WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





junho 2020
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
videos


:: 23/jun/2020 . 18:35

Ilhéus: Prefeitura proíbe fogueiras, venda e queima de fogos de artifício durante pandemia

O prefeito Mário Alexandre publicou na segunda-feira (22) o decreto nº 045, que proíbe a montagem e o acendimento de fogueiras, comercialização e queima de fogos de artifício no território municipal devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A determinação segue as medidas de combate à doença, visando reduzir os casos de complicações respiratórias ocasionadas pela fumaça e também de queimaduras em decorrência do manuseio de fogos de artifício.

Embora os fogos e as fogueiras façam parte da tradição junina do município e de toda a região Nordeste, a situação é extremamente delicada, tendo em vista que neste momento as unidades de saúde estão absorvendo grande demanda de pacientes diagnosticados com a Covid-19. Todas as precauções são importantes para conter a proliferação do vírus e manter a eficácia do isolamento social.

O decreto também proíbe a concessão de licença para o funcionamento de barracas que comercializam fogos de artifício e de alvará municipal que vise a autorização para fechamento de logradouro público, montagem de arraiás, choupanas ou qualquer forma que esteja ligada com o objeto do presente documento.

Para garantir o cumprimento das medidas estabelecidas, equipes do setor de Fiscalização de Operações Especiais (FOE), Fiscalização de Postura e Ambiental e efetivos da Guarda Civil Municipal (GCM), com apoio da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA) iniciaram a operação em diversos bairros da cidade. O descumprimento de qualquer das disposições ensejará a imposição de multa, suspensão ou cancelamento do alvará ou licença eventualmente concedidos pelo Município.

Ilhéus: Mais de 2 toneladas de cocaína são apreendidos entre carga de soja no porto da cidade

A Polícia Federal apreendeu, neste sábado (20/06), no Porto de Ilhéus, 2,1 toneladas de cocaína durante a inspeção de uma carga de soja que aguardava para ser embarcada com destino ao porto de Roterdã, na Holanda.

Na sexta-feira (ontem, 19/6), uma pequena parte da droga já havia sido localizada, escondida em meio aos grãos, por funcionários do Porto, momento no qual ocorreu o acionamento da Polícia Federal. Foi necessária a abertura de mais de 700 big bags para a localização de toda a droga, em um trabalho que durou quase 24 horas.

Essa é a segunda maior apreensão da droga já realizada pela Polícia Federal da Bahia, e com ela, só neste ano de 2020, as apreensões já somam mais de 9,5 toneladas, outro recorde histórico.

Como a droga estava armazenada aguardando o transporte, nenhuma pessoa foi presa. A Polícia Federal dará seguimento às investigações para identificação dos responsáveis pela carga ilícita.

A ação no Porto de Ilhéus contou com a participação e o apoio da Guarda Portuária, da Companhia das Docas do Estado da Bahia – CODEBA, da Receita Federal do Brasil e da Polícia Militar, por sua Companhia Independente Cacaueira.

Ainda de acordo com a PF, estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em endereços vinculados à empresa exportadora. A sede da companhia fica em Recife. Em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães foi onde carga de soja teria sido carregada.

Ilhéus: Provedor da Santa Casa de Misericórdia agradece ao Poder Legislativo

Na sessão extraordinária da sexta-feira (19), a Câmara Municipal de Ilhéus aprovou o Projeto de Lei 024/2020, que altera a Lei 3.746, de 09 de outubro 2015. Com a aprovação da lei que altera o uso e ocupação do solo, a cidade terá uma unidade de radioterapia que vai atender, além de Ilhéus, alguns municípios pactuados.

Em um vídeo, o provedor da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus, Eusínio Lavigne Gesteira, agradeceu o empenho da Câmara em viabilizar a implantação da radioterapia no município. “Com a chegada da radioterapia, Ilhéus estará num patamar diferenciado na oferta dos serviços de saúde. No interior da Bahia, apenas as cidades de Feira de Santana, Vitória da Conquista e Itabuna possuem esse serviço, pelo SUS, para pacientes em tratamento contra o câncer”, informou Eusínio.

O PL é de autoria do Poder Executivo e inclui no artigo 5º da lei de uso e ocupação do solo a piscicultura como uma das hipóteses de uso. De acordo com os vereadores, a implantação de espaços para piscicultura, vai gerar empregos e renda, já que a atividade é de relevância econômica para o município e tem importância social e científica.







rl consultoria




web