WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





agosto 2021
D S T Q Q S S
« jul   set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
videos


:: 5/ago/2021 . 22:38

Olimpíadas: Isaquias Queiroz está na semifinal do C1 1.000m da canoagem de velocidade

Por: UOL

Isaquias Queiroz está nas semifinais do C1 1.000m na canoagem de velocidade. Em busca de sua primeira medalha nas Olimpíadas de Tóquio, o brasileiro foi o primeiro colocado colocado da segunda bateria das classificatórias, com 3:59.894.
Com o resultado, Isaquias não precisará disputar as quartas de final, já que os dois primeiros de cada grupo avançam diretamente para as semifinais. Ele deixou claro que fez questão de fazer uma prova contundente para recuperar a confiança e mandar um recado.
Nos dias anteriores eu fui bem com o Jacki (Godmann) no C2, quarto lugar não é para todo mundo, é uma grande colocação. Mas eu estou com uma raiva, vontade de ganhar. Claro, isso não quer dizer que vou ganhar, mas vou lutar para isso. Falei com o treinador antes da prova o que queria fazer. Queria mostrar no final quem sou eu, o atual campeão mundial e o cara que vai brigar por essa medalha de ouro”, disse ao SporTv.
Na raia 5, Isaquias iniciou bem a prova, sendo o primeiro a cruzar a linha dos 500m. Na segunda metade da prova, o chinês Hao Liu se aproximou do brasileiro. Isaquias, porém, aumentou o ritmo e concluiu os 1.000m isolado na primeira colocação.
Esta é a segunda prova de Isaquias em Tóquio. Ao lado de Jacky Godmann, ele foi o quarto colocado no C2 1.000m. As semifinais e a final do C1 1.000m serão na noite de sexta-feira (6), no Brasil, a partir das 21h44 (de Brasília).
Jacky Godmann nas quartas
Na terceira bateria do dia, Jacky Godmann foi o quarto colocado, e disputará as quartas de final, hoje, a partir das 23h21 (de Brasília). O brasileiro concluiu a prova em 4:24.732, bem atrás dos três primeiros colocados.O cazaque Martin Fuksa e o húngaro Balazs Adolf avançaram direto para a final. O terceiro colocado Sebastian Brendel (ALE) irá para as quartas.

Itajuípe: Prefeito Marcone Amaral tem suas redes sociais hackeadas

O prefeito da cidade de Itajuípe, Marcone Amaral, teve suas contas de redes sociais todas hackeadas nesta tarde de quinta-feira (5).

Segundo o perfil do Instagram do prefeito, pediu para desconsiderar qualquer tipo de mensagens recebidas.

Veja o comunicado no seu Instagram oficial.

Bahia: Maior produtora de celulose solúvel da América Latina recebe visita do vice-governador

_Bracell, que atua em 35 municípios baianos, mantém unidade industrial em Camaçari_

As operações da maior produtora de celulose solúvel da América Latina recebeu uma comitiva do Governo do Estado, liderada pelo vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, nesta quinta-feira (05). A visita percorreu a Fazenda Quatis, em Entre Rios, que abriga área de floresta plantada, o escritório central, em Alagoinhas e a unidade industrial, em Camaçari. A empresa atua em 35 municípios do Litoral Norte, Agreste e Recôncavo do Estado, gerando aproximadamente 4,5 mil empregos entre próprios e terceirizados. A principal matéria-prima da empresa é o eucalipto, cultivado de modo sustentável em áreas alternadas com mata nativa.

“O Governo do Estado mantém uma agenda positiva com o setor de base florestal baiano, que tem uma relevância expressiva no segmento nacional e para a economia baiana. Em 2020, a contribuição do setor foi de 5% no total do PIB estadual. A Bracell é um grande exemplo, além dos investimentos e empregos gerados, a empresa mudou todo o seu entorno atuando nas comunidades com projetos sociais, beneficiando moradores da zona rural e conservando a mata nativa”, declara Leão.

“A Bracell acredita na Bahia e está comprometida em seguir investindo nas operações e socialmente no estado. A visita da comitiva do vice-governador evidencia a credibilidade da empresa junto ao Poder Público e reforça nossos laços de parceria em favor do desenvolvimento socioeconômico da região”, destaca Guilherme Araújo, diretor-geral da Bracell BA.

No período de 2020/2021, a empresa investiu R$ 19 milhões nos viveiros clonais de eucalipto em Entre Rios e Inhambupe, elevando de 4 milhões para 15 milhões a capacidade de produção da unidade. Foi construído também um Complexo de Proteção Florestal em Alagoinhas com alta tecnologia para diagnósticos e pesquisas de pragas e doenças que atacam o eucalipto.

A Bracell tem capacidade para produzir 500 mil toneladas anuais de celulose e 99% da sua produção é exportada, principalmente para China, Estados Unidos e Europa. A empresa é a maior usuária do Porto de Salvador. A celulose solúvel é um polímero natural e biodegradável produzido a partir da fibra natural existente nas plantas. Ela é usada como matéria-prima para a produção de medicamentos, cosméticos, viscose, alimentos, pneus de alta resistência, tintas, telas de LCD, celofane, esponjas, armações de óculos, cigarros, lenços umedecidos e outros produtos.

Setor de base florestal

De acordo com a Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (Abaf), a Bahia detém 618 mil hectares (ha) com florestas plantadas, sendo 95% dedicadas ao eucalipto, o que leva a Bahia a ocupar o 4º lugar no ranking nacional de cultivo dessa espécie. A tradição na heveicultura também pode ser destacada, considerando os 32,3 mil ha (5% da área total) com plantios de seringueira no estado, que visam atender principalmente à indústria nacional de látex.

Ilhéus: Por indefinição de terreno, recursos para a construção do novo Presídio já foram destinados a outro município

A indefinição, atribuída à resistência de setores da sociedade organizada a algumas áreas sugeridas pelo município para a construção do novo presídio de Ilhéus, custou a perda de recursos no valor de 40 milhões de reais para consolidar o investimento. Como não houve acordo e o dinheiro que estava disponibilizado não poderia mais esperar, o município de Senhor do Bonfim foi mais rápido, definiu terreno, aprovou projeto e vai ganhar uma moderna unidade prisional nos próximos meses.

A notícia foi confirmada hoje (04) pela manhã, durante Audiência Pública realizada pela Comissão Permanente de Direitos Humanos, Família e Seguridade Social da Câmara de Vereadores de Ilhéus. “Precisamos urgentemente nos mobilizar, encontrar uma área e buscar novos recursos por que estes que poderíamos contar já estão comprometidos”, afirmou o presidente da comissão – e autor da iniciativa da Audiência Pública -, Cláudio Magalhães, do PCdoB. Cláudio presidiu a audiência.

Condições técnicas

Diretor do atual presídio “Advogado Ariston Cardoso”, o Tenente Coronel PM, Gustavo Rebouças, revelou que chegou a visitar diversas áreas propostas para a construção da unidade prisional. Algumas ele considerou inviáveis por conta de exigências técnicas do projeto e topografia da região. Outras se apresentaram como possíveis. “Tem que ser em área plana, de 30 mil metros quadrados, perto das redes de abastecimento de água, esgoto e energia elétrica, num raio máximo de 10 quilômetros da área central da cidade”, explicou.

Ao final das análises técnicas ficaram como opções um terreno nav região do Distrito Industrial de Ilhéus, e outros na rodovia Ilhéus-Uruçuca e na região do antigo Porto Sêco, na rodovia Ilhéus-Itabuna. Em todos eles, de acordo com os participantes, “o bombardeio foi grande” de determinados setores da sociedade. Na região do DII, a negativa, segundo o coronel, foi dada em função da necessidade de expansão do Distrito Industrial com a chegada do Porto Sul. Na Ilhéus-Uruçuca, pelo fato desta já estar contemplada como sendo uma rodovia turística e temática denominada “Caminhos do Cacau e do Chocolate”. E, na rodovia Jorge Amado, por ser esta intitulada a “Estrada do Conhecimento” e ser de forte apelo turístico. Com isso, o projeto de construção em Ilhéus foi interrompido por alguns meses e terminou contemplando outro município baiano.

População carcerária

O Brasil tem hoje a terceira maior população carcerária do mundo. A cada 100 mil habitantes há 338 encarcerados. O atual presídio de Ilhéus foi construído em 1994. Diretor há seis da unidade prisional, o tenente coronel Rebouças reconhece que a unidade foi levantada num local inadequado e a planta de construção já não foi das melhores. Ocupa uma área de aterro de mangue, numa região de intensa movimentação, próxima ao Terminal Rodoviário e à entrada da cidade. No local não há espaço para oficinas, visitas e nem refeitório. A unidade prisional não tem verba própria e depende da boa vontade das autoridades do estado. Hoje funciona apenas como uma unidade para presos provisórios. Os condenados e em regime fechado tiveram que ser transferidos para Itabuna e Barreiras, na região norte do estado, depois que a justiça, atendendo a um pedido da Defensoria Pública, interditou o Módulo 1, cujas paredes chegaram a desabar por falta de manutenção e pelas condições inadequadas do terreno.

O defensor público Rodrigo Rocha lembra que desde 2014 uma ação civil pública solicitou a demolição e a reconstrução do Módulo 1. Quando houve o desabamento de parte do módulo, com feridos, o Judiciário reconheceu a necessidade e interditou. A proposta era derrubar as ruínas e reconstruir. Mas isso não foi feito até hoje. A transferência de presos para Barreiras é considerada pelo defensor Rodrigo Rocha um agravante no processo de ressocialização. “Além da privação da liberdade é imposta uma pena de banimento do convívio familiar”, assegura.

Redução e aglomeração

No início das suas atividades, o Presídio Ariston Cardoso contava com dois módulos e, com 180 vagas disponíveis, chegou a abrigar 560 presos. Hoje tem 110 detentos para uma capacidade 64, divididos em 14 celas. O advogado Jackson Cupertino, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, lembra que há 14 anos o presídio de Ilhéus não recebe detentas, por falta de condições e de espaços adequados.

“Ilhéus não suporta mais as condições do atual presídio”, alerta o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, Alzimário Belmonte, o Gurita (PSD). “Sei que ninguém quer um presídio perto de si. Mas uma discussão republicana precisa ser feita para a definição de um novo espaço onde o prefeito possa chancelar a escolha”, afirmou. “Esse é um debate urgente, complexo e necessário”, opina a vereadora Enilda Mendonça (PT). “Não dá mais para silenciarmos diante de uma condição que não permite a ressocialização e representa lamentavelmente um depósito de pessoas”, completou. “É preciso ampliar a discussão com o poder executivo e chegar a uma condição que garanta a retomada do investimento para a cidade”, reforçou o vereador Ivo Evangelista (Republicanos).

Cadeia Pública também

Para além do olhar para a situação do presídio de Ilhéus, o representante da OAB na Audiência Pública, disse que há, também, outro debate a ser enfrentado pela Câmara: as condições da cadeia pública, na 7ª Corpin, no centro da cidade. “É do tempo medieval, está há mais de 10 anos sem energia, com detentos e servidores convivendo com ratos e baratas”. Sobre o presídio, Cupertino assegura que desde a sua construção já se gritava que o local não era o adequado. “Apesar dos trabalhos sociais e da direção do presídio, alí não é um lugar que você recupera ninguém”. O advogado usou de uma ironia. “Em Ilhéus, o preso que foge, pega o ônibus e vai embora”, referindo-se à proximidade (menos de 50 metros) do presídio e a rodoviária.

“Se ficar dependendo da população que queira um projeto como este em uma área dela, nunca iremos ter”, reflete um outro defensor público, Leonardo Sales. “Agora precisaremos recomeçar do zero”, lamenta o diretor do presídio Ariston Cardoso. Ele lembra que o conjunto penal existente em Vitória da Conquista foi implantado em uma área nobre da cidade. “Em Teixeira de Freitas o presídio tem parceria com uma fabrica de biscoito”, exemplifica. Coordenador da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) na região, o sindicalista Rodrigo Cardoso disse não ver incoerência em se implantar um presidio no mesmo ambiente da “Estrada do Chocolate”. Na opinião dele, poderia até se agregar valores. “Por que não usar essa mão de obra para a produção de chocolates, por exemplo?”, questiona.

Falta de planejamento

Rodrigo Cardoso ainda defende que o passo que precisa ser dado agora é definir “se a cidade quer e se o município pode ter um novo presídio”. O sindicalista atribui esta polêmica, dentre outras coisas, a situações como a ausência de um planejamento urbano para a cidade. “É preciso fazer a discussão com a sociedade não só sobre um presidio. A cada debate que se faz aqui, vira uma celeuma por que a cidade não possui um plano diretor que deixe claro onde é possível ter o desenvolvimento de equipamentos públicos. Isso facilitaria muito o debate”.

Covid-19: Estudo aponta eficácia de vacinas contra variante Delta na Inglaterra

Pesquisadores do Imperial College de Londres divulgaram nesta 4ª feira (4.ago) o estudo REACT-1, que avalia os riscos da variante Delta em vacinados com duas doses da Pfizer e AstraZeneca.

A pesquisa revelou redução de até 60% da variante nas pessoas imunizadas com estas vacinas. Foram analisados dados de mais de 98 mil voluntários na Inglaterra. Segundo um dos coordenadores da pesquisa, Steven Riley, a variante Delta representou 100% da amostra mais recente.

Riley informou ainda que apesar da Delta apresentar um risco maior de hospitalização, a aplicação das duas doses da Pfizer e AstraZeneca oferecem boa proteção para casos graves em pacientes com covid-19.

“As descobertas, quando combinadas com outros estudos que demonstram o impacto das vacinas contra o coronavírus na redução da hospitalização e morte por Covid-19, são encorajadoras”, disse Tom Wingfield, palestrante clínico sênior da Liverpool School of Tropical Medicine. “No entanto, [eles] também servem como um lembrete de que, mesmo com uma cobertura vacinal extremamente alta, é altamente provável que tenhamos uma nova onda de infecções no outono.”





web