seja concluída no segundo semestre de 2021. O investimento é de R$ 133 milhões.

Já o Aeroporto de Senhor do Bonfim receberá voos de médio e pequeno porte. Nesta etapa da obra será implantada a pista de pouso e decolagem, o pátio de estacionamento de aeronaves, o taxiway, o estacionamento de veículos e as vias de acesso no local. A previsão de conclusão é junho de 2021. A estrutura permitirá ao aeródromo receber aeronaves como UTIs aéreas e de transporte de medicamentos e também de valores. O equipamento terá uma área de 1,4 milhão de metros quadrados. O investimento é de R$ 20 milhões.

Novos investimentos

Além das obras que serão entregues, diversas outras serão iniciadas em 2021, como a recuperação dos 97,7 quilômetros da BA-131, entre Senhor do Bonfim, Antônio Gonçalves, Pindobaçu, Saúde e Caém, que deve começar ainda no mês de janeiro. Os serviços vão atender mais de 214 mil moradores do centro norte baiano. As atividades econômicas como a agricultura, a apicultura e a extração de minério serão contempladas com o trabalho na rodovia. O investimento é de R$ 35 milhões.

A BA-001 é a principal via de acesso para quem segue em direção as regiões da Costa do Cacau e da Costa do Dendê. Os 118 quilômetros da rodovia entre Valença e Itacaré, passando por Camamu, vão ser recuperados pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra), por meio do Programa de Recuperação e Manutenção de Estradas (Premar), com investimento R$ 50 milhões.

A BA-283, entre Itabela e Guaratinga, vai passar por restauração em 27,3 quilômetros de rodovia na região da Costa do Descobrimento. Os serviços atenderão aproximadamente 164 mil moradores de Itabela, Guaratinga e Eunápolis. A restauração da rodovia também vai beneficiar o escoamento da produção agropecuária local. A ordem de serviço será assinada ainda em janeiro. O investimento é de R$ 8 milhões.

Os 39,6 quilômetros da BA-233, que liga o entroncamento da BR-110 a Sátiro Dias, também vão passar por restauração. A rodovia faz a interligação entre os municípios de Sátiro Dias e Inhambupe na região do Litoral Norte e Agreste Baiano. A recuperação do trecho irá ajudar no escoamento da produção agrícola local, principalmente do feijão, do milho e da melancia, e no desenvolvimento do setor de comércios e serviços. A assinatura da ordem de serviço tem a previsão de sair neste mês de janeiro. O investimento é de R$ 10 milhões.

Os 20 quilômetros do acesso a Rio do Pires, na BA-152, vão passar por restauração. A obra na rodovia baiana será feita no trecho entre o município da região da Bacia do Paramirim e o entroncamento da BA-156. Os serviços atenderão mais de 85 mil moradores de Rio de Pires, Macaúbas, Ibipitanga e Caturama. A rodovia faz a ligação de Rio de Pires com os municípios de Macaúbas, Ibipitanga e Caturama. A recuperação da via ajudará no escoamento da produção agrícola na região. A autorização para o início das obras deve ser assinada ainda no primeiro trimestre.

Ilhéus: Prefeitura realiza ação conjunta para remover barracas irregulares na orla norte

A Prefeitura de Ilhéus, por meio das secretarias de Serviços Urbanos (Secsurb) e de Meio Ambiente e Urbanismo, a Marinha do Brasil e o 5° Grupamento de Bombeiros Militar (5° GBM) iniciaram ontem (16) o trabalho de remoção de barracas irregulares no litoral norte da cidade.

Conforme a Administração Municipal, os proprietários foram notificados e têm o prazo de oito dias para desocupar a área. Na Boca da Barra, por exemplo, havia invasão de terreno de marinha.

As equipes notificaram os donos de oito barracas e três imóveis construídos irregularmente em terreno público pertencente à União. A operação continua em andamento e será realizada em outros pontos das orlas norte e sul de Ilhéus.

Ilhéus: Veja como será as 4 etapas de vacinação para a imunização contra a Covid-19

A secretaria de Saúde (Sesau) da Prefeitura de Ilhéus, com o objetivo de preparar o município para a imunização contra a Covid-19, estruturou o plano municipal de vacinação. Os setores de Imunização, Vigilância em Saúde e Atenção Básica da Sesau, em reunião administrativa, já estão se organizando para a campanha, que vai acontecer em período definido pelo Ministério da Saúde.

De acordo com as informações repassadas pelo secretário municipal de Saúde, Geraldo Magela, o Plano Municipal de Vacinação já está pronto e será executado em 4 etapas. A 1ª fase abrange a população prioritária para imunização, como os trabalhadores da saúde; pessoas com 80 anos ou mais, de 75 a 79 anos, 60 anos ou mais institucionalizadas; e indígenas. Um total estimado de 29.632 doses para a 1ª fase, com duas doses para cada usuário.

Na 2ª fase da vacina contra o coronavírus, estão as pessoas de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos e de 60 a 64 anos. Nessa etapa, estima-se 31.062 doses, sendo duas doses para cada usuário.

Para a 3ª fase, a Sesau estipulou 16.494 doses para pessoas com comorbidades num esquema também de duas dosagens. Para a 4ª fase, entram os professores de nível básico e superior; forças de segurança e salvamento; e funcionários do sistema prisional, totalizando 6.956 doses.

“Com a determinação do Prefeito Mário Alexandre, organizamos o plano municipal da vacina contra a Covid-19 para a imunização dos ilheenses. Os grupos previstos são preliminares, passíveis de alteração, a depender das indicações da vacina da Anvisa, assim como as possíveis contraindicações. Há outros grupos populacionais prioritários a serem incluídos nas fases apresentadas conforme a disponibilidade das vacinas e estratégia de vacinação”, explicou o titular da saúde, Geraldo Magela.

Política: Rui sugere renúncia de Bolsonaro ao comentar provocação; “se eu fosse presidente, o país não passava essa vergonha”, vejo o vídeo:

Crédito: Aratu

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), rebateu a crítica feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no início da semana, onde foi acusado de não ter se antecipado ao fechamento da montadora Ford. Em declaração feita no programa QVP, da TV Aratu, o gestor baiano sugeriu que o chefe federal renunciasse ao cargo. Nesta sexta-feira (15/1), Rui participou da entrega de imóveis populares no bairro de Itapuã, em Salvador.

“O presidente pode ter uma certeza: o dia que eu puder me antecipar a resolver os problemas do Brasil, eu o farei. Eu nunca vou declarar que não sei o que fazer, que não posso fazer nada”, disse o petista, se referindo à uma fala do opositor político no último dia 6.

“Se eu tivesse na condição de presidente, o país não estava passando essa vergonha que passa no mundo, e as empresas não estavam fugindo do Brasil como estão hoje. Então, se ele quer delegar o Governo da Bahia para cuidar do Brasil, se constitucionalmente pudesse fazer, ele renuncia e me delega. Eu garanto que, em poucos dias, o povo brasileiro seria vacinado. Mas constitucionalmente isso não é permitido, mas é permitido a renúncia dele. Talvez, com isso, ele ajude a diminuir a pobreza, diminuir o desemprego e diminuir o número de mortes que estão ocorrendo”, completou Rui.

Veja vídeo:

 











rl consultoria




web