Credito: BBC

Brasileiros de 18 capitais do país decidiram quem serão os prefeitos dos municípios a partir de 1º de janeiro de 2021.

Neste domingo, o primeiro a ser anunciado vencedor foi Edmilson Rodrigues, do Psol, que venceu em Belém com 51% dos votos.

Belém (PA): Edmilson Rodrigues (Psol)

O arquiteto e professor Edmilson Rodrigues, de 63 anos, exerceu a docência de 1979 até 1984. Iniciou sua carreira política em 1986, como deputado estadual, sendo reeleito para o posto em 1990.

Foi eleito prefeito de Belém em 1996 pelo PT e reeleito em 2000. Deixou o Partido dos Trabalhadores em 2005, rumo ao Psol, fundado em setembro daquele ano.

Em 2006, concorreu sem sucesso ao cargo de governador, e elegeu-se novamente deputado estadual em 2010 e federal em 2014, tendo sido reeleito ao cargo em 2018.

João Pessoa (PB): Cícero Lucena (PP)

Cícero Lucena (PP) foi eleito prefeito de João pessoa, capital da Paraíba, com 53,16% dos votos.

Com ensino superior incompleto em engenharia civil, Lucena já foi prefeito, governador e senador pelo Estado da Paraíba.

Recife (PE): João Campos (PSB)

O engenheiro João Campos (PSB) foi eleito prefeito de Recife, com 56,21% dos votos. Filho de Eduardo Campos, que também governou o Estado e morreu num acidente de avião quando fazia campanha presidencial em 2014.

Em 2018, Campos, foi o deputado federal mais votado do Estado de Recife.

Rio de Janeiro (RJ): Eduardo Paes (DEM)

Formado em direito, Eduardo Paes (DEM) é eleito prefeito do Rio de Janeiro, com 64,41% dos votos.

Paes já foi subprefeito, vereador e deputado federal, além de exercer o cargo de prefeito do Rio por dois mandatos.

São Luís (MA): Eduardo Braide (Podemos)

O advogado Eduardo Braide (Podemos) foi eleito prefeito de São Luís do Maranhão, com 55,87% dos votos.

A carreira política de Braide começou em 2010, quando ele foi eleito deputado estadual. Em 2018, foi eleito deputado federal e vai deixar o cargo para assumir a prefeitura.

São Paulo (SP): Bruno Covas (PSDB):

O atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) foi reeleito com 59,77% dos votos.

Formado em economia e direito, Covas foi eleito deputado estadual em 2011.

Neto do ex-governador paulista Mário Covas, ele era vice do então governador paulista, João Doria, quando assumiu o cargo de prefeito em 2018.

Vitória (ES): Delegado Pazolini (Republicanos)

O delegado e deputado estadual Lorenzo Pazolini (Republicanos), de 38 anos, foi eleito prefeito de Vitória, com 58% dos votos. Formado em Direito, Pazolini tem pós-graduação em gestão de Segurança Pública.

Ex-auditor de controle externo do Tribunal de Contas do Espírito Santo, Pazolini é delegado da Polícia Civil e foi titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Em 2018, ele foi eleito para seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Estado.