WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
videos


:: 2/ago/2019 . 12:37

Famílias que ocupavam apartamentos do MCMV de forma irregular são retiradas durante ação de reintegração de posse

Cerca de 50 famílias que moram em um conjunto habitacional popular no bairro Jardim das Margaridas, em Salvador, começaram a ser retiradas do local, por volta das 8h desta quinta-feira (1º), por conta do cumprimento de um mandado de reintegração de posse.

Conforme a Caixa Econômica Federal, responsável pelo conjunto, as pessoas ocupavam há um ano os apartamentos de forma irregular. A instituição alega que, por mais que essas famílias precisem, os imóveis estão destinados para pessoas que aguardam na fila de espera do programa Minha Casa Minha Vida.

Por conta disso, a Caixa entrou com ação judicial em janeiro deste ano e conseguiu reaver esses imóveis. No local, estão equipes da Polícia Federal, Polícia Militar, Oficiais de Justiça, além de funcionários da Caixa.

Caixa Econômica Federal alega que famílias ocupam imóveis de forma irregular. — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

Caixa Econômica Federal alega que famílias ocupam imóveis de forma irregular. — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

Dez caminhões com carregadores foram disponibilizados para que as famílias consigam colocar os móveis e outros pertences.

A dona de casa Daniela, que morava no local há quase um ano, quando conseguiu entrar arrombando a porta do local, questiona a reintegração, já que muitas pessoas devolveram as chaves e nunca foram até o local.

“Eu não vou ficar na rua. Se tem isso aqui e não entregou. Tem gente que nunca veio aqui. Tem apartamento que o povo devolveu a chave. Já que devolveu, porque não pega e dá para quem está precisando?”, questionou.

A Defensoria Pública da União (DPU) contou que busca soluções para amenizar a situação das famílias que foram desabrigadas.

“[Haverá] aluguel social para as famílias que estejam nessa condição de vulnerabilidade e também se enquadre nesse programa. Nós vamos fazer a relação dos dados dessas famílias para realocarem nesse programa”, contou André Porciúncula, Defensor Público.

A reintegração desta quinta começou por volta das 8h. No local, estão 14 equipes, entre Polícia Federal, Polícia Militar, Oficiais de Justiça, além de funcionários da Caixa.  — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

A reintegração desta quinta começou por volta das 8h. No local, estão 14 equipes, entre Polícia Federal, Polícia Militar, Oficiais de Justiça, além de funcionários da Caixa. — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

 

Reintegração ocorre nesta quinta-feira (1º).  — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

Reintegração ocorre nesta quinta-feira (1º). — Foto: Vanderson Nascimento / TV Bahia

ITABUNA: Prefeitura conclui pavimentação em 15 km de ruas e avenidas nos bairros Jorge Amado e Maria Matos

A Prefeitura Municipal de Itabuna concluiu os trabalhos de saneamento básico e pavimentação asfáltica nos bairros Jorge Amado e Maria Matos (Rua de Palha). Ao total, foram recuperados 15 km nas duas localidades, beneficiando a população que passou a contar com maior mobilidade urbana e melhoria na qualidade de vida. A próxima etapa do projeto que prevê a requalificação e humanização de sete bairros da zona oeste do município irá contemplar as comunidades dos bairros Santa Catarina, Nova Itabuna, Lomanto Júnior, Sinval Palmeira e Bananeira.

Com recursos originados do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC II (Pacão) – do Governo Federal, o projeto recebeu uma ação complementar da Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Itabuna (Emasa), que realizou a construção de caixas domiciliares, além das ligações dos imóveis com a rede geral de esgotos. Em locais que possuem apenas os terrenos sem imóvel construído foram feitos os ramais que facilitarão as ligações da rede geral no futuro.

O secretário de Administração, Dinailson Oliveira, pontua que esses investimentos foram viabilizados após o esforço do município em reaver recursos do PAC II, perdidos em decorrência da falência da empresa licitada anteriormente. A partir de agora, segundo Dinailson, “a prefeitura esta fiscalizando in loco cada detalhe operacional das obras, cumprindo uma determinação prefeito Fernando Gomes, que sempre vistoria e acompanha a execução das obras no município, garantido a qualidade do serviço”, ressalta.

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população, o prefeito Fernando Gomes tem desempenhado esforços para que a administração municipal possa intervir nos bairros mais afastados do centro da cidade. Nesta semana, o projeto de requalificação e humanização dos bairros da zona oeste de Itabuna segue em execução no bairro Santa Catarina, com a pretensão de melhorar não somente a mobilidade urbana, mas criar opções de lazer para a comunidade, garantindo segurança e uma vida melhor.

POLÍTICA: Governador da Bahia chama governo federal de “caloteiro”

POR: TERRA

Após ter desistido na última semana de inaugurar o Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, ao lado do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), o governador da BahiaRui Costa (PT), pousou pela primeira vez na pista, na manhã desta quinta-feira, 1.º, e criticou o chefe do Palácio do Planalto, insinuando que ele “não tem trabalho para apresentar”, além de acusar o governo federal de “dar calote” no Estado em obras que estão em andamento.

Em um discurso para plateia de apoiadores e correligionários, Costa afirmou que o “calote” soma uma dívida de R$ 520 milhões. “São obras que eles desejavam que eu parasse por falta de pagamento”, disse. “Mas eles não sabem ou esqueceram que o governador nasceu na favela, em um bairro chamado de Liberdade, e que meus ombros e minhas costas são curtidas e amadurecidos pela vida. Então, se eles acham que vão maltratar o povo da Bahia, dando calote no Estado para eu parar as obras, eles estão enganados”, discursou.

De acordo com a Secretaria de Comunicação do governo da Bahia, dos R$ 520 milhões citados pelo governador no montante do “calote” alegado por ele, R$ 237 milhões são referentes aos corredores transversais de transporte coletivo (linhas azul e vermelha), R$ 132 milhões dizem respeito às obras do metrô Salvador-Lauro de Freitas e o restante está dividido em obras de contenção de encostas e intervenções na área de saúde. O governo prometeu detalhar as obras de encostas e da saúde com seus devidos valores e enviar para a reportagem, mas não o fez até a publicação deste texto. Procurada, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República disse que não se manifestaria a respeito das declarações do governador Rui Costa.

A viagem do petista tinha o objetivo de inaugurar a Policlínica Regional de Saúde, mas ganhou explícito teor de ato político diante do esquema montado e da quantidade de apoiadores, que lotaram a frente do aeroporto uma semana após Bolsonaro passar por lá.

Um grupo expressivo de prefeitos da região e de deputados federais e estaduais da base política do governador, além de secretários das principais pastas do seu governo, aguardavam a chegada de Rui Costa.

O governador fez questão de transitar na área comum do aeroporto, até chegar à porta de saída do equipamento público, onde encontrou o grupo que o recepcionou. “Todos que não têm trabalho próprio para apresentar prefere falar dos outros”, afirmou Costa, logo após a chegada, ao ser questionado por jornalistas sobre a polêmica com Bolsonaro e com aliados locais envolvendo o aeroporto.

Ele definiu a situação como “disse-me-disse da política” e alfinetou Bolsonaro, sem citar o presidente nominalmente, ao dizer que “tem pessoas que nasceram com vocação de trabalhar e tem pessoas que nasceram com vocação de falar”.

“Eu prefiro ao invés de falar das polêmicas falar o trabalho. Como tenho muita coisa para falar de trabalho, vou economizar tempo”, disse o governador da Bahia, que voltou a se referir ao governo federal e a Bolsonaro diversas vezes durante seu discurso.

Em um momento, disse que “tem gente que todos os dias no Brasil só faz ofender o povo das regiões, dos Estados” e que gostaria de ter visto o povo participando da inauguração do Aeroporto Glauber Rocha. Depois, endureceu o discurso ao citar o forte esquema de segurança usado pelo presidente da República na ocasião.

Aliado de Bolsonaro, prefeito de Vitória da Consquista não comparece a evento

O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), aliado do presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, principal adversário político de Costa e alinhado nacionalmente a Bolsonaro, não apareceu ao evento de inauguração da policlínica.

“Esse daí não precisa de PM (Polícia Militar)”, gritou um dos correligionários no meio da multidão, em certo momento da chegada, que aconteceu por volta de 10h. Na sequência, Costa entrou em um ônibus e seguiu para a agenda oficial.

A frase trata-se de uma provocação ao presidente Bolsonaro, que reclamou publicamente porque, durante a inauguração oficial do Aeroporto Glauber Rocha, o governador baiano não enviou efetivos da Polícia Militar para fazer a segurança da comitiva presidencial.

Em resposta, o petista afirmou que “quem tem governo impopular não deve sair de casa” e chamou a inauguração do aeroporto de “palanque político-partidário”, além de afirmar que desistiu de participar porque não teve convites suficientes para seus correligionários.

Também pesou na desistência, à época, a declaração de Bolsonaro chamando os governadores do Nordeste de “paraíbas”, utilizando termo pejorativo comumente usado no Rio de Janeiro para referir-se à população nordestina.





web