A Pré- Campanha é o período que antecede uma campanha eleitoral, se torna ainda mais significante, já que os candidatos terão apenas 45 para apresentarem seus projetos e propostas à comunidade. A visibilidade que os candidatos conquistarão durante a fase da pre-campanha terá grande peso durante esse período.

E para 2020 ” nada novo no front”. A pre-campanha de muitos Pré-candidatos já está nas ruas e os mais antenados já iniciaram os trabalhos, a sedimentação do nome e da imagem , bem como a demonstração de que possuem vocação de servir, colaborar, agregar e de participar de ações em benefício de uma comunidade.

Mas o que vem pela frente é merecedor de atenção especial. Em um dos pontos do processo politico, teremos resíduos da VELHA e desgastada politica, com os chamados” profissionais do voto” que exercem o poder , possuem militâncias que estão em plena atividade, são ele que lutam ferrenhamente contra as bandeiras da renovação de um sistema fadigado, para resolver esse impasse vicioso de um sistema cruel e marginalizador , carecemos de bons representantes que estejam dispostos a servir e buscarem melhorias significativas para a população.

Com essa percepção os pre-candidatos já invadem as redes sociais, propondo diferentes metas de trabalho para os avanços sociais, políticos e econômicos e não para demonstrações da vida pessoal como alguns pre-candidatos iniciantes fazem , os pre-candidatos de modo geral devem criar uma estratégia de comunicação que seja eficaz e integrada ordenando as prioridades, passando aos eleitores a mensagem por completo. Assim, o planejamento de comunicação e a sedimentação do nome e da imagem dos pre-candidatos são pilares a serem edificados principalmente dos iniciantes na politica.

O que pode ser feito?
*Utilizar redes sociais
*Participação no rádio, na televisão e na internet
*Menção a sua pretendida candidatura ( sem pedir votos)
*Exaltação das qualidades pessoais.

Adaptar-se às nova realidade se torna obrigação para aqueles que almejam entrar com chances reais na disputa. O eleitor não vota em quem não conhece.