Neste domingo (28), o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, postou mensagens no Twitter cobrando artistas e famosos do país a demonstrarem mais envolvimento em “questões sociais”.

Uma das postagens foi feita em resposta a um tweet de Ivete Sangalo, que, originalmente, não tinha relação com a pandemia – a cantora agradecia o carinho do público pelo Dia do Fã.

“Você deveria ser mais envolvida em questões sociais. O Brasil está no caminho do colapso na saúde. O que você fez para ajudar a evitar?”, perguntou o gestor público.

Em resposta, Ivete publicou uma série de mensagens, questionando o quanto o secretário conhecia as ações promovidas por ela durante a pandemia. Na sexta-feira (26), por exemplo, o governador da Bahia, Rui Costa, agradeceu à artista a doação de mil camas box e cinco mil peças de roupas para pacientes em tratamento da covid-19 em Salvador.

“Boa tarde, senhor secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas. Venho por meio dessa rede social, a qual o senhor utilizou para revelar o quão pouco me conhece e o quão pouco conhece acerca da maneira que trabalho e da forma que realizo as atividades as quais me disponho”, escreveu a artista.

“Não o conheço. Me respeite! O senhor definitivamente desconhece os meus feitos. Aplique as suas impressões a ações que são da sua responsabilidade. Pratique isso com os seus, em busca de resultados para aqueles que o colocaram nessa posição, trabalhe para o povo”, acrescentou.

Em uma terceira mensagem, Ivete pediu respeito do secretário ao julgar seu trabalho e engajamento:

“Não gosto de politicagem. Isso já está claro para todos que me acompanham. Cada um deve saber das suas responsabilidades, portanto, me respeite quando for falar ao meu respeito. Não me faça ensinar o seu trabalho, pois não permitirei que faça o meu. Sem mais. Ivete Sangalo”, finalizou.

Após as publicações da artista, Vilas-Boas pediu desculpas “se foi mal interpretado”.

O secretário retirou a postagem do Twitter onde dizia “O Brasil está no caminho do colapso na saúde. O que vc fez para ajudar a evitar?” e, depois, pediu desculpas à cantora.

Se fui mal interpretado, peço desculpas. Nessa luta diária contra esse inimigo invisível, trabalhamos incansavelmente para salvar vidas, porém, infelizmente, cerca de 15 mil baianos morreram. Nesta batalha diária em prol da vida, busco a união e solidariedade de toda a sociedade, disse o secretário.