O Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC) realizou um Boletim de Ocorrência na noite deste domingo (23) contra a Secretaria de Segurança Pública do Estado, por dispensar 60 policiais civis do posto da Draco (Departamento de Repressão ao Crime Organizado) no Carnaval de Salvador, posto da Barra, por falta de produtividade.

Segundo Eustácio Lopes, o diretor Marcelo Sansão, alegou falta de produtividade e atividade em virtude da “Operação Legalidade” aprovada pela categoria, em assembleia na última quarta-feira (19).

“É inadmissível essa postura por parte da Secretaria de Segurança Pública, dispensar 60 policiais civis por cumprirem a lei e não se subordinarem ao assédio moral imposto pela gestão, o SINDPOC irá denunciar esse caso ao Ministério Público, Defensoria Pública, Ministério Público do Trabalho, além do descaso com a população soteropolitana e aos turistas”, afirmou Eustácio.

Além do posto da Draco da Barra, Eustácio ainda demostra preocupação com o possível fechamento dos postos da Draco localizados em Ondina e no Campo Grande, sendo aproximadamente 160 policiais fora das ruas durante a festa momesca, no momento em que Salvador tem o carnaval mais violento da história.