O vereador e presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, recebeu com reprovação o anúncio de que o Banco do Brasil (BB) vai passar por uma reestruturação, pretendendo, assim, desligar 5 mil trabalhadores sem qualquer reposição, além de fechar 361 unidades, sendo elas agências, escritórios e postos de atendimento. As funções de caixa também serão extintas, o que possibilita que milhares de empregados tenham redução salarial.

“Este ataque ao patrimônio brasileiro é mais um feito do governo Bolsonaro. Este processo de desmonte precisa acabar. Vamos resistir em defesa do Banco do Brasil, por respeito aos seus funcionários e pela garantia de que esta empresa continue prestando serviços relevantes para a sociedade.”, pontua Augusto.