WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura ilheus



janeiro 2021
D S T Q Q S S
« dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
videos


:: 11/jan/2021 . 13:13

Ilhéus: Moradores do Sol e Mar reclamam das quedas de energia constante, e temem perder seus eletrodoméstico

Moradores do condomínio Sol e Mar, zona sul de Ilhéus, bairro  Nossa Senhora da Vitória, reclamam do péssimo serviço prestado pela Coelba, empresa concessionária de energia elétrica na Bahia, e temem perder seus eletrodomésticos devido ao índice constante de queda de energia em um só dia.

Ontem(10) pela madrugada, por exemplo, foram mais de 4 quedas, fora as que vem acontecendo no decorrer do dia. Em geral, as quedas acontecem em determinados horários e o retorno da energia acontece com a tensão acima do permitido, o que provoca a perda de aparelhos eletrônicos, mas o que era ruim, ficou pior: As quedas, além de mais constantes do que antes, ocorrem a qualquer tempo do dia ou noite, impossibilitando de tentarem proteger seus eletros, tirando os da tomada!

Moradores têm registrado reclamações pelo número da Coelba e presencialmente na agência credenciada localizada na rua do café, no centro da cidade.

Em contato novamente com o setor de reclamações da Coelba, pela 5° vez, a resposta é sempre a mesma. Que mandaria os técnicos ao local para verificar o problema e resolvê-lo. Que a Coelba entraria em contato pelo número registrado para dar um parecer. Só que até o momento, não houve nenhum contato por parte da Coelba. Eu tenho 5 protocolos sobre esse mesmo assunto, disse o professor Paulo William.

Brasil e Japão assinam acordo de cooperação em tecnologias para grafeno e nióbio

Brasil e Japão assinaram, na sexta-feira (8), o Memorando de Cooperação entre os governos no Campo de Tecnologias Relacionadas à Produção e ao Uso de Nióbio e Grafeno. O objetivo do documento bilateral é aprofundar o entendimento mútuo para explorar a cooperação na cadeia de valor de produtos que usam nióbio ou grafeno e propiciar uma cooperação mais estruturada no futuro, incluindo potenciais projetos conjuntos.

A iniciativa é resultado de tratativas iniciadas pelo Presidente Jair Bolsonaro, que em 2019 manifestou interesse na cooperação ao então primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, durante o Fórum Econômico de Davos; e de reunião entre o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes e o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada em 2019. Assinaram o memorando o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o ministro de Negócios Estrangeiros do Japão, Toshimitsu Motegi.

“O acordo é fundamental porque o Japão é um país que tem alta tecnologia e nos une a ele na procura de explorar as capacidades do nióbio e do grafeno”, afirmou o secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Leonidas Medeiros. “Esses materiais são produtos do futuro, que vão alcançar toda a cadeia produtiva dos países, na parte industrial e no uso da tecnologia.”

Durante o encontro, promovido no Palácio do Itamaraty, em Brasília (DF), foram firmados também acordos de cooperação entre os dois países nas áreas de biodiversidade, desenvolvimento de sensores e plataforma de agricultura de precisão em apoio à agricultura sustentável brasileira e uso de tecnologias avançadas de radar de abertura sintética e uso de inteligência artificial para o combate ao desmatamento ilegal.

Minerais estratégicos e cooperação

Em outubro de 2016, Brasil e Japão assinaram Memorando de Cooperação para a Promoção de Investimentos e Cooperação Econômica no Setor de Infraestrutura. Desde então, os governos de ambos os países vêm manifestando interesse mútuo em ampliar o investimento japonês no Brasil, incluindo os minerais raros ou estratégicos, como o grafeno e o nióbio.

Em julho de 2020, foi aberta chamada pública para apoiar empreendimentos tecnológicos à base de grafeno, destinando aproximadamente R$ 1,5 milhão para apoiar propostas de pesquisa aplicada, desenvolvimento tecnológico e inovação que visem a gerar empreendimentos e soluções de base tecnológica, tendo como principal objeto o grafeno.

Já o nióbio é considerado um mineral estratégico para o país. O Brasil é o maior produtor mundial desse material, responsável por aproximadamente 86% da produção, e tem o Japão como um dos principais importadores da liga ferronióbio (9,6% do exportado pelo Brasil).

Entretenimento: TVE estreia a série documental ‘Quem foi teu mestre?’

A relação entre o mestre e o discípulo nas artes marciais é o mote central na série documental ‘Quem foi teu mestre?’, que estreia a partir do dia 12, às 20h, na TVE. Os episódios serão exibidos sempre às terças-feiras, com horário alternativo nas sextas-feiras, às 7h15, e aos sábados, às 18h.

Dirigida por Ducca Rios e produção executiva de Maurício Xavier, cada um dos 5 episódios de 26 minutos explora a subjetividade do contato aluno e professor em cada esporte. O foco central não são exatamente os movimentos das lutas, como os do Boxe, Kung Fu, Muay Thai, Tai Chi Chuan e Aikido, mas a relação e a interação, muitas vezes do respeito, carinho e afeto mútuo entre educador e aprendiz.

Mesmo não sendo peça central da narrativa, os golpes das diversas modalidades de luta estão presentes o tempo inteiro como elementos plásticos do documentário e expressão da comunicação dos movimentos em cada episódio. A obra valoriza a direção de arte, a filosofia e os profundos vínculos criados entre praticantes de artes marciais, sobretudo nas figuras arquetípicas daquele que ensina e daquele que aprende.

No episódio de estreia, o boxe é o protagonista. A chamada nobre arte é um dos esportes mais populares de todos os tempos, tendo sempre atraído jovens praticantes. Mestre Bruno Meneses, foi um desses jovens, tendo aprendido com um dos grandes preparadores de boxers brasileiros, o mestre Dória. Sua missão agora é transformar seus alunos em grandes lutadores da vida, sobretudo seu principal discípulo, Caique.

A série documental é resultado do maior edital de fomento à produção audiovisual para a televisão baiana, que captou R$ 20 milhões para obras que serão exibidas na TVE a partir da parceria entre o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) e a Agência Nacional de Cinema (Ancine), via Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Os episódios poderão ser acompanhados também no site da TVE.











rl consultoria




web