WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura ilheus camara ilheus prefeitura ilheus



novembro 2018
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
videos


:: 20/nov/2018 . 20:03

EMPREGO: Novo edital do Mais Médicos é publicado; Bahia tem 834 vagas

novo edital do programa Mais Médicos está publicado nesta terça-feira (20) no Diário Oficial da União seção 3, página 134.

A publicação ocorre no dia seguinte ao anúncio do Ministério da Justiça de que serão ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 áreas indígenas, antes ocupadas por médicos cubanos. Para a Bahia, são 834 vagas em 313 municípios (confira a lista das cidades baianas abaixo).

A relação de todos os locais para os quais serão destinadas as vagas está no edital. O texto apresenta em detalhes os oito perfis das localidades que poderão ser escolhidas pelos profissionais que se candidatarem ao programa.

Para os médicos que trabalharão em áreas indígenas, haverá escalas das Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI), cuja permanência no território poderá ocorrer por períodos de 32 horas semanais – 10, 15 e até 30 dias.

Remuneração
Os profissionais selecionados receberão salário de R$ 11.865,60 por 36 meses, com possibilidade de prorrogação. As atividades dos médicos incluem oito horas acadêmicas teóricas e 32 em unidades básicas de saúde.

Como há vagas em áreas distantes, será repassada ajuda de custo para o médico que solicitar. Além do requerimento, o profissional deverá anexar comprovantes de residência no local.

Inicialmente, estão abertas vagas para os médicos brasileiros com inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM) ou com diploma revalidado no país.

Os profissionais podem se inscrever no site do programa.

A previsão é de que um grupo comece a trabalhar no próximo dia 3 de dezembro. Nesta segunda (19) o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que a preocupação é garantir a chegada imediata dos profissionais nos locais em que haverá vagas.

Emergencial
A publicação do edital foi definida pelo governo federal no esforço de assegurar assistência nos locais onde estavam os profissionais cubanos. O Ministério da Saúde Pública de Cuba, por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), comunicou o rompimento do acordo de cooperação no Mais Médicos.

O Ministério da Saúde estima que no próximo dia 27 haverá a abertura de nova chamada para os médicos brasileiros formados no exterior e estrangeiros.

Em 2016, houve a decisão de reduzir a participação dos profissionais cubanos no Mais Médicos de 11.400 para 8.332. Segundo o Ministério da Saúde, além dos médicos ativos, também serão substituídos 185 profissionais da cooperação que estavam no período de recesso ou tenham encerrado a participação.

POLÍTICA: Saiba quem são os ministros já confirmados do governo Bolsonaro

Após um pouco mais de duas semanas do resultado das eleições, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou alguns nomes que assumirão ministérios em seu governo, a partir de 1º de janeiro de 2019. Ele disse que pretende anunciar até o dia 12 de dezembro o seu gabinete ministerial completo e que a ideia é colocar pessoas técnicas nos cargos de primeiro escalão. Alguns escolhidos atuam diretamente no governo de transição.

Ele também prometeu reduzir o número de ministérios de 29 para 17, extinguindo pastas e fundindo outras. Durante a sua campanha presidencial, três nomes já eram sondados para liderar ministérios em um possível governo seu: o deputado Onyx Lorenzoni, o general Augusto Heleno e o economista Paulo Guedes.

Nesta terça-feira, 20, Bolsonaro confirmou seu décimo ministro, Luiz Henrique Mandetta, para o Ministério da Saúde.

Veja os ministros já indicados por Bolsonaro:


Onyx Lorenzoni (Casa Civil)

Onyx Lorenzoni será ministro extraordinário para a transição e futuro chefe da Casa Civil (Valter Campanato/Agência Brasil)

Em seu quarto mandato como deputado federal, o veterinário Onyx Lorenzoni (DEM-RS) será o braço-direito de Bolsonaro, ocupando o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, responsável pela supervisão das demais pastas e pela articulação política com o Legislativo. Com 64 anos, ele foi o segundo candidato à Câmara dos Deputados mais votado no Rio Grande do Sul. Onyx tem sido uma das vozes mais atuantes na transição, nomeado ministro extraordinário.

O futuro chefe da Casa Civil foi o principal articulador de Bolsonaro junto ao Congresso durante a campanha presidencial e deve ser o encarregado de formar a base aliada do futuro governo. Ele foi citado em deleção premiada da JBS e admitiu ter recebido 100.000 reais da empresa por meio de caixa dois em 2014.


Paulo Guedes (Economia)

Paulo Guedes deverá comandar um superministério da Economia a partir de 2019 (Daniel Ramalho/AFP)

O economista Paulo Guedes, 68 anos, foi escolhido para comandar o superministério da Economia, que, no governo Bolsonaro, reunirá Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio. Durante a campanha eleitoral, ele foi chamado de”Posto Ipiranga” pelo então presidenciável – uma referência à propaganda do posto de combustíveis em que todas as respostas são encontradas no local. O futuro ministro, mestre e Ph.D pela Universidade de Chicago, é um defensor do liberalismo econômico e da menor participação possível do Estado na economia.


Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública)

Sergio Moro em entrevista ao Fantástico

Sergio Moro, conhecido pela Operação Lava Jato, comandará Ministério da Justiça e Segurança Pública (Reprodução/TV Globo)

Juiz federal há 22 anos, Sergio Moro, assumirá o Ministério da Justiça incorporando a atual pasta da Segurança Pública e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que hoje é ligado ao Ministério da Fazenda.. Ele será responsável pela Polícia Federal, pelo Departamento Penitenciário Nacional e pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, entre outros. Graduado em direito pela Universidade Estadual de Maringá, é mestre e doutor pela Universidade Federal do Paraná. Moro ganhou notoriedade ao condenar à prisão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.


Tereza Cristina (Agricultura)

 A deputada federal Tereza Cristina, líder da bancada ruralista na Câmara e futura ministra da Agricultura (Adriano Machado/Reuters)

Deputada federal, Tereza Cristina (DEM-MS) foi indicada pela Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA para o cargo de ministra da Agricultura. Ela é formada em engenharia agronômica pela Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, e é a atual líder da bancada ruralista no Congresso Nacional. Em Mato Grosso do Sul, foi secretária de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo entre 2007 e 2014, nos governos de André Puccinelli (MDB). Também é a primeira mulher a ser nomeada em um cargo de alto escalão no governo de Bolsonaro.


Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia)

 Marcos Pontes, primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço, será ministro de Ciência e Tecnologia (//Divulgação)

Marcos Pontes (PSL), o primeiro astronauta brasileiro e sul-americano a ir ao espaço, foi tenente-coronel da Força Aérea Brasileira (FAB). Suplente do senador Major Olímpio (PSL), foi escolhido pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para comandar a pasta da Ciência e Tecnologia. Graduado em engenharia aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Pontes já foi embaixador das Nações Unidas para o desenvolvimento industrial.


General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional)

O general Augusto Heleno, oficial da reserva, assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (Bruno Rocha /Fotoarena/Folhapress)

Augusto Heleno Ribeiro Pereira (PRB), oficial da reserva, 71 anos, mesmo cotado para ser ministro da Defesa, assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (CGI) pela proximidade ao presidente eleito. Heleno foi comandante militar da Amazônia, chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia e é um dos nomes de confiança da equipe de Bolsonaro. As principais funções do futuro ministro do CGI serão zelar pela segurança pessoal do presidente da República e pelo setor de inteligência, além de prevenir crises governamentais.


General Fernando Azevedo e Silva (Defesa)

O general da reserva Fernando Azevedo e Silva, assessor do ministro Dias Toffoli, presidente do STF (Mauro Pimentel/Folhapress)

Fernando Azevedo e Silva foi chefe do Estado-Maior do Exército e comandará o Ministério da Defesa. Desde setembro, Silva ocupa o cargo de assessor especial do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). O general da reserva tem uma extenso currículo dentro das Forças Armadas, incluindo o cargo de comandante militar do Leste e a liderança de tropas em missão no Haiti. Também foi chefe da Autoridade Pública Olímpica dos Jogos Olímpicos do Rio-2016, indicado pela então presidente Dilma Rousseff (PT).  Formou-se pela Academia Militar das Agulhas Negras em 1976, um ano antes do presidente eleito Jair Bolsonaro.


Ernesto Araújo (Relações Exteriores)

Ernesto Araújo, de 51 anos, é diplomata (//Divulgação)

Ernesto Henrique Fraga Araújo foi anunciado na quarta-feira, 14, como ministro das Relações Exteriores. O diplomata atua neste momento como diretor do Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Itamaraty e, apesar de ter alcançado a posição de embaixador (ministro de primeira classe) na hierarquia do ministério, jamais conduziu uma embaixada brasileira. Durante a campanha eleitoral, Araújo defendeu abertamente a candidatura de Bolsonaro por meio de um blog na internet, no qual chamou o PT de “partido terrorista”.


Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União)

Wagner Rosário assumiu ministério no governo Temer (José Cruz/Agência Brasil)

Já no comando da pasta no governo de Michel Temer, Wagner Rosário será mantido na próxima gestão. Natural de Juiz de Fora (MG), tornou-se o primeiro servidor de carreira da CGU a assumir o cargo de secretário-executivo e ministro. Rosário é auditor fiscal, mas é formado pela Academia Militar das Agulhas Negras e foi oficial do Exército. Também é mestre em Combate à Corrupção e Estado de Direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha.


Luiz Henrique Mandetta (Saúde)

Deputado federal Luiz Henrique Mandetta (Facebook/Reprodução)

Deputado federal (DEM-MS) e médico ortopedista, Luiz Henrique Mandettacomandará a pasta da saúde no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ex-secretário da Saúde de Campo Grande, responde a um inquérito aberto enquanto estava no cargo. Ele é investigado por fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de um sistema de prontuário eletrônico.  Pesou na indicação, entretanto, o apoio de membros do setor.

VEJA

Após denúncia, Detran-BA instaura processo para apurar suposta fraude em emissão de placas

O Departamento de Trânsito da Bahia (Detran) instaurou um processo administrativo para apurar a denúncia de emissão irregular de placas no município de Guanambi, no sudoeste baiano. O órgão designou uma comissão de servidores para verificar o caso e deu 30 dias para conclusão dos trabalhos. As irregularidades, conforme portaria do Detran-BA, são atribuídas à empresa Neuzélia Pereira de Lima Dias, conhecida como Rei das Placas.

No início deste mês de novembro, varios blogs publicaram uma reportagem mostrando uma denúncia de fabricação de placas frias para carros nos municípios de Paulo Afonso, Guanambi e Vitória da Conquista. O caso foi denunciado ao Detran baiano e ao Ministério Público Estadual pela Associação Baiana de Estampadores de Placas e Tarjetas Automotivas (ABEEP) no início deste ano.

No caso de Guanambi, uma empresa foi denunciada por outros estampadores de placas por causa de supostas irregularidades que estariam causando prejuízos aos concorrentes. Eles afirmam que a empresa confecciona e comercializa placas em desacordo com as determinações do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Entre as ilegalidades apontadas estão a fabricação de placas pequenas em motos, proibida desde 1º de janeiro de 2012 pelo Contran, e sonegação de impostos, já que não emitem nota fiscal.

BNEWS

Apagão atinge municípios do sudoeste e sul da Bahia

Os municípios das regiões sudoeste e sul da Bahia sofreram um apagão, na manhã desta terça-feira (20) por volta das 10h53. Segundo a Companhia de Eletricidade do estado (Coelba), o serviço voltou ao normal antes das 12h.

O apagão teria acontecido por causa de um problema na Subestação Funil da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), que fornece energia para a região, informou a Coelba.

Ainda de acordo com a Coelba, a Chesf e o Operador Nacional do Sistema (ONS) trabalharam para restabelecer o fornecimento de energia.

STF desarquiva inquérito sobre participação de Aécio em esquema de Furnas

A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira, 20, desarquivar o inquérito que trata das investigações sobre a participação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em um esquema de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em Furnas, subsidiária da Eletrobras em Minas Gerais. A Procuradoria-Geral da República (PGR) terá 60 dias para concluir a apuração e se manifestar sobre o arquivamento da investigação.

Os ministros julgaram um recurso da própria PGR contra decisão individual do ministro do STF Gilmar Mendes, que determinou o arquivamento da investigação. A iniciativa divergiu do entendimento da Procuradoria, que pediu a remessa do inquérito para a Justiça Federal do Rio de Janeiro.

O julgamento do recurso da PGR começou em setembro passado, quando houve um empate em 2 a 2 na votação, que foi suspensa por um pedido de vista de Ricardo Lewandowski. Ao retomar o caso nesta tarde, o ministro votou para que os autos sejam encaminhados à Procuradoria.

Na sessão anterior, os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli manifestaram-se pelo arquivamento, enquanto Edson Fachin e Celso de Mello votaram pelo envio do processo para a primeira instância da Justiça Federal, no Rio de Janeiro, como defendeu a PGR.

Ao determinar o arquivamento, Gilmar Mendes levou em conta um relatório da Polícia Federal que concluiu pela falta de provas da participação de Aécio no suposto esquema de corrupção na estatal do setor elétrico.

Galã da Globo é assaltado com uma arma apontada para sua cabeça

 

O galã da TV Globo, Rafael Cardoso, foi vítima de um arrastão no Rio de Janeiro e passou por momentos de pânico e terror.

Ele relatou nas redes sociais que estava acompanhado de um amigo quando os bandidos lhe mandaram descer do carro, nesta segunda-feira. Com uma arma apontada para sua cabeça, ele deixou o veículo e começou a correr. Neste momento, os criminosos começaram a atirar.

“Alem de eles terem levado o nosso carro, na hora que a gente estava saindo, estávamos eu e o Paulo, nosso irmãozão aqui e eles começaram a atirar na gente. Nós corremos igual não sei o que”, disse.

Traumatizado, Rafael acrescentou que deixará as redes sociais por um tempo. “Isso para mim, foi um divisor de águas para mim. A partir de agora, eu vou fazer só o que importa para mim. Vou dar um tempo do Instagram. Quem quiser migrar do meu Instagram para o da Mari, pode migrar. Eu não vou postar mais nada”, falou.

ITAJUÍPE: Baiano festeja 118 anos com saúde, vaidade e firmeza

Os livros de História ainda não registram, mas no sul da Bahia há um personagem que pode, sim, estar eternizado em várias páginas. Ele é José Ferreira dos Santos, que celebrou 118 anos de vida no dia 09 de novembro de 2018. Fez as contas? Seu Zé Pequeno, como é conhecido, chegou ao mundo no início do século XX.

O homem franzino, de olhar atento, nasceu no município de Rio Real (na época, Barracão), no Noroeste da Bahia, mas hoje vive no distrito de União Queimada, em Itajuípe. Os documentos atestam que ele foi registrado em Buerarema, após uma vida bastante cigana. Passou por várias cidades, inclusive São José da Vitória, antes de aportar no local onde mora. Talvez seja o morador mais velho do estado – e, certamente, um dos mais longevos do Brasil!

Zé Pequeno e Lindaura estão juntos há 78 anos

Calma e lucidez

Quem primeiro nos relatou sobre o ilustre aniversariante José Ferreira foi o autônomo e blogueiro Erenilson Santos da Silva (Erê). O profissional foi à casa do senhor de voz mansa e certa timidez e compartilhou a visita com o Diário Bahia. “Ele é calmo, lúcido dentro da realidade da idade, brinca de forma discreta…”, descreveu.

Quando o visitante lhe tocou o braço, o centenário baiano logo avisou: “Não gosto de chamego com homem”. Mas o recado não impediu que seu Zé Pequeno colocasse o boné a lhe enfeitar as madeixas, resistisse a tirar o adereço e contasse um pouco da sua caminhada. Por falar nisso, ele anda normalmente, apenas com o auxílio da boa e velha bengala.

Ao lado, falando um pouco do companheiro, estava dona Lindaura Rocha de Jesus, de 98 anos. Eles são casados há 78! O casal teve 11 filhos, dos quais seis estão vivos. Sobre o jeito de ser do marido, ela entrega, lembrando que ele teve outro relacionamento, anterior a esta longa união: “Ele era muito namorador e gostava de um forró. Deu muito trabalho”.

A esposa contou que o marido dorme cedo e come de tudo. No passado, ele já bebeu, fumou e até mascou fumo de corda – um hábito antigo, para “arear” os dentes, como diz a cultura popular. Mas os hábitos da juventude não impediram que hoje mantenha a pressão em 12 por 8 e a taxa de glicose regular. Tem apenas uma alteração na próstata, devidamente acompanhada pelo médico. E o técnico em enfermagem Elizeu Santana também é presença constante na casa de seu Zé Pequeno.

Reza a lenda familiar que o centenário já viu Lampião, mas este é um assunto do qual ele prefere não falar. Porém, há relatos de que, realmente, o cangaceiro nordestino passou pela região do então povoado de Barracão. Esta e tantas outras histórias ficam no imaginário – e nas recordações – desse baiano de 118 anos, para admiração de todos que sonham com uma longa vida.





web