WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de ilheus



fevereiro 2021
D S T Q Q S S
« jan    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  
videos


:: 9/fev/2021 . 20:45

Por Emenson Silva: Cadê as novas lideranças políticas de Ilhéus?

Saímos recentemente de um processo eleitoral atípico da democracia brasileira por causa da pandemia do novo coronavírus. O ano de 2020, também foi marcado por resultados inesperados nas eleições e a ascensão e pulverização de novas lideranças no contexto político local.

Analisando os personagens da política Ilheense, pode-se perceber o afastamento abrupto de alguns caciques da política local, esses tinham como características: centralização, autoritarismo e egocentrismo.

Ainda é muito cedo para analisar e definir nomes e perfis das futuras candidaturas para as eleições 2022, mas posso garantir que os munícipes precisam amadurecer politicamente, fazendo surgir novas lideranças em potencial.

Comunicação, flexibilização e congruência precisam ser características fundamentais destes novos atores, pois o futuro de um povo pode ser definido pela forma como se cria e como se conduz a política.

Nesse sentido, se faz necessário refletir quem são essas novas lideranças? O que fazem pela sociedade Ilheense? Quais são seus projetos para Ilhéus? Qual sua relação com a comunidade, em especial, as mais carentes da cidade?

Os estilos e as ações políticas das novas lideranças traçam muito mais que o perfil de um mero candidato ou candidata: essas novas lideranças devem ser capazes de influenciar e de moldar os comportamentos sociais como um todo.

Observa-se que os grupos políticos já iniciaram boatos e especulações acerca de alguns nomes para as eleições 2022. Do ponto de vista político, louvável. Alguns nomes do tabuleiro político já possuem relevantes serviços prestados na cidade e se destacam pela ação política e não pela determinação pragmática do jogo político apenas.

As novas lideranças políticas, devem ser cidadãos e cidadãs com capacidade de se colocarem à frente do processo político, com atitudes que levam outros indivíduos a lhe seguirem determinado pela forma de pensar e agir. Precisarão ter por características, a percepção do contexto histórico local, perspicácia, perfil analítico e poder persuasivo que vise continuar mudando os rumos da história política de Ilhéus.

Exigiremos enquanto munícipes, que essas novas lideranças tenham qualidades intelectuais, técnicas e morais, que sejam capazes de dialogar, convencer, direcionar, apontar caminhos e seguir juntos. Como dizia Aristóteles: “a política é a ciência do bem para o homem”.

Emenson Silva – Coordenador Pedagógico do Curso Gabaritando

Ilhéus: Confira as vagas de empregos do SINEBAHIA

Os candidatos interessados devem enviar um e-mail para sinebahia.ilhéus@setre.ba.gov.br com o nome completo, números de CPF, PIS, telefone, currículo e o nome da vaga pretendida.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: das 7h às 15:30h. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA: Imprescindível enviar por e-mail todos os dados necessários.

Vagas exclusivas para Ilhéus até dia (10.02.2021)

AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Ensino Superior Completo ou Cursando Administração

Experiência mínima de 6 meses comprovada na carteira

01 VAGA

SINALEIRO RIGGER

Ensino Fundamental

Experiência mínima de 6 meses na carteira

01 VAGA

MESTRE DE OBRAS

Ensino Médio Incompleto

Experiência mínima de 6 meses na função

01 VAGA

SERVENTE SINALEIRO

Ensino fundamental

Experiência mínima de 6 meses na carteira

01 VAGA

ARMADOR DE ESTRUTURA DE CONCRETO

Ensino fundamental

Experiência mínima de 6 meses na função

01 VAGA

PETISQUEIRA

Ensino Fundamental

Experiência mínima de 6 meses na função

01 VAGA

SERVENTE DE OBRAS

Ensino fundamental completo

Experiência mínima de 6 meses na função

01 VAGA

CARPINTEIRO

Ensino fundamental

Experiência mínima de 6 meses na função

01 VAGA

MONTADOR DE ANDAIMES

Ensino Fundamental

Experiência mínima de 6 meses na carteira

01 VAGA

VENDEDOR EXTERNO

Ensino Médio Completo
Experiência mínima de 6 meses na carteira
Possuir veículo e CNH categoria B
01 VAGA

VENDEDOR EXTERNO

Ensino Médio Completo
Experiência mínima de 6 meses na carteira
Possuir CNH categoria A
01 VAGA

PIZZAIOLO

Ensino fundamental completo
Experiência mínima de 6 meses na função
01 VAGA

COZINHEIRA
Ensino Médio
Experiência mínima de 6 meses na carteira
01 VAGA

Ilhéus integra Câmara de Inovação e Tecnologia da Bahia; a única cidade do interior a participar

Lançada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA) na última quinta-feira (4), a Câmara de Inovação e Tecnologia (CIT) visa ampliar o trabalho desenvolvido pelo pequeno empresário ao redor do estado, oferecendo por meio de qualificações, mentorias e eventos, possibilidades de ampliação dos negócios geridos pelo setor.

A Prefeitura de Ilhéus, representada pela Secretaria de Gestão e Tecnologia, participou do evento realizado em Salvador e será membro na composição da nova Câmara. Além do fomento à inovação no comércio de bens, serviços e turismo da Bahia, a iniciativa vai abrir o leque de oportunidades na área, através de parcerias com entidades ligadas às esferas pública e privada.

“Ilhéus foi a única cidade do interior a participar desse importante encontro. É uma grande honra e reconhecimento dos nossos esforços. Buscamos cada vez mais estreitar as relações com os diversos atores de inovação em todo o estado. A iniciativa da Fecomércio acontece em um momento importante de retomada do crescimento da economia. Por isso, queremos firmar novas parceiras com empresas e entidades, capacitar pequenos empresários e empreendedores e estruturar o nosso município para atrair grandes investimentos nos próximos anos”, ressaltou o prefeito Mário Alexandre.

O secretário de Gestão e Tecnologia, Bento Lima, recordou que “em dezembro foi sancionada a Lei 4.097/2020, que estabelece a Política de Incentivo e Apoio à Inovação, com foco no fomento ao desenvolvimento tecnológico e empreendedorismo inovador, instituindo uma série de órgãos e mecanismos, bem como a concessão de incentivos fiscais às empresas e entidades da área. Estamos preparando o terreno para transformar Ilhéus em um celeiro de inovação”.

De acordo com a Fecomércio, 30 instituições foram convidadas para integrar o bloco, que realizará encontros presenciais e virtuais mensais entre os seus representantes. A CIT será ligada ao Inovacom (Centro de Inovação e Tecnologia da Fecomércio-BA), criado para gerar conexão entre empresas, governos e o setor terciário.

Saúde: Infectologista alerta para importância da vacinação contra a Covid-19

Quase um ano após o início da pandemia de Covid -19, as vacinas já são uma realidade e parte da população ainda tem muitas dúvidas sobre a segurança delas. De acordo com o infectologista Adriano Oliveira, que atua na linha de frente no combate à pandemia desde o seu início, as vacinas são seguras e efeitos adversos graves não foram associados a nenhuma das que estão em estudo ou que já estão sendo usadas no Brasil. O médico é titular da Sociedade Brasileira de Infectologia. “Reações como dor e vermelhidão locais são normais imediatamente após qualquer vacina”, explica o médico. “Reações como febre que podem aparecer até 48 horas após receber a vacina podem ser consideradas um bom sinal, pois quando a vacina ativa o sistema imunológico pode surgir febre”, acrescenta.

De acordo com o especialista, as vacinas contra Covid-19 causam poucos efeitos adversos. “Historicamente, os efeitos associados a qualquer vacina podem acontecer, no máximo, até o primeiro mês após a sua aplicação. É muito reduzida a chance de uma vacina causar problema anos depois”, explica Adriano Oliveira. Segundo ele, “o risco de ser contaminado pelo novo coronavírus é muito maior que o risco de complicações associadas à vacina. O benefício associado à vacinação é inquestionável!” O médico cita como exemplos a vacina que erradicou do planeta a varíola, doença que causou muitas mortes no passado, e a vacina contra poliomielite, que conseguiu erradicar a paralisia infantil no Brasil.

Segundo o especialista, a resistência às vacinas já é algo histórico e é fruto de preconceitos e falta de informação. “Infelizmente há um movimento que dissemina informações falsas, equivocadas, opiniões pessoais sem nenhum fundamento cientifico, pseudociência e pseudoconhecimento”, afirma.

“A melhor forma de ter informações verdadeiras é buscar fontes confiáveis e especializadas ao invés de acreditar e repassar informações de má qualidade e opiniões pessoais de leigos que são lançadas na internet e, muitas vezes, são disseminadas por todo o mundo”, esclarece o médico. O especialista cita os canais das sociedades médicas, como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), como fonte segura para a busca de informações.

O infectologista esclarece que antes da pandemia já havia um empenho enorme da ciência para o desenvolvimento de imunizantes com tecnologias diferentes e inovadoras, como a do RNA, que usa o próprio sistema imunológico para se defender do vírus. Isso ajudou a acelerar o processo diante da urgência da pandemia. “Se fosse no passado, seria diferente, mas com todos os avanços dos tempos atuais, a ciência conseguiu dar uma resposta muito rápida. Importantes centros de pesquisa no mundo se uniram para o desenvolvimento de vacinas e contaram com a ajuda de vários países e instituições de saúde para a realização de estudos clínicos multicêntricos, além dos voluntários no mundo todo que foram essenciais para a conclusão da fase III dos estudos das vacinas”, explica Adriano Oliveira.

“Ainda não sabemos quanto tempo a resposta imunológica das vacinas vai durar, essa pergunta será respondida pelo tempo. Diante do cenário e da urgência, os centros que desenvolveram vacinas se preocuparam em assegurar que elas fossem primariamente seguras e eficazes. E isso elas são”, explica.

Novas variantes

Segundo o infectologista, vários estudos ainda estão sendo realizados para dimensionar o impacto dessas novas cepas nos imunizantes. “É possível que algumas vacinas tenham sua eficácia reduzida, mas isso não invalida esses imunizantes”. No entanto, alerta o médico, se novas cepas continuarem surgindo, os imunizantes podem perder a eficácia e os avanços no combate à doença conquistados até agora podem ser perdidos. Isso exigirá a criação de versões atualizadas das vacinas para cada cepa resistente que aparecer, assim como acontece com a vacina para a influenza.

“A medida em que o vírus é transmitido ele vai sofrendo pequenas mutações em seu código genético, por isso quanto mais ele circular, maior a possibilidade de que surjam novas cepas”, explica Adriano Oliveira. “Não podemos deixar o vírus circular livremente, pois isso acarretará o surgimento de novas mutações e o controle da pandemia ficará mais difícil”, afirma o médico.

As mutações do Sars-CoV-2 abrem espaço para as reinfecções. Conforme os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, a reinfecção pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) pode ser confirmada quando a pessoa apresenta dois testes positivos de RT-PCR em tempo real e com intervalo igual ou superior a 90 dias entre as duas testagens.

Prevenção

 

“A pandemia ainda não acabou, é importante que as pessoas, mesmo as que foram vacinadas, mantenham os cuidados com a higiene, uso de máscaras adequadas, lavagem das mãos e distanciamento social”, orienta o infectologista. O médico também lembra que após a aplicação da vacina, o sistema imunológico leva semanas para produzir anticorpos neutralizantes

“Hidratar-se, ter uma alimentação saudável, praticar atividade física regularmente, dormir bem, evitar consumo excessivo de bebidas alcóolicas, não fumar e controlar o estresse são medidas que colaboram para manter a imunidade”, recomenda Adriano Oliveira.











rl consultoria




web